terça-feira, 13 de novembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Grupos que incentivam a adoção comemoram o Dia das Crianças

Grupos que incentivam a adoção comemoram o Dia das Crianças

Matéria publicada em 12 de outubro de 2018, 19:44 horas

 


Resende

 

O Grupo de Apoio Adoção Universitária, junto com os Filhos do Amor, está promovendo uma comemoração em homenagem ao Dia das Crianças no abrigo Nossa Casa, na Rua Rita Maria Ferreira da Rocha, no Jardim Jalisco, em Resende. O abrigo acolhe crianças de 0 a 12 anos. O evento será às 14 horas, na sexta-feira, dia 12.  A comemoração contará com a presença de pais, pessoas habilitadas à adoção e pessoas que já adotaram. O evento visa proporcionar alegria para as crianças, divulgar a adoção e dar mais visibilidade para a causa. Aqueles que quiserem presentear as crianças podem dar livros.

– O espaço da Nossa Casa é pequeno, mas teremos pula-pula, atividades e pintura e várias brincadeiras. O evento será a tarde toda e queremos proporcionar o máximo de felicidade para as crianças. Cerca de 10 universitários do grupo de apoio vão estar no evento. – disse Vivian Somers, que está na coordenação do evento, junto com Mylena Caixeiro, estudante de psicologia.

Vivian Somers, Oficial de Marinha Mercante conheceu o grupo pelo Facebook e conta que sempre teve interesse em adotar, por isso se uniu a iniciativa. Ela participa do apadrinhamento afetivo, e explica que é quando uma pessoa apadrinha uma criança do abrigo, dedica um tempo para visitar, dar atenção, amor e carinho. Para fazer parte do apadrinhamento é preciso ir ao fórum com documentos e preencher uma ficha para tirar a certidão negativa criminal, de acordo com Vivan. Depois o padrinho ou madrinha recebe orientações da assistente social.

– A visita é de acordo com a disponibilidade dos padrinhos. Depois de finalizado o processo no fórum é possível levar a criança para passar férias na sua casa. – explicou ela.

O objetivo do evento é levar alegria as crianças em acolhimento, de acordo com o coordenador do grupo Filhos do Amor, Claudio Mendonça. O “Filhos do Amor” é formado de casais que tem interesse em adotar e surgiu com a participação de profissionais do poder judiciário, membros dos abrigos e um advogado para auxiliar nos encontros. O grupo começou fazendo estudo de leis e dos Grupos de Apoio à Adoção. Atualmente o espaço onde acontecem as reuniões informa pessoas que passam buscando por informações e auxílio sobre o assunto.

– Essas crianças precisam dessa visibilidade, apesar de estarem sobre medida protetiva, precisam de carinho e cuidado – disse ele.

O Grupo de Adoção Universitária, que existe há cerca de cinco meses, é formado por universitários e o principal objetivo é a desmistificação do que é a adoção e dos seus processos.

Os grupos incentivam a adoção de grupo de irmãos e a adoção tardia, que é a adoção de crianças com cinco anos ou mais, visto que geralmente as pessoas procuram adotar crianças mais novas. Claudio comenta que a adoção de crianças com irmãos são menos frequentes.

– As adoções chamadas tardias e de grupo de irmãos começaram a acontecer a partir dos encontros dos Filhos do Amor. Criamos uma rede de acompanhamento pós-adoção, o que nos trouxe muitas alegrias – disse.

Os encontros do Grupo de Apoio a Adoção e dos Filhos do Amor acontecem todo segundo sábado do mês, no mesmo dia e horário para que haja interação com as famílias e funciona como uma roda de conversa.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document