sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Nova Santa Casa oferece exames de ecocardiograma

Nova Santa Casa oferece exames de ecocardiograma

Matéria publicada em 13 de junho de 2019, 17:45 horas

 


Raríssimo na região, exame é importante para detectar pacientes com alto risco de infarto

Atualmente cerca de 10 exames são realizados por mês na unidade
(Foto: Gleisiane Carvalho- Secom)

Resende- A Nova Santa Casa de Misericórdia passou a oferecer o exame de ecocardiograma com estresse (ou Eco-Stress) aos pacientes da rede pública de saúde. Entre a chegada dos equipamentos em abril e o início de junho, já foram feitos 20 procedimentos. Antes disso, os pacientes eram obrigados a viajar para pontos distantes da região sul fluminense em busca deste tipo de atendimento. O equipamento é de última geração e chegou à unidade no início de abril, reforçando a posição da Nova Santa Casa como referência na saúde pública. Entre outras coisas, o que deixa mais claro a importância da disponibilidade do novo exame é o fato de que nenhuma outra unidade de saúde pública na região tenha tal equipamento.

– Este é mais um importante indicador de que a Nova Santa Casa de Misericórdia de Resende está se distanciando cada vez mais da lamentável tendência de deterioração das Santas Casas. Se por um lado temos unidades até sendo fechadas, aqui vemos uma unidade cada vez mais modernizada e com melhor estrutura. Além do Programa Revitaliza Resende, que está promovendo uma transformação, é importante também ver a Santa Casa com equipamentos melhores – disse o prefeito Diogo Balieiro Diniz.

Atualmente, cerca de 10 exames são realizados por mês na Nova Santa Casa. Esse volume de atendimento, no entanto, pode variar de acordo com a demanda dos pacientes, tendo capacidade para aumentar esse número, se necessário. Com a chegada dessa tecnologia, os médicos ganham um importante reforço para um diagnóstico mais rápido e eficiente.

Desde 2017, muitos novos equipamentos de última geração vêm sendo incorporados ao dia-a-dia do hospital. Recentemente, por exemplo, a unidade recebeu: quatro monitores cardíacos multiparâmetros; bisturi eletrônico; monitor de oximetria de pulso e autoclave de 250 litros, lavadora, centrífuga e secadora industrial, novos computadores (o que permitiu a chegada dos prontuários eletrônicos).

Os investimentos na modernização da unidade renderam ainda a compra de geladeira e filtro industrial, e esteira ergométrica para a realização de exames com mais precisão. Esses e outros elementos atualmente contribuem para que a Nova Santa Casa de Misericórdia seja uma referência em todo o país.

– Os investimentos na Nova Santa Casa passaram por estrutura, equipamentos e, também, em qualidade do atendimento e em uma nova metodologia para a unidade. Recentemente, inclusive, foi implantado o sistema Kaizen (ou 5S), que trabalha a eficiência contínua dentro do ambiente de trabalho e visa aumentar a produtividade dos funcionários. Assim, a Santa Casa de Misericórdia alcançou um patamar de muito destaque, com a qualidade que a população de Resende merece – explicou o secretário de Saúde, Alexandre Vieira.

Como funciona o exame

O exame mede a capacidade do coração de se adaptar ao estresse externo em um ambiente clínico controlado. Tal estresse pode ser reproduzido através de esforço físico ou por estímulo farmacológico, com uso de medicações específicas. Em seguida, são obtidas imagens do coração por técnica de ecocardiograma.

O paciente recebe os medicamentos por via intravenosa e em doses crescentes – chamadas “estágios do exame”. Cada estágio tem a duração aproximada de 3 minutos. Durante a realização do exame, são verificadas continuamente a pressão arterial, a frequência e o ritmo cardíaco, além dos níveis de oxigênio no sangue. O esforço do coração aumenta conforme os estágios avançam, e a dose da medicação aumenta.

O exame termina quando o paciente alcança uma frequência cardíaca pré-determinada, ao surgir evidências de isquemia miocárdica, ou complicações como arritmias ou elevação grave da pressão arterial, ou ainda quando chega ao final do protocolo mesmo sem alcançar a frequência cardíaca desejada.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document