quinta-feira, 22 de outubro de 2020 - 09:34 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Outono com jeito e temperatura de verão

Outono com jeito e temperatura de verão

Matéria publicada em 25 de abril de 2016, 21:06 horas

 


Há mais de um mês depois da mudança de estação, termômetros da região têm marcado acima dos 35°C

Muito calor: Termômetros marcam temperaturas altas em Volta Redonda (Foto: Libânia Nogueira)

Muito calor: Termômetros marcam temperaturas altas em Volta Redonda (Foto: Libânia Nogueira)

Sul Fluminense – Há mais de um mês no outono, a mudança de estação ainda não foi sentida pela população, isso graças às altas temperaturas semelhantes ao verão. Os termômetros de Volta Redonda e região têm marcado acima dos 35°C, sendo que para todo o sudeste, a temperatura característica do outono não passa dos 28°C, de acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC). A previsão é de que a partir desta quarta-feira (27), a temperatura comece a baixar no Sul Fluminense e após o longo o período de estiagem, volte a chover.

O parque aquático Aldeia das Águas, em Barra do Piraí, por exemplo, registrou o dobro de público no início deste outono em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em todo o mês de abril de 2015, mais de 13 mil pessoas frequentaram o espaço, que dispõe de piscinas e toboáguas, dentre outras opções. E neste ano, do início de abril até o último final de semana, mais de 26 mil tentaram fugir do calor no parque. O aumento já havia sido observado em março, mês que se inicia o outono, com a diferença de quase 17 mil pessoas no ano anterior para quase 22 mil no mesmo período deste ano.

Quem também lucrou com o “verão fora de época” foram as lojas que vendem ventiladores, climatizadores e ar-condicionados. Segundo o subgerente de uma loja de utensílios e eletrodomésticos, Renan Magela da Silva, os clientes ainda têm procurado por produtos de ventilação este mês.

– Normalmente, a procura por ventiladores para em fevereiro, mas neste ano, vendemos bastante até este mês de abril – observou. Ainda de acordo com ele, para não deixar faltar produtos, a loja se preparou com aumento de 30% do estoque e não houve prejuízo.

Para a funcionária pública Gláucia Ferreira, nenhum artifício tem sido suficiente para amenizar não só o calor, como também a bronquite asmática da qual sofre. Segundo ela, o ar-condicionado apesar de melhorar o clima, complica seu problema respiratório, portanto recorre aos climatizadores, que são menos agressivos. Ela lembrou que o clima seco é um péssimo fator para quem tem bronquite.

– Preciso sempre usar soro fisiológico, a respiração fica muito difícil. A gente se irrita com o calor e tem esse problema para piorar a situação. E como o ar-condicionado me faz mal, fico sem alternativa eficaz para fugir dessas temperaturas altas. Precisamos de chuva e que a temperatura abaixe o quanto antes – falou.

Alergista alerta sobre riscos do uso
abusivo de descongestionantes nasais

O incômodo causado pelo entupimento das narinas faz com que quem sofre do problema acabe recorrendo ao uso de descongestionantes nasais, que proporcionam alívio imediato. Como estão disponíveis para venda livremente em farmácias e drogarias, sem a necessidade de receita médica, esse tipo de medicamento pode parecer inofensivo, mas sua utilização de maneira incorreta pode causar efeitos colaterais indesejáveis, como dependência.
De acordo com o médico alergista Diener Frozi, os descongestionantes são úteis para quando os vasos sanguíneos dilatam, como, por exemplo, em uma reação a ácaros, fungos e poeira. Em casos assim, pingar algumas gotas do líquido nas narinas ajuda a desinchar os vasos, facilitando a respiração.
– Isso acontece porque o remédio possui propriedades vasoconstritoras. O perigo é que a substância é absorvida pela mucosa nasal e levada até a corrente sanguínea e pode gerar efeitos de taquicardia e pressão alta – explicou.
Além de possuírem atuação apenas temporária, quanto mais se usa os descongestionantes, menor é seu tempo de ação, explica Frozi. A melhor alternativa para evitar o uso desnecessário é adotar o soro fisiológico como solução para obstruções. A lavagem pode ser realizada com o auxílio de um reservatório próprio para aplicação nasal.
– Em alguns casos, podemos prescrever o uso de corticoides nasais, que possuem benefício parecido, mas sem o mesmo perigo para os pacientes – disse.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document