>
sexta-feira, 19 de agosto de 2022 - 21:20 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Orquestra Sinfônica Brasileira lança projeto musical na região

Orquestra Sinfônica Brasileira lança projeto musical na região

Matéria publicada em 3 de dezembro de 2017, 15:25 horas

 


Cerca de 180 pessoas compareceram ao auditório com entrada franca

Cerca de 180 pessoas compareceram ao auditório com entrada franca


Volta Redonda – 
O projeto Volta Redonda Cidade da Música promoveu na tarde de sábado (2), na sua sede, o Concerto de Câmara, com o Quinteto Clássico de Sopros da Orquestra Sinfônica Brasileira. A apresentação foi assistida por moradores do bairro, professores da Fevre( Fundação Educacional de Volta Redonda) e alunos de música do projeto nas escolas. Cerca de 180 pessoas compareceram ao auditório, com entrada franca.

A novidade na abertura da apresentação foi anunciada pelo produtor da Orquestra Sinfônica Brasileira, Pablo Castellar:

“A OSB com 77 anos de atuação, com mais de 5 mil concertos pelo país, revela talentos e promove a democratização da Cultura. Estamos lançando em Volta Redonda, como primeira cidade, o nosso projeto educacional de formação de plateia e democratização cultural. Vamos nos apresentar por 25 cidades ao longo de 3 anos na região centro sul, no percurso de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo”, afirmou o produtor.

Ele acrescentou que a escolha da cidade não foi aleatória: “Esta cidade é muito importante no desenvolvimento de um trabalho musical, principalmente com este projeto Volta Redonda Cidade da Música. Posso acrescentar que a cidade oferece oportunidades para identificar e revelar talentos e está aberta para outros municípios nessa questão musical, sendo um belo cartão cultural. O projeto Volta Redonda Cidade da Música é muito respeitado e conhecido nesse setor. Espero voltar outras vezes com a Orquestra Sinfônica, que vai andar pelo país para os brasileiros a conhecer, saindo dos palcos do Rio de Janeiro”, explicou Castellar. A OSB tem cerca de 80 músicos no total.

Concerto

Os cinco músicos foram recebidos na sede pelo maestro Nicolau Martins, pela maestrina Sarah Higino e a diretora pedagógica da Fundação Educacional de Volta Redonda, professora Cristina Roriz, que representou o presidente da Fevre, Eduardo Dessupoio. “Foi muito importante a apresentação da OSB, trazendo música de qualidade para todos, e para os estudantes do projeto VR Cidade da Música. A produção da OSB está oficializando o seu projeto educacional, quando visitará e fará apresentações em 25 cidades do país, começando justamente por Volta Redonda. Isto é motivo de comemoração e satisfação pela escolha”, frisou.

A vice-presidente da Associação de Moradores do bairro Vila Mury, Lacir Moreira, se revelou encantada com o Concerto de Câmara: “O espetáculo foi maravilhoso, lindíssimo. O nosso bairro se sente honrado com essas apresentações de extrema qualidade. E já estamos na expectativa de outros concertos da Orquestra Sinfônica em Volta Redonda”, disse.

Alunos do projeto disseram que aprenderam bastante com o Concerto de Câmara. “Eles fazem coisas que a gente nem imagina na música mas eu quero aprender, com certeza” disse Laís Gaparian, de 13 anos. Outro estudante, João Pedro, de 12 anos, elogiou a sintonia do Quinteto.

O maestro Nicolau Martins disse na abertura que “há muito tempo a cidade não recebia música de Câmara com qualidade, como ocorreu nesta apresentação, denominada Conexões Musicais, em razão da parceria entre o Projeto VR Cidade da Música e a Orquestra Brasileira.

A programação deste sábado foi realizada em duas partes: A primeira foi com músicas dos compositores Ronaldo Miranda, Heitor Villa Lobos.
A segunda foi com Radamés Gnattali e Lorenzo Fernandéz, um repertório todo de músicas nacionais. A cada apresentação, um dos músicos do Quinteto explicava ao público a importância da escolha desses compositores na vida musical brasileira.

Ex-aluno com talento atual

O ex-aluno do Projeto Volta Redonda Cidade da Música, hoje professor graduado, Daniel Diniz Magalhães, 27 anos, lembra que começou aos 11 anos de idade a estudar música e despertou para o talento. “Eu estava com 11 anos quando iniciei no projeto, em 2001. Se não tivesse esta oportunidade aberta dentro da rede educacional para a escola pública, que foi de extrema grande importância no meu aprendizado, talvez não teria descoberto isto. Hoje sou professor já na segunda graduação em música e continuo no projeto. Eu posso dizer que o Projeto Volta Redonda Cidade da Música, do município, é uma referência nacional e fora do país”, destacou.

O projeto Volta Redonda Cidade da Música tem 4,5 mil estudantes e representa 30% dos alunos da rede municipal, matriculados. Músicos dos EUA, Chipre, Inglaterra, já vieram trabalhar no 23º Festival Internacional de Violoncelo e contribuir com o ensino da música em Volta Redonda. O projeto, dentro do ensino público, 100% gratuito, é reconhecido internacionalmente.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Pagador de impostos

    Parabéns ao pessoal do projeto Cidade da Música, Sarah, Nicolau, José Sérgio. Sigam em frente. Muito bom o trabalho de vocês.

Untitled Document