domingo, 22 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Músicas clássicas e populares são apresentadas no Festival Internacional

Músicas clássicas e populares são apresentadas no Festival Internacional

Matéria publicada em 24 de julho de 2019, 20:13 horas

 


Evento prossegue esta semana com apresentação de belíssimos espetáculos gratuitos no município

Festival Internacional de Música segue até o dia 27 deste mês
(Foto: Chico de Assis – Secom PMBM)

Barra Mansa- O Salão Nobre Professor Jaime Dantas, no UBM (Centro Universitário de Barra Mansa) foi palco de um belíssimo recital de artistas do 3º Festival Internacional de Música de Barra Mansa , na noite de terça-feira (23). Na plateia, a vice-prefeita do município Fátima Lima, prestigiou os estilos e gêneros musicais apresentados.
– Durante o Festival de Música estamos tendo a oportunidade de aprimorar nossos conhecimentos culturais sobre os mais diversos repertórios trabalhados em duos, trios e quartetos. Me sinto orgulhosa por ter tanta riqueza musical na nossa cidade – destacou.
A primeira parte do programa reuniu o trompista Radegundis Tavares; o oboísta Alexandre Barros e o pianista Cristiano Vogas. O repertório arrancou aplausos do público.
O Trio de Metais Chroma Brass emocionou ao executar composições como Aquarela do Brasil, de Ary Barroso, e Se todos fossem iguais a você, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes.A programação da noite também reuniu outros seletos grupos de músicos: o violinista Daniel Guedes, a pianista Marina Spolare, o clarinetista Cristiano Alves e os tubistas Albert Khattar e Fernando Deddos.

Artistas comentam sobre o Festival

Participante do Festival pela primeira vez, o trompista paraibano Radegundis Tavares comentou sobre a importância da descentralização das apresentações como forma de disseminar a cultura musical. “Esta é uma iniciativa incrível que solidifica o evento junto à população e reafirma sua referência em todo o território nacional e internacional”.
O oboísta belo-horizontino Alexandre Barros enfatizou que se surpreendeu com o nível dos trabalhos desenvolvidos no Projeto Música nas Escolas.
– A proposta leva aos alunos um conhecimento artístico elevado e tem uma energia muito boa. Minha intenção é retornar a cidade em outras edições do Festival – disse.
Quem confirma os comentários de Alexandre Barros é o professor de oboé, do Música nas Escolas Tiago Luiz. Ele revela que ainda criança iniciou sua formação musical no Projeto com a clarineta, na Escola Municipal Eliete de Oliveira. Sua dedicação permitiu que se aperfeiçoasse a ponto de ser convidado para experimentar o oboé. De lá para cá, nunca mais parou.
– A música tocou profundamente a minha alma e acredito que o mesmo ocorra com os demais integrantes e alunos do projeto. Não consigo pensar a minha vida sem a música; ela agrega conhecimento e ainda aguça a percepção sensorial, o ritmo e a coordenação motora – disse.
Integrantes do Chroma Brass revelaram que o Festival de Música abraça toda a cidade. “É uma proximidade muito boa com o público e isso faz toda a diferença”.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document