segunda-feira, 30 de março de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Moradores do Monte Castelo em Volta Redonda reclamam de praça abandonada

Moradores do Monte Castelo em Volta Redonda reclamam de praça abandonada

Matéria publicada em 19 de novembro de 2015, 11:49 horas

 


praca monte castelo- nucleo tancredo-  (4)

Sem lazer: Brinquedos quebrados, mato alto e falta de acessibilidade para cadeirante são as principais reclamações dos moradores
(Foto: Melissa Carísio)

Volta Redonda- Os moradores da Rua 4, do Núcleo Tancredo Neves, no bairro Monte Castelo, estão reclamando de um vazamento de esgoto ao redor da quadra. Segundo o presidente da Associação de Moradores do Monte Castelo, Ricardo Rodrigues, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) já foi ao local diversas vezes para limpar a sujeira, mas o problema nunca é resolvido.

– O problema do esgoto a céu aberto sempre existiu. Não adianta pedir ajuda ao Saae. Eles vêm aqui, desentopem a rede e dias depois o problema retorna. O próprio encarregado que vem fazer a manutenção já explicou que a tubulação deve ter cedido, amassado e quebrado. A verdade é que é preciso trocar toda a rede que já deve estar antiga e gasta. Apenas limpar a sujeira não resolve nada – disse Ricardo.

Ele ainda acrescentou que o vazamento é antigo, já que está na gestão como presidente há dois anos e que seu antecessor já procurava soluções para o problema.

– Posso afirmar que há pelo menos dois anos, tempo em que estou como presidente, ninguém resolveu o problema – falou.

Além do forte cheiro de fezes e urina, também é comum encontrar diversos ratos e baratas no local. Josilaine Moreira é uma das moradoras do bairro que tem receio de colocar veneno em casa, pois tem um filho de oito meses.

– Os ratos entram aqui em casa sempre e eu não posso colocar remédios já que meu filho está engatinhando. Não sei se o pior são as doenças que os ratos podem transmitir ou o perigo de algum dia meu filho ingerir por acaso algum destes venenos. Fico sem saber o que fazer! – contou, preocupada.

Além do filho pequeno, Josilaine contou que também tem um filho adolescente que é cadeirante. O garoto, de 15 anos, não consegue entrar em casa, já que o esgoto passa justamente em sua porta dos fundos.

– Como vou passar com a cadeira de rodas por cima do esgoto que está transbordando? Meu filho não consegue nem entrar na própria casa – indignou-se.

Fora o vazamento de esgoto, os moradores também reclamaram que a praça está abandonada. Eles alegaram que a Secretaria Municipal de Obras (SMO) esteve no local, trocou alguns brinquedos, mas que tempos depois abandonaram tudo.

– Tem dois meses que a praça está abandonada. Eles vieram aqui e não concluíram o serviço. Antes tinham mesas e bancos para nos sentarmos e nem isso tem mais. Fizeram vários buracos e assim deixaram. No lugar em que foram feitos os buracos, cresceu grande quantidade de mato. Em alguns locais é difícil até perceber onde estamos pisando – encerrou Ricardo.

Através da assessoria de imprensa, o SAAE informou que, até o momento, não constava no sistema nenhuma ordem de serviço a respeito das reclamações de vazamento de esgoto e da abertura de um buraco na praça do Núcleo Tancredo Neves. Eles ainda acrescentaram que fizeram uma ordem com o número 1314087 e que o prazo de atendimento será de 15 dias, a contar do pedido feito pela Associação de Moradores.

A prefeitura, por meio da assessoria, explicou que de acordo com o Secretário Municipal de Obras, José de Alencar, os bancos estão sendo confeccionados na oficina de manutenção da secretaria e que no prazo máximo de duas semanas, o trabalho de manutenção estará sendo concluído na praça do Núcleo Tancredo Neves. O secretário de Obras ainda garantiu que a praça não está abandonada pelo poder público municipal, mas está passando por serviços de manutenção e conservação, previstos para as demais praças públicas do município.

Por Melissa Carísio

melissa@diariodovale.com.br

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    “– Os ratos entram aqui em casa sempre e eu não posso colocar remédios…” Colocar remédio para os ratos?? Eles estão doentes??
    Meu Deus, tenha misericórdia desse POVINHO!

    Se tem ratos por perto, certamente tem alimentos jogados no lixo – o maior absurdo do mundo contra a humanidade.
    Meu Deus, tenha misericórdia desse POVINHO!

    Outro local em que os moradores alimentam os ratos ficam no mesmo bairro, perto daquela quadra coberta na descida para o bairro Sessenta, obra (quadra coberta) que é o maior exemplo de desperdício de dinheiro público que já vi em VR. Em tempo, vai ver uma obra pedida pela Associação de Moradores.

    Outro local em que os moradores alimentam ratos é no Vila Rica/Jd Tiradentes. Lá tem até ratazana do tamanho de um gato. Credo!
    Senhor, tenha misericórdia desse POVINHO!

    Senhor, por favor, não ria desse POVINHO de VR onde o Ensino de Qualidade está péssimo!

Untitled Document