Fanfarra vai para comunidade quilombola em Quatis - Diário do Vale
segunda-feira, 27 de setembro de 2021 - 05:09 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Fanfarra vai para comunidade quilombola em Quatis

Fanfarra vai para comunidade quilombola em Quatis

Matéria publicada em 22 de maio de 2018, 17:28 horas

 


Quatis –  A Escola Municipal Carlos Campos de Faria (Falcão) recebeu o primeiro núcleo da fanfarra, dentro do projeto da prefeitura em realizar a extensão deste projeto de formação cultural para as unidades de ensino da zona rural. Mais duas escolas rurais passaram a ter os seus núcleos. Foram elas: Irmã Elizabeth Alves (comunidade quilombola de Santana) e Anésia Alves de Oliveira (São Joaquim). E nos próximos dias, começarão os ensaios da fanfarra na Escola Municipal Benta Pereira, na comunidade rural de Joaquim Leite.

A determinação de criar núcleos da fanfarra municipal nas escolas da zona rural partiu do próprio prefeito Bruno de Souza (MDB), ao anunciar, em março, a chegada de 138 itens musicais para a fanfarra formada por estudantes da rede pública de ensino do município, entre surdos, cornetas, bumbos, repiques, pratos, liras, talabartes (alças para segurar instrumentos de percussão), baquetas para caixa de guerra, baquetas para surdos e maçanetas de pelúcia destinadas aos bumbos.

Na área urbana, a fanfarra será formada inicialmente por cerca de 120 alunos matriculados no Ciep Municipalizado Marciana Machado De Elias (bairro Nossa Senhora do Rosário).

– A formação para a vida em sociedade é uma das prioridades da nossa administração a favor dos alunos das escolas municipais. Estamos começando o projeto da fanfarra pelo Ciep e as escolas da zona rural. A implantação desta iniciativa nas unidades das duas regiões da cidade, ou seja, na área urbana e na região rural, vai de encontro à nossa proposta de atender todos os moradores de maneira igual, independente do lugar onde eles vivem, e da quantidade de pessoas residentes nas localidades. Esse jeito de administrar mostra o nosso compromisso em realmente trabalhar para todos – afirmou o prefeito.

Bruno relacionou alguns benefícios proporcionados aos estudantes que aceitam participar da fanfarra em suas escolas. Um dos resultados positivos apontado pelo prefeito está na redução dos casos de indisciplina, da evasão (alunos que deixam de frequentar a escola durante o ano letivo) e reprovação. Os outros pontos citados são os seguintes: valorização do trabalho em grupo; melhora da autoestima; respeito pelo próprio aluno e pelo próximo; formação de lideranças entre os próprios estudantes; participação na vida cultural do município; e prevenção contra o envolvimento dos adolescentes e jovens com as drogas.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Muito bonito , e acabando com a cultura negra os quilombos tem seu próprio estrumentos , para vai .os quilombos são ricos em cultura .

Untitled Document