terça-feira, 22 de setembro de 2020 - 05:10 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Donos de academias apoiam flexibilização mesmo com restrições

Donos de academias apoiam flexibilização mesmo com restrições

Matéria publicada em 14 de agosto de 2020, 16:29 horas

 


Volta Redonda – Depois de muita polêmica e adiamentos, as academias de ginástica de Volta Redonda já puderam voltar às atividades. O decreto autorizando o funcionamento foi assinado pelo prefeito Samuca Silva no dia 5, mas para funcionar, as academias estão tendo que respeitar todas as normas de saúde pública e regras sanitárias.

O professor de Educação Física e proprietário de uma academia de ginástica no bairro Morada da Colina, Marcus Vinícius Santana, se diz aliviado e ao mesmo tempo preocupado com a segurança dos seus alunos nesta nova fase de flexibilização.

– Iniciamos as atividades na quinta-feira, dia 6, e por enquanto as pessoas estão retornando com cautela e bem devagar. Apesar de estarmos com 15% a 20% do movimento normal, acredito que aos poucos mais clientes retornarão. Estamos seguindo todas as determinações impostas pelo decreto municipal e, por enquanto, ninguém está reclamando de ter que agendar previamente o seu horário e dia. Aos poucos estamos nos adequando, pois é melhor do que ficar fechado, mas penso muito na segurança dos meus clientes e acho que quem não sente confiança é melhor nem vir – declarou.

Segundo o professor Marcus, a maior parte dos alunos que estão retornando já eram frequentadores do local.

– Estamos tomando todos os cuidados de higiene como utilização de álcool 70º e até uma pia para higienizar as mãos, tudo de acordo com as normas exigidas pelo decreto. E mesmo admitindo que todas essas medidas irão aumentar a nossa despesa, como fiquei 4 meses e 20 dias sem funcionar, acredito que está valendo a pena. Todas as atividades da academia retornaram normalmente, com exceção das artes marciais, que optei por suspender pelo fato de ser uma atividade difícil de manter distanciamento – afirmou Marcus.

Quem também está satisfeita com a flexibilização das atividades em academias é a professora de Educação Física e proprietária de uma academia no bairro Água Limpa, Taina Costa.

Segundo ela, a necessidade de manter o seu estabelecimento em atividade a obrigou a se adaptar as exigências de cada decreto municipal.

– Por causa do primeiro decreto assinado em 13 de julho liberando um aluno por horário e com um professor, tive que me adaptar para manter funcionando o local. Já com esse novo decreto permitindo o agendamento prévio pelos alunos e capacidade máxima de uma pessoa a cada 4m² de área disponível, já pude aumentar o número de alunos. Devido ao tamanho da minha academia, eu poderia até colocar 10 alunos, mas foi pensando na segurança deles e dos funcionários que resolvi colocar apenas seis alunos por horário – disse. Taina.

A proprietária da academia ressaltou que com esse novo decreto municipal a dificuldade de adaptação está sendo maior por parte dos alunos. “Infelizmente fui obrigada a reajustar os preços, pois com 30% da capacidade fica difícil pagar as despesas, por isso, tive que reajustar em 50% os preços”, lamentou.

Segundo Taina, apesar de as atividades agora serem com agendamento e uma hora de treino, mesmo assim está tendo bastante aluno novo.

– Acredito que muita gente está optando por academias de bairro devido ao preço ser mais acessível. Apesar dessas mudanças e adequações eu estou bastante animada com o retorno das atividades. Não vai dar para recuperar em 100% o prejuízo por ter ficado fechado por tanto tempo, mas vai dar para pagar algumas despesas. Percebo que alguns alunos ainda estão com receio devido a pandemia e outros não têm condições de retornar devido à situação financeira – declarou.

A professora afirmou que está tomando todos os cuidados de higienização como disponibilizar antissépticos à base de álcool 70º para os alunos, utilização de máscaras, termômetros e higienização dos calçados com borrifador.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    Academia só depois da vacina.

    Escola só depois da vacina.

    Saio o mínimo.

    Nada contra quem vai.

    Mas não vou pagar pra ver!

  2. Avatar

    Pois é quanto aos idosos nada de Academia..Tem que ficar em casa COM A BOCA ESCANCARADA ESPERANDO A MORTE CHEGAR.
    Obrigado senhor Prefeito.

  3. Avatar

    Continuo pagando, mas sem coragem de ir.

    Mas se minha acadenia reajustar 50 % como uma proprietária de academia fez acima, mando cancelar!

    Pois pretendo voltar só depois que tiver uma vacina.

Untitled Document