Onda de calor: especialista dá dicas de como cuidar dos Pets

Orientações servem para todo o verão e visam ao bem-estar de cães e gatos

by Lívia Nascimento

Foto: Stock Photo

Sul Fluminense –  A onda de calor que se abateu sobre grande parte do país – especialmente no Centro-Oeste e no Sudeste – deve continuar até esta sexta-feira (17), informa o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Com ela, muitos bichos de estimação têm sofrido com hipertermia (quando o corpo do animal fica numa temperatura acima do normal) e desidratação. Como, além da onda de calor, o verão também já está chegando, é preciso ter alguns cuidados com a termorregulação dos Pets – ou seja, garantir que a temperatura corporal de cães e gatos esteja devidamente regulada.

“Cães e gatos não possuem glândulas sudoríparas, como nós. Parte do controle da temperatura nos cães se faz pelo ato de ofegar, quando ficam respirando rápido com a boca aberta. Nos gatos, esta condição de ofegar exige atenção, pois pode ser indicativo de alguma doença e precisa ser investigado por um médico veterinário”, explica o professor doutor Evandro Toledo Gerhardt Stutz, coordenador do curso de Medicina Veterinária da Nova UBM, em Barra Mansa/RJ.

Foto: Reprodução

“Quando os animais não conseguem se refrescar, desenvolvem um quadro chamado hipertermia, podendo apresentar, dentre outros, sinais de desidratação, respiração ofegante, salivação excessiva, aumento da frequência cardíaca, fraqueza, incoordenação motora, convulsões, perda da consciência, e até mesmo parada respiratória”, diz o especialista, acrescentando que deve-se levar o animalzinho ao médico veterinário ao sinal de qualquer manifestação de hipertermia.

E ele alerta: atenção especial deve ser dada a algumas raças, como os braquicefálicos (animais de focinho curto), que podem apresentar maior dificuldade respiratória nos dias de temperaturas mais altas.

“A notícia boa é podemos evitar o problema realizando simples medidas que melhoram o conforto térmico de nossos amiguinhos nos dias quentes do ano”, afirma o professor Evandro Toledo. Veja quais são:

– manter os animais fora da incidência solar direta; 

– abrigar os animais em locais frescos e arejados; 

– nunca deixar animais sozinhos no interior de veículos; 

– não passear com animais nos horários mais quentes do dia, dando preferência no início da manhã ou à noite; 

– cuidado com as superfícies quentes (pisos, asfalto, ou areia), lembrem-se que nossos Pets não usam calçados e podem ter queimaduras nas patinhas; 

– oferecer água sempre fresca, não exposta ao sol, e se possível, aumentar a oferta do número de bebedouros para eles, o que vai estimular a hidratação; 

– banhos podem ser oferecidos em dias de calor extremo, ajudando a refrescar os animais; 

As dicas podem e devem ser utilizadas também com cães e gatos em situação de rua.
É importante ressaltar que a omissão no cuidado de animais de estimação é considerada  maus-tratos, o que é crime de acordo com a Lei Federal 14.064/20, podendo ocasionar multa, proibição da guarda, e reclusão. No caso de qualquer dúvida, procure sempre um médico veterinário e leve seu animalzinho para revisões periódicas.

You may also like

diário do vale

Rua Simão da Cunha Gago, n° 145
Edifício Maximum – Salas 713 e 714
Aterrado – Volta Redonda – RJ

 (24) 3212-1812 – Atendimento

(24) 99926-5051 – Jornalismo

(24) 99234-8846 – Comercial

(24) 99234-8846 – Assinaturas
.

Image partner – depositphotos

Canal diário do vale

colunas

© 2024 – DIARIO DO VALE. Todos os direitos reservados à Empresa Jornalística Vale do Aço Ltda. –  Jornal fundado em 5 de outubro de 1992 | Site: desde 1996