quarta-feira, 1 de dezembro de 2021 - 01:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Dois novos Cras vão ser inaugurados em agosto

Dois novos Cras vão ser inaugurados em agosto

Matéria publicada em 31 de julho de 2016, 19:23 horas

 


Novos Cras funcionarão nos bairros São Cristóvão e Voldac, em Volta Redonda

CRAS Voldac (2)

Fase final: Cras que está sendo construído na Voldac já está quase concluído
(Foto: Divulgação/PMVR)

Volta Redonda – Duas unidades de Cras (Centros de Referência à Assistência Social) vão ser inauguradas em agosto, somando 35 unidades no total, que faz do município uma das maiores redes de atendimento social do Brasil. Os novos CRAS, que funcionarão nos bairros São Cristóvão e Voldac, vêm somar à rede de proteção básica que hoje é formada por 33 Cras e três CAM (Centros de Atividades Múltiplas).

De acordo com o secretário de Ação Comunitária, Munir Francisco, o objetivo é crescer ainda mais: “Duas novas unidades também serão implantadas nos bairros Jardim Cidade do Aço e Ponte Alta, além disso, outros dois Cras passarão por reforma e ampliação: um no Retiro e outro no Siderlândia”, afirmou.

Munir lembrou ainda que a cidade deve ganhar outra unidade de CAM – braço dos CRAS, geralmente construídos em áreas com menor número de atendimento, mas com serviços similares. Atualmente, há os CAM São Geraldo, ligado ao Cras Monte Castelo; Siderópolis, ligado ao Cras Vila Rica; e Morada do Campo, ligado ao Cras Retiro. A nova unidade deve ser instalada no bairro Aero Clube.

– A partir da qualidade dos serviços que são prestados, toda comunidade de Volta Redonda deseja um CRAS, anseia por ter este braço do Poder Público afirmou a diretora do departamento de Proteção Básica da Secretaria de Ação Comunitária, Rosane Marques, a Branca.

Ela explica que a meta nacional estabelece que cada unidade de Cras deve atender a cinco mil famílias, mas o município de Volta Redonda optou por aumentar a quantidade de unidades para que cada uma delas fique responsável pelo atendimento de apenas 2,5 mil.

– Reduzindo pela metade o atendimento em cada Cras, acreditamos que podemos fazer um acolhimento diferenciado às famílias, dando mais atenção aos usuários -afirmou Branca.

Os Cras funcionam a partir do trabalho de equipes interdisciplinares, que contam com assistentes sociais, psicólogos, orientadores sociais, um coordenador e auxiliares. O atendimento é feito em três frentes: no acompanhamento social das famílias inscritas, nos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos e na inclusão produtiva e geração de renda.

Primeiro é feito o acolhimento da família, o levantamento das necessidades, as expectativas e as vulnerabilidades; em seguida inserimos os membros, de todas as idades, no serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, onde são realizadas oficinas de dança, de esportes, teatro, trabalhos com grupo de idosos. Nesta etapa são tratados temas como cidadania, valorização da pessoa e autoestima. Na terceira etapa a família passa para os trabalhos nas oficinas de geração de renda e inclusão produtiva.

Ação comunitária
As equipes dos Cras também realizam duas ações comunitárias: o Cras Itinerante e o Vem pro Cras. Em ambas atividades, o principal objetivo é divulgar os serviços prestados nas unidades. No caso do Cras Itinerante, é montada uma estrutura em local distante de uma unidade de Cras para que os moradores tenham acesso aos serviços oferecidos e no Vem pro Cras os moradores são estimulados a conhecerem a unidade. Entre os atrativos estão o Caminhão da Brinquedolândia, que é um espaço criado para crianças de 0 a 6 anos, e o Caminhão do Cabelo, com cortes de cabelo gratuitos para a comunidade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document