sábado, 17 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Iphan trabalha no resgate do patrimônio cultural de Vassouras

Iphan trabalha no resgate do patrimônio cultural de Vassouras

Matéria publicada em 29 de abril de 2018, 08:12 horas

 


Vassouras – O Escritório Técnico da Região do Médio Vale do Paraíba do Iphan-RJ (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) tem um intenso trabalho desenvolvido em Vassouras. De acordo com a chefe do escritório, Luciana Pappacena, um dos trabalhos em andamento é na sede da Asepava (Ação Social dos Paroquianos de Vassouras).

O projeto para a obra veio da PACH (Planos de Ação para Cidades Históricas) e obra será custeada pelo Iphan. A Asepava, explicou Luciana, é um dos 70 imóveis pertencentes ao conjunto tombado de Vassouras.
– Além disso, temos a inauguração da Casa de Cultura Cazuza, recém-restaurada pela Lucinha Araújo, mãe do cantor Cazuza. Teremos em breve o início da obra de restauração do Asilo Barão do Amparo, que acaba de ser adquirido pelo empresário Ronaldo Cesar Coelho e que possui projeto de restauro aprovado com verba do PACH. Ainda em Vassouras, temos também a recém-iniciada obra de restauração da Fazenda Santa Eufrásia, cujo o imóvel tombado é fiscalizado pelo Iphan – destacou.
De acordo com Luciana, esse ano é celebrado o aniversário de 60 anos de tombamento do Conjunto Paisagístico e Urbanístico na cidade. A data será comemorada no dia 26 de junho. Entre as maiores dificuldades enfrentadas pela unidade, ela ainda aponta a falta de compreensão da importância da preservação para a qualidade de vida nas cidades e para a pesquisa. Fora isso, destaca, as dificuldades são institucionais: corpo técnico reduzido e orçamento que não faz frente às necessidades.
Em relação a apoio regional aos projetos, Luciana afirma que de certa forma todas as prefeituras mantém um bom relacionamento com o ETMP.
– Como o Iphan não é um órgão captador de recursos, isto é feito pelas prefeituras (através de emendas parlamentares) e pela iniciativa privada via Lei Rouanet – esclarece.
De acordo com Luciana, atualmente três conjuntos de bens estão tombados pelo Iphan em Vassouras. A Fazenda Santa Eufrásia; Museu Casa da Hera e o Conjunto paisagístico e urbanístico de Vassouras (composto por 04 praças; calçamento, arborização e diversas edificações). No caso da Fazenda Santa Eufrásia, ela possui importante acervo composto por mobiliário, louças e objetos comuns a uma residência do século XIX, dentre os quais se destacam a liteira e as carruagens. Compõe ainda o acervo o bosque e a represa, esta criada para mover a roda d’água do antigo engenho. O bosque guarda árvores centenárias e de madeira de lei.
Já o Museu Casa da Hera Atual Museu Casa da Hera, é uma construção da primeira metade do século XIX, onde viveu a família de Joaquim José Teixeira Leite. A casa de chácara é um dos mais expressivos exemplares de residência senhorial dos áureos tempos do café. Além do mobiliário, quadros e objetos de uso doméstico, seu acervo inclui vasta biblioteca e coleção de trajes de origem francesa, considerada uma das mais importantes do Brasil.
Com último bem tombado se destaca o conjunto paisagístico e urbanístico de Vassouras (composto por 04 praças; calçamento, arborização e edificações).
– Cada proprietário é responsável por seu imóvel seja ele tombado ou não. São os proprietários que mantém seus patrimônios pessoais, seja pessoa jurídica seja pessoa física – diz.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar
    Smilodon Tacinus - O Emir Cicutiano

    A mais bela cidade de toda a região vale-paraibana, Vassouras… Ainda que pequena, é imponente, tem classe, diferente de outras cidades antigas por aqui…

Untitled Document