terça-feira, 26 de outubro de 2021 - 21:08 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Pinheiral inicia a Campanha de Vacinação Contra HPV

Pinheiral inicia a Campanha de Vacinação Contra HPV

Matéria publicada em 1 de março de 2015, 19:14 horas

 


Prevenção: vacina evita a principal causa de câncer do colo do útero (Fotos Públicas)

Prevenção: vacina evita a principal causa de câncer do colo do útero (Fotos Públicas)

Pinheiral

 

Pinheiral inicia em todos os módulos de saúde, a 1ª etapa da campanha de vacinação contra o papiloma vírus humano (HPV). O Governo Federal introduziu esse tipo de vacina no calendário nacional e neste ano, o público alvo da vacinação são meninas de nove a 11 anos, diferente do ano passado em que foram vacinadas de 11 a 13 anos.

Para receber a 1ª dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identidade em qualquer módulo das 8 às 17h. Três doses deverão ser aplicadas para completar a proteção, sendo a segunda seis meses depois da primeira, e a terceira cinco anos após a primeira dose.

Segundo Adriane Garcia, Diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, a expectativa é de que sejam imunizadas pelo menos 80% do público alvo.

– A vacina é extremamente eficaz e a idade mais favorável à vacinação é a faixa etária entre nove a 13 anos. Neste período a proteção tem maior garantia, já que a maioria das jovens ainda não iniciou a vida sexual, e por isso, não estiveram expostas ao vírus – explicou.

O HPV é a principal causa do câncer do colo de útero e estima-se que 270 mil mulheres no mundo morrem devido a este tipo de câncer. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima o surgimento de 15 mil novos casos e cerca de 4,8 mil óbitos em 2014.

De acordo com o Ministério da Saúde, o HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual ou ainda transmitido da mãe para filho no momento do parto. Também existe a possibilidade do vírus ser encontrado ainda vivo em sabonetes, vaso sanitário e toalhas.

A vacina contra o HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual. Hoje, é utilizada como estratégia de saúde pública em 51 países, por meio de programas nacionais de imunização.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document