>
domingo, 22 de maio de 2022 - 02:33 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Filhotes de Emu australiano nascem no Zoológico de Volta Redonda

Filhotes de Emu australiano nascem no Zoológico de Volta Redonda

Matéria publicada em 29 de novembro de 2021, 11:04 horas

 


Aves nasceram em incubadora do setor de Veterinária do Zoo-VR

Os ovos foram chocados durante sete semanas em uma incubadora artificial específica (Foto: Divulgação PMVR)

Volta Redonda – A equipe do Zoológico Municipal de Volta Redonda (Zoo-VR) participou neste mês de novembro, do nascimento de três filhotes de Emu australiano (Dromaius Novaehollandie). Os ovos foram chocados durante sete semanas em uma incubadora artificial específica para ovos grandes, localizada no setor de Veterinária do zoológico.

De acordo com o veterinário João Gabriel, que participou do procedimento, ainda será feito um exame para confirmar o sexo dos três filhotes.

“Os filhotes ainda não estão disponíveis para exposição, pelo fato deles não terem tido contato com os pais para o fornecimento de anticorpos. Então eles estão isolados no setor de Biologia para crescerem e desenvolverem melhor o sistema imunológico, além de ficarem em um ambiente de temperatura controlada. Assim que estiverem em condições, vão ser colocados em um recinto para a exposição”, explicou João.

A fêmea do Emu australiano bota o ovo de coloração azul esverdeado e quem choca os ovos é o macho. O coordenador do zoológico, Jadiel Teixeira, esclareceu que, como os emus não vinham sendo estimulados para reprodução no recinto, assim que a fêmea botou os ovos, a equipe de tratadores recolheu para incubar artificialmente.

“O macho estava abandonando o ninho no meio do período de incubação, por isso a escolha da incubação artificial”, explicou.

Segunda maior ave do mundo, ficando atrás apenas do avestruz, o Emu australiano adulto pesa 60 kg e pode atingir até 1,9m. São aves que não voam, porém podem correr até 50 km/h. Com distribuição por todo o país, o Emu australiano é um animal de fácil reprodução e a espécie não corre perigo de extinção.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document