;
quinta-feira, 26 de novembro de 2020 - 07:16 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Porto Real realiza cirurgias urológicas em Hospital Municipal

Porto Real realiza cirurgias urológicas em Hospital Municipal

Matéria publicada em 5 de maio de 2019, 15:33 horas

 


Porto Real – A Secretaria de Saúde começou no mês de abril deste ano a realizar alguns tipos de cirurgias urológicas no Hospital Geral Municipal São Francisco de Assis. Procedimentos como: ressecção transuretral de próstata (RTU); fimose, hidrocele, entre outros foram realizados em seis pacientes somente no dia 13 do último mês.

– Neste mês de maio o Hospital vai realizar cirurgias urológicas em nove pacientes. Outra boa notícia é que através de uma iniciativa liberada pela Secretaria de Estado de Saúde, conseguimos zerar a demanda para cirurgias de catarata. Esse resultado é uma realidade graças ao encaminhamento desses pacientes para o município de Piraí. Nosso objetivo é ampliar gradativamente esses e outros procedimentos à população – afirmou o prefeito Ailton Marques.

O secretário de Saúde, Luiz Fernando Curty Jardim, destacou a importância dos serviços serem realizados em Porto Real.

– As cirurgias urológicas até então eram realizadas na cidade do Rio de Janeiro. Realizá-las aqui em Porto Real, além de acelerar o processo, traz mais comodidade aos pacientes – disse o secretário que também reafirmou a importância do apoio da população para as melhorias sejam contínuas.

Referente às cirurgias de catarata, o apoio do estado foi fundamental para zerarmos a demanda atual de cirurgias de cataratas. “No entanto, há possibilidade de ainda existirem pacientes que precisem da cirurgia. Pois, após o encaminhamento, a continuidade dos procedimentos acontece no município de Piraí. Caso algum morador de Porto Real ainda esteja precisando, deve procurar o setor de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) para realizar os procedimentos necessários e então dar continuidade ou mesmo iniciar o processo para a realização da cirurgia”, enfatizou.

A diretora de Controle e Avaliação, Giane Gioia, comentou sobre como a população pode contribuir para o andamento dos atendimentos.

– Outro fator importante é o número considerável de faltas aos exames e consultas. Cerca de 30% dos pacientes faltam às consultas todo mês sem qualquer aviso prévio. Atitudes assim prejudicam o andamento dos serviços. É necessário avisar com antecedência, caso precise faltar. Desse modo, conseguimos ceder a vaga para outra pessoa, dando celeridade aos atendimentos – comentou Giane.

Cirurgia vascular

As cirurgias vasculares do sistema espuma (varizes) também tiveram uma primeira etapa realizada em março deste ano, que aconteceram no Centro de Diagnóstico e Tratamento (CDT). Na segunda etapa, que ocorre em maio, 30 pacientes serão chamados para avaliação. Os aprovados para a cirurgia serão submetidos ao procedimento no mês de junho.

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document