Movimentos ambientais e sociais fazem abraço simbólico ao Rio Paraíba do Sul - Diário do Vale
terça-feira, 21 de setembro de 2021 - 02:09 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Movimentos ambientais e sociais fazem abraço simbólico ao Rio Paraíba do Sul

Movimentos ambientais e sociais fazem abraço simbólico ao Rio Paraíba do Sul

Matéria publicada em 3 de junho de 2016, 19:24 horas

 


Pelo meio ambiente: Cerca de 100 pessoas participaram do ato em Volta Redonda, que aconteceu no bairro Niterói (Foto: Divulgação)

Pelo meio ambiente: Cerca de 100 pessoas participaram do ato em Volta Redonda, que aconteceu no bairro Niterói (Foto: Divulgação)

Sul Fluminense – Movimentos ambientais e sociais realizaram um abraço simbólico nesta sexta-feira (3) ao Rio Paraíba do Sul em algumas cidades da região. O ato marcou o início das comemorações da semana do Meio Ambiente. Em Volta Redonda, a ação foi proposta pelo Comitê Médio Paraíba do Sul em parceria com a Comissão Ambiental Sul como forma de voltar os olhares para o rio e todo o ecossistema.
De mãos dadas, cerca de 100 pessoas participaram do “abraço” na ponte Dom Wladyr Calheiros, que liga ao bairro Niterói. Antes, eles tiveram uma aula pública na Praça Padre Eugênio Verweijen onde foi apresentada a qualidade da água, tomada por poluentes desde lixo orgânico e coliformes fecais até resíduos metálicos de empresas.
Representando o bispo diocesano, Dom Francisco Biasin, o coordenador da região pastoral de Volta Redonda, padre Ronaldo Costa, citou o papa Francisco, que escreveu um documento voltado ao cuidado com a casa comum. – A Igreja tem sim uma preocupação com a natureza, com a nossa casa comum e se preocupa com tudo o que fere, mata, agride a natureza. Não é apenas a consciência cristã, mas também humana em todos os seus aspectos – destacou.
A presidente da Comissão Ambiental Sul, Adriana de Vasconcellos, relembrou que este foi o terceiro ato de abraço do rio em que a comissão se envolveu e que é preciso um olhar de todos para a preservação de rios e nascentes.
– Nós podemos citar alguns dos principais problemas hoje no rio Paraíba. A poluição das indústrias, o assoreamento, esgoto lançado direto e sem tratamento e ainda a população que continua usando o rio como depósito de lixo. Isso precisa mudar – disse Adriana.
A vice-presidente do Comitê Médio Paraíba do Sul, Vera Lúcia Teixeira, fez ainda um alerta em relação ao volume do rio.
– Em 2014 e 2015 foram registrados níveis baixos do volume de água. Passamos por um momento de seca e apesar de ter melhorado, o rio ainda está com 40%, quando na verdade deveria registrar 70% – enfatizou.
Vera Lúcia lembrou ainda que as atividades também serviram para alertar para a necessidade da preservação de floresta e nascentes. Ações de conscientização também ocorreram em Pinheiral e Barra Mansa e até domingo mais 16 municípios realizarão atos em defesa do meio ambiente.
O vereador José Jerônimo Teles Filho (PSC), que tem atuação ligada aos movimentos sociais e ambientais da cidade, destacou a importância da união de forças em torno da preservação do Rio Paraíba do Sul.
– Temos um problema grave, pois tanto a iniciativa privada quanto o poder público ainda tratam o Rio Paraíba de maneira indevida. É nossa maior fonte de água e para muitas comunidades a única, então o descaso é com a população – disse ele.

Recuperação da mata ciliar: Cerca de 20 mudas nativas da Mata Atlântica foram plantadas ao redor do Rio Paraíba do Sul (Foto: Divulgação PMPR)

Recuperação da mata ciliar: Cerca de 20 mudas nativas da Mata Atlântica foram plantadas ao redor do Rio Paraíba do Sul (Foto: Divulgação PMPR)

Plantio de mudas e abraço ao rio em Porto Real

Um abraço simbólico ao Rio Paraíba do Sul deu início às comemorações do mês do Meio Ambiente em Porto Real. O evento promovido pela Secretaria Municipal contou com a apresentação da Banda Musical e a plantação de cerca de 20 mudas nativas da Mata Atlântica. O objetivo é recuperar a mata ciliar.
Além do secretário de Meio Ambiente, Reinaldo José Raimundo, e os demais secretários municipais, estiveram presentes o representante da Câmara Municipal, vereador Gilberto Caldas e empresas parceiras. O Dia Mundial do Meio Ambiente é celebrado em 5 de junho.
– Nossa proposta é transformar Porto Real num rio, numa floresta de pessoas. Com esse plantio de mudas queremos resgatar a importância do Rio Paraíba para todos nós e também da mata ciliar dele, que almejamos fortalecer – esclareceu a diretora de Meio Ambiente, Ednilda Bayde Teixeira.
A coordenadora de Educação para Sustentabilidade, Alessandra Muniz, defende que atualmente existe uma grande preocupação em torno do meio ambiente e dos impactos negativos da ação do homem sobre ele.
– Esse evento está ocorrendo, simultaneamente, junto a 19 municípios da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul, que nos convoca a realizar comemorações referentes ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho – afirmou.
Durante o abraço, houve distribuição gratuita de mudas nativas da Mata Atlântica aos participantes pela Secretaria de Meio Ambiente. As plantações foram feitas no entorno do rio.
Representante da Câmara Municipal, vereador Gilberto Caldas, afirmou que o propósito da comemoração é “extremamente louvável”.
– Vindo prestigiar um evento tão importante podemos mostrar nosso compromisso de ajudar na luta em defesa do meio ambiente. Dessa forma visamos trazer junto à população, essa discussão – declarou.
O secretário municipal de Meio Ambiente, Reinaldo José Raimundo, esclareceu que toda a programação em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente busca sensibilizar a população sobre a importância da sustentabilidade ambiental, levando a população a refletir sobre hábitos de consumo e o desenvolvimento sustentável do planeta.
– Esse rio é uma de nossas maiores riquezas e sem ele não sobrevivemos. Ele é nosso maior fornecedor de água – finalizou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Precisamos nos conscientizar da importância da preservação do Meio Ambiente. Defender o Rio Paraíba é defender a vida, a água que bebemos. E com as árvores cuidadas e preservadas é garantia de produção de oxigênio puro para a nossa sobrevivência. Parabéns aos organizadores e os participantes!

Untitled Document