terça-feira, 19 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Mastologista alerta sobre os perigos e tratamentos do câncer de mama

Mastologista alerta sobre os perigos e tratamentos do câncer de mama

Matéria publicada em 13 de outubro de 2019, 09:00 horas

 


Hinja foi um dos hospitais que entraram na campanha de prevenção
(Foto: Divulgação)

Volta Redonda– O mês de outubro é marcado pela conscientização para prevenir o câncer de mama. A doença pode evoluir de diferentes formas, tanto em mulheres quanto em homens. Segundo Angelica Laxe, médica mastologista, os casos que envolvem os homens são bem menores e por isso o alvo da campanha é mesmo o público feminino. No entanto, ressalta que o autoexame é essencial e não pode ser descartado em ambos os casos.
– A gente sempre indica o autoexame. Nos homens, os procedimentos são os mesmos. Como a mama masculina é menor e tem menos volume, quando alguma alteração surge é facilmente palpável. A mamografia e o ultrassom não são feitos de forma rotineira, porque a incidência é menor, mas é muito importante que os homens estejam se examinando. Os casos masculinos são mais raros, mas existem – destacou.
A médica explicou que as mulheres devem fazer os autoexames regularmente, tanto em casa quanto com o acompanhamento de um médico ginecologista. Em caso de uma suspeita ser detectada, o acompanhamento deve ser aprofundado imediatamente.
– Com relação às mulheres, é importante que elas também estejam fazendo o autoexame, mais no sentido delas conhecerem a mama. Se um dia elas notarem algo diferente, poderão buscar um especialista. Os exames de rotina são muito importantes, tanto a mamografia como o ultrassom. Em pacientes mais jovens, este entra como primeiro exame mesmo. Temos muitos casos em que a lesão sendo inicial, não é palpável. O câncer de mama tem tratamento, tem cura e é importante que os exames sejam feitos cedo, porque quanto mais antes for descoberto, quanto mais precoce for detectado, maiores são as chances de resposta ao tratamento e cura – disse.
De acordo com dados disponibilizados pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Ministério da Saúde, houve no país 16.724 mortes por câncer de mama feminino e 203 mortes por câncer de mama masculino no Brasil em 2017.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document