quinta-feira, 27 de janeiro de 2022 - 11:19 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Lojas especializadas apostam nas vendas de acessórios de Carnaval

Lojas especializadas apostam nas vendas de acessórios de Carnaval

Matéria publicada em 21 de janeiro de 2017, 18:05 horas

 


Volta Redonda e Barra Mansa – Seja com artigos mais baratos, ou fantasias mais completas, o fato é que o brasileiro, mesmo em meio a crise, não vai deixar de aproveitar os quatro dias de folia no Carnaval. Com isso, faltando pouco menos de um mês para a maior festa popular do país, representantes de lojas especializadas em artigos já comemoram um bom período, com expectativas de manter ou aumentar em até 20% o volume de vendas, com relação a 2016.

A responsável pelo setor de festas de uma loja que fica localizada na Avenida Amaral Peixoto, em Volta Redonda, Carmem Martins, ressalta que as encomendas para esse ano devem chegar na próxima semana, no entanto, a loja já está trabalhando com artigos que estavam no estoque. Segundo ela, hoje em dia as vendas de artigos e fantasias para o Carnaval não se limitam ao mês de fevereiro, até porque muitos bloquinhos organizam o pré-carnaval da cidade, antecipando a festa.

– As pessoas entram no clima já em janeiro e muito por influência desses bloquinhos de rua. Eu mesma já vendi fantasias para dois grupos de amigos e amigas. As moças compraram fantasia de Minnie e os rapazes de cupido, para que todos saiam iguais nos blocos – disse Carmem.

Segundo ela, embora 2016 não tenha sido um ano ruim com as vendas de artigos e acessórios carnavalescos, a expectativa é que esse ano os números cheguem a mais de 20%. Por conta do calor e para deixar os foliões, tanto crianças quanto adultos, mais confortáveis, a responsável conta que foram encomendadas fantasias mais leves como as de palhaço pimpão, índios, entre outros personagens.

– O Carnaval é diversão, é alegria e quebra a tensão e seriedade que as pessoas já vivem nos 360 dias do ano. Por isso a venda de fantasias e acessórios é certa, porque as pessoas gostam de aproveitar e brincar nos quatro dias. Sem falar, que tem preços para todos os bolsos, com artigos de R$ 1,20, como um olho de pirata, de R$ 2,50, como o nariz de palhaço, até fantasias mais completas, no valor de R$ 120 – observou Carmem.

Investindo em promoções

Proprietária de uma loja de artigos e aviamentos na Rua Ponce de Leon, no Centro de Barra Mansa, a comerciante Vilma Santagueda também aposta nas vendas de fantasias. Neste ano, segundo ela, a loja investirá em promoções, oferecendo preços menores para as fantasias que sobraram do último Carnaval.

– Não existe moda para o Carnaval, o que importa é o clima. Vamos trabalhar com um estoque novo, com novidades, e faremos promoções com o que já tínhamos na loja. Quem vai sair ganhando é o folião, que vai encontrar acessórios com preços variados – ressalta a comerciante, ao informar que na loja tem produtos de até R$ 10.

Na opinião da comerciante, as vendas devem se manter como no ano anterior, levando em conta que as famílias têm muitas despesas nesse período que coincide com o Carnaval como, por exemplo, compra de material escolar, IPTU e IPVA. Ela não espera um aumento, mas diz que, diante da crise, manter o percentual de 2016 já é um saldo positivo.

– Antes ficava mais fácil prever as vendas porque até existiam essas despesas, mas o país não estava em crise. Mas a procura pelas fantasias e acessórios já começou e, como temos muitas novidades, a venda é garantida. Popularmente o brasileiro gosta de Carnaval e acaba comprando uma coisinha ou outra para se divertir e brincar – afirma Vilma.

Caindo na folia: Artigos têm preços que cabem em todos os bolsos e podem variar de R$ 1,20 a R$ 120 (Foto: Roze Martins)

Caindo na folia: Artigos têm preços que cabem em todos os bolsos e podem variar de R$ 1,20 a R$ 120 (Foto: Roze Martins)

Confecção de fantasias também registra bom momento

Costureira há mais de trinta anos, a autônoma Dalia Fernandes Oliveira, de 55 anos, afirma que hoje em dia, mesmo com opções de vendas e locação de fantasias, muitos pais e também foliões ainda preferem mandar confeccionar a própria fantasia e das crianças. Segundo ela, as infantis são as mais procuradas, mas muitos adultos, abusando da criatividade, também preferem dar o crédito as costureiras. No período que vai de janeiro até a semana do Carnaval, ela conta que o ritmo em seu ateliê fica intenso.

– Geralmente são os mesmos clientes que sempre nos procuram. Eles conhecem o nosso trabalho e sabem que tudo vai sair conforme planejaram. É muito comum grupos de moças e rapazes, que geralmente viajam, produzirem roupas iguais para se destacarem nos blocos. Em função disso, as vezes fazemos até dez fantasias do mesmo modelo. Também tem casais que fazem algo mais personalizado e aqueles que só confeccionam modelos tradicionais para os filhos – disse a costureira, ao informar que uma fantasia pode variar de R$ 40 a R$ 70.

 

Por Roze Martins

(Especial para o DIÁRIO DO VALE)

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. SERVO DO D-US ALTÍSSIMO

    O POVO MERGULHADO NA IDOLATRIA E ORGIA E O PAIS INDO DE MAL A PIOR. ATÉ QUANDO O POVO VAI CONTINUAR NESSA CEGUEIRA ESPIRITUAL? AFRONTANDO O CRIADOR COM ESTA FESTA DA CARNE:
    SENSUALIDADE, SEXO, ORGIA, DROGAS ETC., SERÁ QUE O CRIADOR SE AGRADA DISSO E ABENÇOA NOSSO PAÍS?! PENSE NISSO! VEJAM NA BÍBLIA O RESULTADO DO CARNAVAL FEITO PARA O BEZERRO DE OURO. ACORDA POVO MEU!

Untitled Document