quinta-feira, 17 de outubro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Escola desenvolve projeto ambiental em Piraí

Escola desenvolve projeto ambiental em Piraí

Matéria publicada em 5 de maio de 2019, 15:17 horas

 


Alunos de escola municipal participam de ações teóricas durante todo o ano letivo

Estudantes de escola de Piraí participam de plantios, entre outras atividades (Foto – Divulgação )

Piraí – As diretoras Cláudia Santos e Neyri Justino, da Escola Municipal Luiz Marinho Vidal, na Jaqueira, em Piraí, desenvolvem na unidade um projeto de educação ambiental desde 2015. A proposta é envolver toda a comunidade escolar e o bairro.

De acordo com Cláudia Santos, o projeto realiza ações teóricas e práticas de meio ambiente com os alunos, da educação infantil ao 9º ano, durante todo o ano letivo. Entre as atividades estão oficinas de bonsai, plantio e reciclagem. Os ensinamentos são transmitidos através de teatro infantil e contação de história, de forma bem recreativa. Há ainda recolhimento de lixo reciclável e de óleo de cozinha.

Neyri Justino lembra que ainda falta concluir algumas solicitações da comunidade, que espera receber caçambas em locais estratégicos para que os moradores possam jogar o lixo nelas e não sujem o bairro. Em outra ponta, melhorias e mudanças já estão dando certo, principalmente quanto à redução do uso de copos descartáveis.

– A escola não utiliza copos descartáveis, o que gera uma economia de pelo menos 4 mil copos mensais e no mínimo 40.000 copos ao ano. Sem contar a economia financeira. Na escola, os alunos, professores e funcionários possuem as suas xícaras e copos. Os copos descartáveis são usados apenas em dias de evento com convidados – justifica.

Na parte prática, Cláudia destaca que a escola realiza visitas-técnicas em áreas verdes urbanas em todo o estado do Rio de Janeiro. Os alunos já foram até a Pedra Bonita, Corcovado, Parque Nacional do Itatiaia, Pedra do Telégrafo, Parque Lage, Museu do Amanhã, AquaRio, Pão de Açucar e Jardim Botânico, tudo de forma gratuita para os alunos.

– Para 2019, a escola está tentando parcerias para que o projeto possa ser desenvolvido novamente. As parcerias são para auxiliar nas visitas-técnicas, oficinas e novas ações ambientais na escola. Várias visitas já foram programadas, entre elas uma visita ao AquaRio, o maior aquário da América Latina, no Rio de Janeiro. Um passeio ciclístico com circuito de caminhada será realizado para toda a comunidade – explica Cláudia.

De acordo com Neyri, a escola não possui patrocinadores, mas possui parcerias com instituições como Sesc (Serviço Social e Comércio), Eco Óleo, Secretaria de Meio Ambiente de Piraí, Comitê Guandu, Nova Cedae, Tribeca Macadâmia e Agevap (Comitê de Bacia do Rio Paraíba do Sul) que realizam ações sociais e educativas para a escola. Alguns professores também aproveitam as visitas-técnicas para ministrarem uma aula prática de um assunto já discutido em sala de aula.

Oficinas de compostagem e horta freática

Segundo a professora Cláudia Santos, entre os projetos que estão sendo preparados para este ano tem a criação de uma oficina de compostagem e uma horta freática, que será montada com os alunos do 6º ao 9º ano, utilizando os próprios alimentos descartados pela cozinha.

Em relação à horta freática, Cláudia diz que é um modelo de agricultura urbana inteligente, que não precisa ter o hábito diário de regar e nem o cuidado de colocar a quantidade certa de água que a planta precisa (fator que varia de espécie para espécie). E será construída com a ajuda dos próprios alunos e da comunidade.

A compostagem é um processo de transformação de matéria orgânica, encontrada no lixo, em adubo orgânico (composto orgânico). É considerada uma espécie de reciclagem do lixo orgânico, pois o adubo gerado pode ser usado na agricultura ou em jardins e plantas – diz.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document