segunda-feira, 25 de maio de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Moradores afirmam que Vila Maia existe há mais de cinquenta anos

Moradores afirmam que Vila Maia existe há mais de cinquenta anos

Matéria publicada em 21 de fevereiro de 2017, 17:54 horas

 


Barra do Piraí – Moradores da Vila Maia, em Barra do Piraí, entraram em contato com o DIÁRIO DO VALE destacando que o local onde moram não se trata de uma área de posse ou invasão. Numa reportagem publicada na edição impressa desta terça-feira (21) e no site do jornal na tarde de segunda-feira (20), o Ministério Público Federal (MPF) informa que instaurou inquérito civil público para acompanhar os impactos de obras na BR-393 (Rodovia Lúcio Meira) sobre o direito à moradia das famílias que moram na Vila Maia.

A concessionária Rodovia do Aço (Acciona), responsável pelas obras, tem movido ações para a retirada das famílias ou demolição dos imóveis.

A aposentada Heloísa Maia contou que a vila teve início há mais de 50 anos e que o bairro está registrado na prefeitura de Barra do Piraí.

– Sou filha de lavrador e ele construiu a nossa vida ali. Hoje são 500 pessoas morando na Vila Maia. O bairro surgiu bem antes da rodovia, há mais de 50 anos, e a concessionária alega que a área é de domínio federal, mas não é. Não queremos indenização ou qualquer coisa assim, queremos o nosso direito de poder morar com dignidade. Não somos posseiros, somos pessoas de bem e honestas – enfatizou.

Segundo o procurador da República Julio José Araujo Junior, o objetivo do inquérito civil é identificar as razões da obra e buscar soluções que garantam o respeito a essas famílias e promovam, com diálogo, a construção de alternativas à remoção. “A experiência em outro caso, quando se evitou a remoção de 600 famílias em razão de um projeto alternativo para a estrada, deve servir de referência”, destacou.

Em visita da equipe do MPF, os moradores da região manifestaram sua insatisfação com o procedimento adotado pela concessionária, que não teria feito qualquer diálogo com moradores do bairro. Informaram ao procurador do MP que a Vila Maia existe há cerca de 50 anos e que os valores das indenizações que a concessionária ofereceu equivalem a 1/3 do valor dos imóveis. Ressaltaram, também, que há um curso d’água que passa por baixo da rodovia naquele ponto, o que poderia caracterizar óbice para a realização da obra no local, considerando eventual dano ambiental. Os moradores disseram que a maioria deles reside há muitos anos na localidade e que estão apreensivos com a situação, pois há risco de ficarem desabrigados porque não terão para onde ir.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    A Vila Maia tem mais de 50 anos. Os Maias são uma civilização que data de 750 a.C.

  2. Avatar
    agafjgjjkWantuil fortes Silvério

    Al fatah é isso mesmo , disseram que não podia duplicar na altura dá california é dom Bosco os argumentos não podia remover às famílias local . Será que essa ideia de desvio à BR 393 , À apenas para ajudar Pinheiral que se encontra falido e sem receita . Isso é um absurdo o que querem fazer com a comunidade vila maia. Se é prá remover? Remove california, remove Dom Bosco, remove Brasilândia, Eu vejo esse desvio como esmola para Pinheiral que encontra falido .

  3. Avatar

    Concessionária humana demasiadamente humana = governos municipais locais, estadual, federal dos painhos do Brasil. Após pedágio fizeram nada durante anos ! Depois só perfumaria. Após posto da polícia rodoviária federal ( curvas do Aterrado ) qual a estatística de acidentes ( principalmente carretas ) ? E a estatística total de acidentes nesse longo período até hj ? Professora Heloísa seu grito de moradora está corretíssimo.

  4. Avatar

    Sobre o bairro VILA MAIA!
    Alguns veículos com poder de persuasão, usam para o bem e outros com o propósito de se afirmar na falta de competência!
    A palavra é a arma mais poderosa, persuasão hipnótica, sútil influência. Caros leitores deste, não deixem que pensem por vocês, nosso bairro é legítimo, composto por famílias de bem, trabalhadores e extremamente acolhedores. Visitem-nos, pesquisem, saibam um pouco sobre esse lugarejo maravilhoso que alguns escolheram para viver. Após análise da questão e tela é só tecer, porém com propriedade. Caso contrário, continuarão postando comentários maldosos, ferindo de forma maldosa e gratuita os moradores desta localidade!

  5. Avatar

    “A experiência em outro caso, quando se evitou a remoção de 600 famílias em razão de um projeto alternativo para a estrada, deve servir de referência”.

    Vão desviar a BR-393 antes de Dorândia, assim como disseram que fariam antes da Califórnia para evitar as remoções nesse distrito e no Dom Bosco? Incrível como as pessoas dão respostas evasivas e sem qualquer embasamento…

Untitled Document