segunda-feira, 26 de outubro de 2020 - 22:32 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Número de empresas abertas em Resende quase dobrou nos últimos anos

Número de empresas abertas em Resende quase dobrou nos últimos anos

Matéria publicada em 31 de agosto de 2015, 10:29 horas

 


Resende – O desenvolvimento comercial e industrial de Resende apresentou forte crescimento nos últimos seis anos e sete meses (janeiro de 2009 a julho de 2015), tendo praticamente dobrado o número de empresas constituídas, num comparativo entre 2000 e 2008.

De acordo com relatório divulgado nesta semana pela Secretaria de Fazenda, no período da gestão do prefeito José Rechuan foram abertas 10.987 empresas, enquanto nos oito anos anteriores a sua gestão, foram apenas 5.886.

– Resende encontra-se num momento histórico de crescimento econômico. Temos hoje pilares econômicos muitos fortes e, principalmente, a confiança do empresariado em investir em nosso Município – comenta o secretário de Fazenda, Renato Viegas.

Em pouco mais de seis anos e meio da atual administração foram liberados 10.987 alvarás, ou seja, uma média mensal de 139 novas empresas constituídas. Já no período entre 2000 e 2008, foram abertas 5.886 empresas, uma média mensal de apenas 61 novas.

De acordo com Viegas, o esforço da administração pública em fortalecer o setor comercial, agropecuário, turístico e também o setor de serviços tem contribuído de forma positiva na legalização e abertura de novas empresas.

– Esse compromisso do governo com o crescimento econômico e a geração de emprego reflete neste aumento significativo de 227% na procura mensal para abertura de empresas em nossa cidade – destaca o secretário.

Os bairros que mais receberam empresas desde 2009 foram: Campos Elíseos, Centro, Cidade Alegria, Comercial, Jardim Esperança, Morada do Contorno, Nova Alegria, Nova Liberdade, Fazenda da Barra, Jardim Jalisco, Liberdade, Paraíso e Vila Julieta.

E a diversidade de segmentos comerciais abertos também apresentou forte crescimento. Se entre 2000/2008, foram abertas apenas 106 empresas de comércio varejista de artigos de vestuário, entre 2009/2015, esse número saltou para 685, ou seja, um aumento de 646%.

Completam a lista dos cinco maiores segmentos abertos, além do comércio varejista: Lanchonetes (337), Choperias/bares (299), Obras de alvenaria (280) e Cabeleireiro (256). Todos com crescimento superior ao período entre 2000/2008.

REDUÇÃO EM EMPRESAS FECHADAS

Se os números são positivos na abertura de novas empresas, os números comparativos de empresas desativadas, ou seja, de alvarás inativos, foi maior ainda. No acumulado de 2000 a 2008, o número de empresas fechadas chegou a 4.144, já na gestão do prefeito Rechuan, entre janeiro de 2009 e julho de 2015, este número caiu para apenas 793 empresas desativadas, uma redução de 522%.

Conforme explica o secretário Renato Viegas, o estímulo feito pela administração municipal pela legalização das empresas, com a inscrição no programa de Microempreendedor Individual (MEI) – que este ano chegou a 3.239 microempreendedores -, além de todo trabalho de atração de empresas, são os fatores que vêm contribuindo de forma positiva para o desenvolvimento econômico.

– Outro trabalho importante vem sendo feito pela COPACOP, que reúne diversos setores da Prefeitura, que analisa e orienta os empresários sobre os procedimentos para abertura da empresa junto à administração municipal, por exemplo, em relação à Vigilância Sanitária e ao Meio Ambiente, o que vem agilizando os processos – diz Viegas.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Parabéns ao POVO DE RESENDE que soube escolher alguém empreendedor para administrar o Município…ISTO SIM É HONESTIDADE E COMPETÊNCIA….

Untitled Document