quarta-feira, 15 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Hospital de Porto Real incentiva a realização de partos normais

Hospital de Porto Real incentiva a realização de partos normais

Matéria publicada em 17 de julho de 2015, 15:40 horas

 


parto porto real

Porto Real –  Nos últimos seis meses a maternidade do Hospital São Francisco de Assis realizou cerca de 50 partos. Destes 40% foram parto normal, sendo que o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é que somente 15% dos partos sejam realizados por cesariana no Sistema Único de Saúde (SUS), pois essa seria a porcentagem de situações reais de risco à mãe ou ao bebê se o parto for feito por via natural. O objetivo do município é preconizar o estabelecido pela Agência Nacional de Saúde (ANS) e Ministério da Saúde (MS) que é estimular a realização dos partos normais.

– Sempre induzimos o parto normal, pois evita cicatrizes, cortes e infecções. O tempo de internação é menor (24horas após o parto a mãe já pode sair com o bebê), além de ser melhor a recuperação e locomoção no pós-parto. Porém depende muito da necessidade da gestante e indicação médica, priorizamos acima de tudo a integridade da futura mamãe – destaca o superintendente do Hospital São Francisco de Assis, Luiz Fernando Curty.

 De perto

A partir do momento em que uma moradora da cidade descobre que está grávida é acompanhada por um médico clínico geral e enfermeiro habilitado (a acompanhar o pré-natal), que trabalham em todas as Unidades de Saúde da Família (USF) ou pelo médico obstetra do hospital. Na primeira consulta é entregue um cartão onde deve constar o histórico da gestante, durante os nove meses de gestação como peso, hábitos pessoais, medida de fundo de útero (mede a altura uterina), frequência cardíaca do bebê, entre outros.

A dona de casa Luciana da Silva, de 27 anos, grávida de três meses, está na terceira gestação, mas desde a primeira tenta um parto normal.

– Meus outros dois filhos nasceram de cesária por indicação médica e este parto não será diferente, pois tenho quadro de asma e de pressão alta, fatores de risco para um parto normal. Porém o normal seria bem melhor em diversas questões como menor tempo de internação e melhor e mais rápida recuperação – afirma.

Para o secretário de Saúde, Renato Ibrahim, é essencial seguir as regras estipuladas pela OMS. “Já estamos investindo nessa redução de partos cesarianos há algum tempo e iremos enfatizar ainda mais com conscientização das mães, familiares e médicos. O parto normal oferece diversos benefícios tanto para a mãe quanto para o bebê, como principalmente o aleitamento materno”, disse.

A prefeita Cida destacou que a expectativa do governo é conscientizar e fazer com que as mulheres obtenham as informações necessárias sobre o parto normal. A necessidade de realizar o pré-natal de forma periódica é outra ação importante, segundo ela. “Com isso, desejamos reduzir o número de cesárias desnecessárias, os índices de problemas relacionados e aumentar a quantidade de partos normais”, concluiu a prefeita.

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Concordo com parto normal,mas acho q os medicos tem q avaliar melhor as pacientes para saber se vai ser cesaria ou normal para nao ficar tentando normal quando o parto tem q ser cesaria,como aconteceu comigo, quase perdi meu bebe por causa de uma ma avaliaçao medica…

Untitled Document