terça-feira, 7 de dezembro de 2021 - 19:31 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Plano Municipal de Educação é debatido em Resende

Plano Municipal de Educação é debatido em Resende

Matéria publicada em 21 de março de 2015, 11:21 horas

 


Resultado: Documento final será apresentado no fórum municipal que irá acontecer nos dias 11,12 e 13 de junho Foto: Divulgação

Resultado: Documento final será apresentado no fórum municipal que irá acontecer nos dias 11,12 e 13 de junho
Foto: Divulgação

Resende –

Em 2014 a presidente Dilma sancionou o Plano Nacional de Educação, que define metas e objetivos da educação que os Estados e Municípios precisam alcançar. A partir desse documento foi pautado o Plano Municipal de Educação (PME) de Resende que está sendo debatido junto à comunidade resendense. Inicialmente foi criado um Documento Base por profissionais da educação, e agora estão sendo realizadas assembleias temáticas junto À comunidade que em junho terá PME final encaminhado entregue para a secretaria de educação, para o prefeito do município e para a Câmara de Vereadores.

O primeiro encontro ocorreu na terça-feira (17) no auditório do Senac em Resende e contou com um público de 120 pessoas. Na ocasião foi debatida a valorização dos profissionais de educação e o segundo encontro, ontem na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), foi discutida a Educação Superior no Município. Nas próximas assembleias, a educação infantil especial, do campo, profissional, e o ensino médio, fundamental e de jovens e adultos (EJA) serão colocados em pauta.

O secretário de educação, Mário de Souza Rodrigues, acredita que as assembleias que antecedem o fórum municipal, que acontecerá em junho, são essenciais, pois “democratizam o planejamento educacional no município”, previsto para durar dez anos – até 2025. Segundo ele, este já é o maior debate da educação na história de Resende, que conta hoje com 14 mil alunos e 61 escolas.

– É uma oportunidade única para se traçar metas para os próximos dez anos. Precisamos avançar muito, mas sempre com os pés no chão. A partir do plano nacional traçamos nosso plano, baseado na realidade local com metas atingíveis. É o grande debate da educação na história da educação Resende – disse lembrando que as assembleias servem para detalhes serem revistos e ajustes acrescentados já que profissionais da educação criaram um documento básico e agora a comunidade está analisando, propondo e revendo alguns aspectos.

– A educação como um todo está passando por uma reformulação. Devemos usar a informática como ferramenta essencial tanto para alunos quanto para professores, e isso não é fácil. É um grande desafio, pois a educação deve estar alinhada às novas tecnologias para tornar as aulas mais atrativas, e este é o maior objetivo.

Além disso, o secretário destacou a necessidade da capacitação constante dos professores, bem como melhorias na parte estrutural das unidades escolares, já que as escolas de hoje, “têm novas estruturas que visam atender alunos com necessidades especiais, além de respeitar normas de segurança”.

– Toda a mudança deve acontecer de forma rápida, ordenada e planejada, já que os jovens do município precisam estar preparados para adentrarem o mercado de trabalho na região, que é um grande polo industrial no estado. O município é responsável apenas pela educação infantil e ensino fundamental, e mesmo assim ainda mantemos cursos técnicos de informática e mecânica a nível de Ensino Médio, que visam preparar os jovens para trabalharem nas empresas da região. Nosso objetivo é mantê-los, mesmo não sendo de nossa responsabilidade – finalizou.

Foram convidadas várias entidades que participaram do debate, secretarias de governo, Conselho Tutelar, Escolas públicas e privadas, Ministério Público, Defensoria pública, Ação Social, Saúde, Conselhos Diversos, Associações Comunitárias, Associação de Professores, representantes da Secretaria de Educação e das escolas entre outros. Na ocasião, também esteve presente a vereadora Soraia Balieiro, que preside a Comissão de Educação na Câmara.

De acordo com Helena Helena de Oliveira Botelho, presidente da Comissão Executiva de Articulação do PME a participação expressiva da comunidade é um ganho para a Educação do Município. “O último plano não teve discussão anterior ao fórum, dando poucas possibilidades da sociedade opinar. Este é aberto a toda população, não somente os profissionais da educação”, destacou.

 A elaboração do PME

 O Documento Base do Plano Municipal de Educação – PME foi elaborado pelo Conselho Municipal de Educação de Resende – CEDUR, tendo como premissa as Metas e Objetivos do Plano Nacional de Educação, sancionado em 2014 pela presidente Dilma. Coordenado pela Secretária Municipal de Educação e o CEDUR, foi organizada uma Comissão com participantes dos diversos setores da educação e sociedade, com a finalidade de estudar o Documento Base do PME e iniciar as discussões nas Assembleias Temáticas com todas as instituições educacionais e demais segmentos sociais. O PME, que será para o decênio 2015 até 2025 terá diversas assembleias que acontecerão antes do fórum. As assembleias foram divididas em cinco grupos temáticos:

1.Educação Infantil – Ensino Fundamental; 2. Ensino Médio – EJA e Educação Profissional; 3. Educação Superior e Educação a Distância e Tecnológica; 4. Educação Especial e Educação do Campo e 5. Formação e Valorização dos Profissionais da Educação Pública Municipal – Gestão e Financiamento – Acompanhamento e Avaliação.

A Comissão Executiva de Articulação do Plano Municipal foi formada por representantes da AMAN, UERJ, AEDB, UAB/CEDERJ, Estácio de Sá, OMEP, diretores de Instituições Públicas e Privadas. Em junho, o PME será concluído e enviado para aprovação na Câmara Municipal de Resende. Também serão escolhidos os novos membros do Conselho de Educação.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document