domingo, 5 de dezembro de 2021 - 02:23 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Famílias continuam impossibilitadas de retornarem para suas casas, em Angra dos Reis

Famílias continuam impossibilitadas de retornarem para suas casas, em Angra dos Reis

Matéria publicada em 4 de janeiro de 2016, 13:07 horas

 


Angra dos Reis – Pelo menos cerca de 250 famílias continuavam impossibilitadas de retornarem as suas casas, nesta segunda-feira, devido aos riscos de deslizamento e desabamento. Elas foram desalojadas após as fortes chuvas na madrugada de sábado, que provocaram o transbordamento do Rio Mambucaba, em Angra dos Reis. Outras 48 pessoas continuam abrigadas na Escola Municipal Frei Bernardo, na região de Mambucaba, na sede da Associação de Moradores de Santa Rita do Bracuhy e na Escola José Luiz Reseck, no bairro do Frade.

O gerente de Operações da Defesa Civil de Angra, Marcos Koshiwama, informou que a equipe de engenharia do órgão estava no local avaliando os estragos provocados pelo temporal, que atingiu principalmente os bairros do Frade, Sertãozinho do Frade e Santa Rita do Bracuhy .

— O ponto crítico ocorreu na madrugada de sábado para domingo, após o índice pluviométrico atingir 100 milímetros em 24 horas. A situação piorou com o transbordamento do Rio Mambucaba. As sirenes foram acionadas nestes três bairros, avisando que os moradores deveriam deixar suas residências — disse Marcos, informando que houve uma queda no nível do rio nesta segunda-feira.

Ele acredita que o número de desalojados seja ainda bem maior porque muitas pessoas eram de outras cidades: elas haviam alugado casas de veraneio e foram embora assim que as sirenes foram acionadas no sábado. Marcos explicou que há risco de desabamento de terra nas localidades mais afetadas pelo temporal.

— Assim que os o setor de Engenharia da Defesa Civil liberar essas localidades, utilizaremos as sirenes para passarmos mensagens de voz para que eles retornem para suas casas – disse Marcos.

O tempo na cidade continua nublado e com previsão de chuva forte a qualquer hora. A Defesa Civil está em estado do alerta.

Outro local que está sendo monitorado pelo órgão é Serra D’água, que é cortada pela RJ-155 (Rodovia Saturnino Braga), onde ocorreram várias deslizamentos de terra na madrugada de sábado. A estrada liga Barra Mansa a Angra dos Reis.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. acabei de voltar de Angra agora e ta tudo normal na estrada!!!

Untitled Document