quarta-feira, 24 de abril de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Escola pública tem quase 27 alunos aprovados pelo Enem

Escola pública tem quase 27 alunos aprovados pelo Enem

Matéria publicada em 24 de março de 2019, 17:07 horas

 


Ciep 493 professora Antonieta Salina de Cássio fica no bairro Vista Alegre, em Barra Mansa

Alunos de Ciep da Vista Alegre conseguem média para o Enem e comemoram

Barra Mansa- Professores e alunos comprometidos. A soma resultou na aprovação de 27 alunos do Ciep 493 professora Antonieta Salina de Cássio, no bairro Vista Alegre, no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). De acordo com a diretora geral da escola, Maria Helena de Amorim Leão, a aprovação dos alunos foi motivo de muito orgulho para a escola e veio ao encontro da missão da instituição, que, segundo ela, é preparar o aluno para os desafios da vida moderna e para o mundo do trabalho.
-Nosso objetivo é garantir uma aprendizagem efetiva, que leva os alunos a distinguir valores que edificam o homem e a sociedade, daqueles que privilegiam o individualismo e a competição desigual. Desta forma acreditamos que quando na educação enxergamos que todo aluno merece uma boa formação, atenção e respeito diante das suas necessidades e, sobretudo que este aluno é capaz de aprender e tornar-se um cidadão bem sucedido através do que construiu na escola, o resultado só podia ter sido esse: positivo – comemora a diretora, ao ressaltar que hoje o Ciep conta com 591 alunos cursando o ensino médio.

De acordo com Maria Helena, a escola trabalhou com horário integral na maior parte das turmas com os alunos do terceiro ano. Isto, segundo ela, impediu que grupos de estudo fossem formados no contra turno. No entanto, conforme destacou, o trabalho em equipe durante a realização das aulas contribuíram de forma muito positiva com o avanço dos estudantes.
-O Ciep 493 conta com um grupo de professores comprometidos e que acredita no potencial dos alunos e, além do currículo mínimo, eles buscam atividades que despertam neles mais interesse pelos estudos. É muito gratificante para todos nós, profissionais da educação este resultado, pois fazemos parte de uma cultura em que a escola pública está desacreditada. Estamos muito felizes e nos preparando para que o empenho seja o mesmo com os estudantes que vão passar pelo processo, no final deste ano – disse a diretora.

Alunos aprovados

O estudante Luís Henrique do Prado Tavares Silva, de 18 anos, faz parte do grupo de alunos do Ciep 493 professora Antonieta Salina de Cássio que foram aprovados para o Enem. Ele, que passou para fazer geografia na UFRRJ, ressalta que o empenho de todos os professores e alunos foi fundamental para que ele, e outros estudantes, atingissem o resultado esperado.
-Por ser de escola pública, muitos podem achar que não temos condições de passar no Enem, entrar na faculdade, porém, não é assim. Nossa escola teve um resultado excelente de aprovados, assim, derrubando o estereótipo criado sobre a escola pública – frisou o estudante.

Conforme destaca Luiz Henrique, ele se preparou para o processo fazendo questões de edições anteriores e sempre conferindo as matérias. No entanto, como estratégia, optou em estudar mais para as questões de humanas, já que essa seria sua área de atuação.
-Estudei mais para as questões de humanas, mas também obtive um bom resultado em outras áreas. No ensino médio, tivemos uma professora que foi extremante importante, Gleiciane Vinote, de português, ela nos ensinou a fazer uma redação nos moldes do Enem, o que nos ajudou é muito, todos foram muito bem na redação, o que não tira o mérito dos nossos outros professores, que também foram fundamentais. Estou extremante feliz, não só por ter conseguido entrar na faculdade, mas também pelo resultado num todo da escola – afirmou o universitário

Dedicação aos estudos

A estudante Laidiane Aparecida Rodrigues, de 18 anos, foi outra estudante do Ciep aprovada para o vestibular por meio do Enem. No segundo semestre ela vai ingressar no curso de Ciências Contábeis na Universidade Federal Fluminense, em Volta Redonda, onde até chegar teve que se dedicar integralmente aos estudos.
-Por conta do Ensino Médio integral ficou um pouco difícil estudar por fora, mas, por um tempo, eu fiz o Pré-Vestibulad Social do CEDERJ aos sábados, em tempo integral. É importante dizer que os professores do CIEP ajudaram muito os alunos, todos no geral. Alguns passavam exercícios de provas do Enem anteriores e aplicavam até mesmo nas provas deles, o que ajudou muito – conta a estudante, ao ressaltar que todos os profissionais da esola contribuíram muito para a conquista dos alunos.

Aulas especiais

De acordo com Laidiane, ter investido em aulas específicas também contribuíram muito para a sua aprovação pelo Enem. Além da redação, ela também fez aulas extras de matemática. “Eu fiz aula de redação com a professora Gleiciane, um curso que me ajudou demais na redação e me deu uma base fantástica. Ela trabalhava conosco até questões de outras matérias, para sabermos utilizar outras áreas como base de argumentação.

O curso, de acordo com ela, era depois da escola, o que acaba exigindo a força de vontade em estudar, em virtude do cansaço.
-As aulas eram depois da escola, mas valeu a pena todo esforço. Eu tive aulas de matemática com o professor Sebastião, de matemática, também depois do horário de aula . Ele se disponibilizou a ajudar e isso ajudou muito já que eu queria um curso que envolvesse essa área de exatas. Estou muito feliz com resultado e na expectativa para iniciar as aulas -finalizou.

Roze Martins
(Especial para o DIÁRIO DO VALE)

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document