terça-feira, 11 de maio de 2021 - 19:53 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Ex-integrante de grupo de pagode continua em estado grave

Ex-integrante de grupo de pagode continua em estado grave

Matéria publicada em 3 de novembro de 2015, 17:16 horas

 


Renato Rocha Franco, de 29 anos, está internado desde o último dia 25, no Hospital da Unimed em Volta Redonda

Renato Rocha Franco está em coma e internado na UTI do Hospital da Unimed em Volta Redonda

Renato Rocha Franco está em coma e internado na UTI do Hospital da Unimed em Volta Redonda

Volta Redonda – Segue internado em estado grave, no Hospital da Unimed em Volta Redonda, o jovem morador de Barra Mansa, Renato Rocha Franco, de 29 anos. Ele foi vítima de um acidente de carro na Via Dutra, no último dia 24, quando voltava de Penedo, em Itatiaia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o rapaz não usava cinto de segurança no momento do acidente.

De acordo com informações da unidade médica, desde o último dia 25, quando Renato foi internado no hospital, ele não apresentou melhoras e nem piora. O quadro de saúde dele é grave, porém estável. Ele segue na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em coma.

Renato trabalha na CSN, em Volta Redonda e ficou conhecido na região por fazer parte do extinto grupo de pagode “Jeito Carioca”, junto com seu irmão gêmeo Reinaldo. O grupo se desfez neste ano depois de sete anos de atividade e muitos shows.

Parentes e amigos continuam usando o perfil de uma rede social para demonstrar apoio a Renato. Desde quando ele ficou ferido, várias mensagens foram enviadas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Infelizmente já se tornou rotineiro este caso. de andar de carro, e ,não usar o cinto de insegurança,
    é errado sim, mais ainda levamos para o lado que, o cinto ainda nos dá medo, segurança ou insegurança?
    Este não foi um caso isolado, mais, devemos sim usar o cinto de segurança.
    Em uma boa proporção, ainda nos salva.
    É não quero ser incoerente mais em certos casos o cinto também mata, pois acho que ele deveria ser como, os das rodas gigantes, ou carros de corrida.
    assim deixo aqui meu abraço para este jovem garoto e melhoras.
    ele é novo e forte, vai melhorar.

  2. Avatar

    Mais um sem cinto de segurança, até quando as pessoas vão transar sem camisinha e andar sem cinto de segurança ou capacete?

  3. Avatar

    Nao conheço o Renato pessoalmente, mas torço para que ele recupere plenamente a saúde.

Untitled Document