sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 05:08 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Hemonúcleo de Barra Mansa precisa de doadores voluntários

Hemonúcleo de Barra Mansa precisa de doadores voluntários

Matéria publicada em 20 de abril de 2021, 17:56 horas

 


De acordo com a coordenadora do local, o aumento do número de casos de dengue redobra a atenção em manter o estoque regular

Hemonúcleo de Barra Mansa precisa de doadores de sangue
(Foto: Paulo Dimas)

Barra Mansa – Recentemente as cirurgias eletivas foram canceladas no município, em razão do aumento do número de casos de Covid-19. Devido a isso, e somado a outros fatores, o Hemonúcleo de Barra Mansa sentiu uma queda significativa no número de doadores, o que vem fazendo com que a coordenação do local reforce os apelos para que voluntários de solidarizem com as doações. O alerta, segundo a coordenadora Thais Mendes, é também em razão do surgimento de casos de dengue, que acaba exigindo do Hemonúcleo uma maior capacidade de produção de plaquetas.

De acordo com Thais, recentemente o Hemonúcleo realizou um campanha convocando voluntários para doação, no entanto, embora a ação tenha conseguido melhorar o estoque, não resolveu por definitivo a carência do setor. A queda no índice de doações, nos últimos meses, foi de cerca de. de 60% a 70%.

“Com o cancelamento das cirurgias eletivas o nosso estoque ficou comprometido porque 70% dos nossos doadores são de reposição, aqueles que vêm doar para algum familiar, e apenas 30% de voluntários. E, além disso, por causa da pandemia muitas pessoas acabam deixando de doar sangue por conta do medo. Eu preciso de uma média diária de, no mínimo, 30 doadores e tem dias que registramos apenas seis, ficando um déficit muito grande”, pontuou a coordenadora.

Casos de dengue

Com relação aos casos de dengue, Thais explicou que as doações de sangue são necessárias porque por meio da doação de uma pessoa a unidade consegue produzir uma bolsa de plaquetas que, futuramente, pode ser utilizada para reposição do paciente que tenha contraído a doença.

“O problema é que diferente do concentrado de hemácia, que dura até 42 dias, as plaquetas só podem ser utilizadas no prazo de cinco dias, aumentando nossa preocupação e a necessidade de mantermos o estoque sempre regular”, explicou a coordenadora, ao acrescentar que uma doação pode salvar até quatro vidas.

Segundo a coordenadora, hoje o Hemonúcleo de Barra Mansa é responsável pelo abastecimento sanguíneo de vários hospitais como, Santa Casa, Santa Maria, Hospital da Mulher, Hospital de Valença, Hospital Dr. Luiz Pinto, de Rio das Flores e Clínica de Hemodiálise de Valença.

“A saída de bolsas de sangue é muito grande e, às vezes, imprevisível. Só para dar um exemplo, têm dias em que precisamos enviar, só para a Santa Casa, 30 bolsas para que eles possam abastecer seu banco de sangue”, finalizou Thais.

O que é necessário para a doação de sangue?

• Ter entre 16 e 69 anos (se for menor de idade, só com autorização dos pais e responsáveis);
• Estar com a saúde em dia;
• Pesar, no mínimo, 50 kg;
• Apresentar um documento original, com foto;
• Não ter ingerido bebida alcoólica no mínimo 12 horas antes da doação.
• Se tiver feito tatuagem é necessário aguardar 1 ano após a realização da mesma

Serviço

O Hemonúcleo de Barra Mansa fica localizado na Rua Pinto Ribeiro, 205, anexo a Santa Casa – Centro Barra Mansa. O atendimento está sendo feito sem agendamento prévio e o horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 07h às 11h.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document