;
sábado, 5 de dezembro de 2020 - 09:58 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Moradores do Vila Nova e adjacências fazem teste para Covid-19

Moradores do Vila Nova e adjacências fazem teste para Covid-19

Matéria publicada em 27 de outubro de 2020, 19:28 horas

 


Foram realizados 413 testes, sendo 43 positivos e 370 descartados , segundo a Secretaria Municipal de Saúde
(Foto: Chico de Assis)

Barra Mansa– Os moradores do bairro Vila Nova e adjacências fizeram testes rápidos para detectar a Covid-19. De acordo com a Secretaria de Saúde, foram realizados 413 testes, sendo 43 positivos e 370 descartados. A ação ocorreu durante o período da tarde no Calçadão. Pela manhã, os moradores em situação de rua do abrigo temporário, no Centro de Lazer Feliz da Vida, no Santa Rosa, refizeram os exames.

Desde que foi detectado o primeiro caso da doença no município, no início de março, a Prefeitura adotou uma série de medida para controlar a evolução do vírus, como a reestruturação da rede municipal de saúde, a abertura do Centro de Triagem e Tratamento da Covid-19, a obrigatoriedade do uso de máscaras e álcool em gel e a testagem em profissionais, que mantêm expressivo contato com o público, como médicos, enfermeiros, agentes de saúde, motoristas de táxi e aplicativos e lideranças religiosas.

Ainda esta semana, segundo o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, os testes serão realizados em outras comunidades. “Já fizemos a ação na área comercial do bairro Ano Bom e na Praça Ponce de Leon. Nossa meta é levar os testes ao máximo de cidadãos que a Secretaria conseguir”, disse.

Testes em moradores de rua 

A testagem realizada no abrigo temporário incluiu funcionários da unidade e moradores em situação de rua. Dos 35 exames realizados, oito foram positivados. A coordenadora do Centro Pop, Raquel Ferreira Oliveira, pontuou a importância da ação. “Esta atitude de testar os abrigados e os funcionários que trabalham aqui, mostra o cuidado que as secretarias de Saúde e de Assistência Social e Direitos Humanos têm com a população. No abrigo transitam pessoas, muitas saem para trabalhar, novos abrigados chegam e são colocados de quarentena, por isto, é de extrema importância a realização do exame”.

Teste rápido: como funciona?

Os testes rápidos utilizam uma amostra de sangue da pessoa para detectar a presença de dois tipos de anticorpos: o IgM e o IgG. O primeiro é considerado um marcador para a fase aguda da doença e começa a ser produzido entre cinco e sete dias após a infecção pelo vírus. Já o segundo é um anticorpo mais específico que permanece circulando mesmo após o fim da fase aguda, indicando que a pessoa está —teoricamente— protegida de futuras infecções.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    politicagem!
    Quando a população mais precisava, Não só Vila Nova, mas BARRA MANSA inteira ficou esquecida.
    se vc passasse mal, te mandavam pra casa

  2. Avatar

    Meus sinceros parabéns ao Secretário de Saúde de Barra Mansa e a sua competentissima equipe pelo belo trabalho. Se tivéssemos no governo federal alguém lúcido e não um tresloucado, talvez as mortes ocorridas no país tivessem ficado em torno de dez por cento das 160 mil registradas. Em Volta Redonda, em momento algum o “gestor” se manifestou a cerca da testagem. Uma pena, pois quem perde é a população.

    • Avatar

      Barra do Piraí já fez isso a dois meses atrás, para dar certo a questão de testagem em massa precisa fazer na região toda já que as pessoas vão de uma cidade para outra para comprar, trabalhar… Mas uma informação o teste não tem a confiabilidade de 100% depende da fase que está de infecção do vírus se for até 3 dias o teste não detecta. Pessoa pode ter um falso negativo.

Untitled Document