domingo, 12 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Hemonúcleo de Barra Mansa adere à campanha de doação de sangue voltada para população LGBTQIA+

Hemonúcleo de Barra Mansa adere à campanha de doação de sangue voltada para população LGBTQIA+

Matéria publicada em 29 de junho de 2020, 20:50 horas

 


Campanha acontece em todo o estado do Rio de Janeiro e marca nova conquista do público homoafetivo

Barra Mansa– O Hemonúcleo de Barra Mansa deu início nesta segunda-feira, dia 29, a campanha de doação de sangue voltada para a população LGBTQIA+. A ação acontece em todo o estado do Rio de Janeiro para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+ celebrado no último domingo, dia 28. Uma das novas conquistas do público homoafetivo foi à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender a restrição à doação de sangue por homens homossexuais.
O Hemonúcleo de Barra Mansa funciona anexo a Santa Casa de Misericórdia, segundo o coordenador Sérgio Murilo Conti, a campanha não tem data para encerrar e marca o começo de uma trajetória com o público LGBTQIA+. Sérgio comentou que no primeiro dia de campanha cinco lésbicas doaram sangue, ele ressaltou que o protocolo é o mesmo para todas as pessoas, o doador passa primeiro por uma triagem e depois é direcionado à coleta de sangue.
– Nesse primeiro dia de campanha atendemos a cinco mulheres homoafetivas, a campanha visa incentivar a doação de sangue na população LGBTQIA+, já que não existe mais nenhum tipo de restrição que impeça a doação – disse Sérgio.
O coordenador relembrou que o hemonúcleo registrou queda de 26% no número de doações diante da pandemia do novo coronavírus e cada nova doação de sangue contribui para manter os estoques sanguíneos, que salvam vidas. Ele recomendou que diante das medidas de prevenção da Covid-19, o voluntário que deseja doar sangue deve agendar o procedimento pelo número: (24) 3323-1918, o agendamento acontece das 7h às 14h, já as doações ocorrem de 7h às 11h, de segunda a sexta-feira.
A campanha de doação de sangue voltada para a população LGBTQIA+ foi uma iniciativa da subsecretaria de Promoção, Defesa e Garantia dos Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Rio de Janeiro. O subsecretário Thiago Miranda destacou que é preciso seguir as orientações de segurança, como o uso de máscara e o distanciamento social.
– Doar sangue e salvar vidas sempre foi um desejo de muitos, mas a barreira do preconceito sempre foi um obstáculo. Derrubamos essa barreira e vamos juntos promover essa campanha – comemorou ele.
A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos avisa: é necessário que o doador leve o documento original com foto, esteja bem de saúde e tenha entre 16 e 69 anos. Já os menores de 18 anos devem levar autorização e documento do responsável. Além disso, o doador deve ter peso mínimo de 50 quilos, não estar em jejum, evitar alimentos gordurosos três horas antes e ter dormido pelo menos seis horas. O intervalo mínimo entre uma doação e outra é de dois a três meses.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    Preconceito vem de vc

    Olha o preconceito aí gente…

    …ele ressaltou que o protocolo é o mesmo para todas as pessoas,( ÓBVIO NE )…
    …. o doador passa primeiro por uma triagem e depois é direcionado à coleta de sangue.(COMO TODOS… pra que destacarem isso…
    Isso que me deixa triste…

    OBVIO QUE DEVE SER IGUAL somos todos iguais …
    VIU COMO O PRECONCEITO APARECE

    VAMOS EVOLUIR MEU POVO! Olha quantas coisas Deus mostrando… Sejamos amor… Sejamos irmãos
    SOMOS TODOS IGUAIS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document