sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Nutricionista dá sugestões para uma ceia mais barata

Nutricionista dá sugestões para uma ceia mais barata

Matéria publicada em 4 de dezembro de 2016, 14:48 horas

 


Volta Redonda – O Natal está chegando e as pessoas ficam preocupadas em saber o quanto irão gastar para preparar a tradicional ceia natalina. Como alguns dos produtos que compõem a ceia são importados, encarecendo a compra, a solução, segundo a nutricionista, Márcia Teixeira Ferreira, é optar pelos produtos nacionais.

– Todo ano a parte alimentícia da ceia de Natal, na maioria dos lares brasileiros, gira em torno de comidas importadas como americanas e europeias. Acredito que a solução para diminuir os custos é comprar é usar produtos nacionais, substituindo as frutas importadas desidratadas por frutas nacionais como as tropicais que são tão lindas e saborosas – disse.

No caso das frutas, Márcia explica que as tropicais como a manga, maracujá, abacaxi, açaí, mamão, goiaba entre outras, podem ser preparadas tanto como pratos doces ou salgados.

– As frutas também são ideais para preparar saladas variáveis. O segredo é não só ser criativo como também não ficar preso nos moldes antigos e usar a imaginação com os produtos nacionais – aconselha.

Em relação às proteínas, substituir o tradicional bacalhau por peixes da região como uma tilápia ou truta, com um preço bem mais acessível. Já as carnes e aves, orienta Márcia, podem ser trocadas por cortes e preparações mais em conta, usando o frango.

Outra substituição que também pode ser feita, segundo a nutricionista, é o panetone, que pode ser substituído por um bolo mais saboroso e econômico feito com itens nacionais ou frutas cítricas do país. No caso das bebidas, a opção são os vinhos nacionais e suco de frutas tropicais.

– Hoje, com o advento da internet, há uma infinidade de sugestões de pratos nacionais mais em conta, que o consumidor pode optar para curtir um Natal mais econômico e bem brasileiro – conclui.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document