segunda-feira, 18 de março de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Direção do Zoológico Municipal de Volta Redonda tranquiliza população quanto à visitação

Direção do Zoológico Municipal de Volta Redonda tranquiliza população quanto à visitação

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2018, 19:10 horas

 


Volta Redonda – Mesmo com os casos de febre amarela na região, o Zoológico Municipal de Volta Redonda continua com a sua rotina de visitação normal e sem nenhuma alteração.

Considerado o único zoológico público do interior do estado e que não cobra entrada, o local é a opção favorita das pessoas que buscam diversão, tranquilidade e contato com a natureza.

Segundo o diretor e biólogo, Jadiel Teixeira, apesar de estar localizado no perímetro urbano do município de Volta Redonda, no bairro Vila Santa Cecília, onde ocupa uma área de 150.439 m2, o fato de o zoo estar próximo de uma área de mata atlântica, e no entorno da floresta da Cicuta, não coloca em risco a visitação, que segue normalmente.

O biólogo explica que apesar das notícias sobre casos de febre amarela na região e no país, além do aumento da procura por vacinação nos postos de saúde, as pessoas que visitam o zoo estão demonstrando bastante tranquilidade e tendo poucas dúvidas sobre os primatas que vivem no zoológico.

– Em uma semana apenas um visitante nos procurou para tirar dúvidas sobre a febre amarela. Mas as pessoas podem ficar tranquilas que o macaco é apenas um bioindicador da doença. Eles não transmitem a febre amarela, eles são vítimas da doença. Quando ele morre você sabe que há algum foco da doença naquele local. Por isso caso alguém encontre algum macaco morto, não deve remover o animal e entrar em contato somente com a vigilância ambiental de Volta Redonda – orientou.

Macacos no zoo: Rotina de inspeção e monitoramento continua normal (Foto: Arquivo)

Macacos no zoo: Rotina de inspeção e monitoramento continua normal (Foto: Arquivo)

Com um plantel de cerca de 30 primatas entre espécies como macaco aranha de testa branca, babuíno sagrado, macaco aranha de cara preta, macaco rhesus, macaco prego e babuíno verde, o diretor Jadiel esclarece que o acompanhamento dos animais está seguindo uma rotina normal.

– Estamos mantendo a nossa normalidade onde realizamos diariamente monitoramentos através de rondas por todas as dependências do zoológico. Mas uma vez esclareço que quem transmite a febre amarela é o mosquito e não o macaco, eles são nossos aliados e funcionam como bioindicadores que possibilitam identificar as áreas de risco. A população pode ficar tranquila e continuar nos visitando – afirmou.

A médica veterinária da Vigilância Ambiental de Volta Redonda, Janaína Soledad, informou que no caso de alguém encontrar um macaco morto, deve entrar em contato com a vigilância ambiental pelo telefone (24) 3339-4555 ou 3339-4550.

– É preciso saber o local e as condições de como o animal foi encontrado, se ele estava próximo de árvore ou fio de alta tensão. Tudo é avaliado para análise e facilita na hora da investigação. Por isso é primordial que o animal não seja removido do local – orientou Janaína.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Não adianta: este povo brasileiro tem mentalidade muito tacanha…
    Já acharam banana com veneno por aí. ..!

  2. Avatar

    Eu penso ser um risco essa ação neste momento de Febre Amarela. Já imaginaram um maluco e analfabeto funcional e político que não lê o DV aparecer no zoológico?

    VAI VENDO aí o que dá votar em candidatos que NÃO CONHECEM a Administração Pública e NÃO ENTENDEM de Gestão Pública?

Untitled Document