sábado, 31 de julho de 2021 - 02:29 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Prefeitura de Volta Redonda apura denúncia de maus tratos a animal

Prefeitura de Volta Redonda apura denúncia de maus tratos a animal

Matéria publicada em 25 de agosto de 2020, 10:48 horas

 


Guarda Ambiental vistoriou endereço no Santo Agostinho na manhã desta segunda-feira, dia 24

Volta Redonda – Internautas entraram em contato com o DIÁRIO DO VALE na manhã desta segunda-feira, dia 24, para denunciar maus tratos a um animal, da raça pitbull, no bairro Santo Agostinho, em Volta Redonda.

De acordo com a protetora independente de animais Analine Nascimento, de 23 anos, de Barra Mansa, testemunhas que acompanham a situação, alegam que o animal sofre maus tratos diariamente, sem as mínimas condições de higiene. Ela fez um desabafo em uma rede social, demonstrando indignação devido às circunstâncias que o animal estava sendo mantido.

– Recebi imagens desse caso. Essa é a situação da mãe, conseguem ver as fezes? Vocês têm ideia do que é para um animal que não entende absolutamente nada ter que passar por isso? Ficar dias sem comida e sem água, presa na corrente e ainda apanhar? Isso, porque chora, é colocada para cruzar à força para alimentar o ego do ser humano que mesmo com esse caos todo que estamos vivendo, não aprende a respeitar os animais – comentou.

Testemunhas publicaram imagens do caso nas redes sociais  (Foto: Redes Sociais)

Segundo a protetora, o pedido de apoio à prefeitura de Volta Redonda foi solicitado e mediante a repercussão do caso, o suposto dono do animal teria comparecido ao imóvel momentos após as publicações, limpado o espaço e tratado do animal com receio de possíveis represálias.

– Publiquei esse conteúdo ontem para chamar atenção das autoridades, com a intenção que algo fosse feito por esse animal que estava sofrendo. Não pensei que ia dar essa repercussão toda, com muitos compartilhamentos. Após as publicações, nos foi informado que alguém esteve no local, e que já havia comida e água. Acreditamos que o dono fez isso para despistar – disse, acrescentando que precisam mesmo, é que os órgãos competentes pudessem averiguar esse caso e fossem ao local para retirar o animal de lá.

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, emitiu nota, informando que  apurou o caso na manhã desta segunda-feira, dia 24, após denúncia feita por meio do aplicativo Fiscaliza VR. Dois agentes da Guarda Ambiental e um representante do Departamento de Controle Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) estiveram no endereço citado para vistoriar o local onde é criada uma cadela da raça pitbull e não identificaram problemas quanto à limpeza do ambiente e disponibilização de alimento e água.

De acordo com Joaquim Leonardo Valim, do Departamento de Controle Ambiental da SMMA, a única irregularidade encontrada no local foi o descumprimento da Lei Estadual 4.597/2005 que prevê a esterilização de qualquer animal da raça pitbull quando completam seis meses de idade. “O dono da cadela será notificado e terá prazo de quinze dias para providenciar a castração. Caso não cumpra a orientação o animal pode ser apreendido e encaminhado ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ)”, informou.

O secretário interino de Meio Ambiente de Volta Redonda, Marcus Vinícius Convençal, explicou que a equipe da secretaria faz a apuração de todas as denúncias da população encaminhadas pelo FiscalizaVR. Contamos com a presença da Guarda Ambiental para suporte a ações como apreensões e translado de animais, para castrações junto ao CCZ e situações de enfrentamento nas ações fiscais. “Desta vez, não foram encontradas irregularidades, mas agradecemos a colaboração de todo cidadão. O FiscalizaVR é a maneira mais fácil de acessar o serviço público em todos os setores da prefeitura”, falou.

 

Guardas Ambientais estiveram na propriedade na manhã desta segunda-feira, dia 24 (Foto: Gabriel Borges / Secom VR)

 

Cadela da raça Pitbull estava no terraço de um imóvel (Foto: Gabriel Borges / Secom VR)

 

 

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. Esse cara eh retardado? Como sabe se as denuncias eram falsas? Tente saber antes de julgar e postar…se auto denomina Zero..nao eh a toa…

  2. Esse zero eh retardado? Como sabe se as denuncias eram falsas? Tente saber antes de julgar e postar…se auto denomina Zero..nao eh a toa…

    • A para né! Tanta pessoas precisando de cuidados maiores e vcs vao se preocupar com o cachorro do vizinho. E outra ao me ver pela reportagem vezes todos fazem inclusive você agora cachorro nao tem e nao sabe cagar em vaso e dar a descarga enquantos muitos seres humanos vao a banheiros publicos e mixam e cagam no chão e fazem vandalismo isso é crime e ninguem faz nada agora parem de tomar conta da vida dos outros e vao trabalhar pq isso é coisa de gente atoa maus tratos na minha opinião é outra coisa.

  3. Diante da constatação de que a denúncia era falsa o proprietário do animal deveria acionar os denunciantes à justiça e representar na delegacia sobre falsa comunicação de crime.
    Se os órgão da prefeitura fossem mais diligentes verificariam a denúncia antes de fazer essa arruaça toda com imprensa manipuladora e uma pessoa que se auto denomina protetora de animais.

    Isso é vizinho que está desocupado em casa. Enquanto isso as denuncias sérias e que prejudicam toda a sociedade voltaredondense fica a mercê da politicagem, sem apuração.

  4. As fotos feitas, antes da visita da guarda ambiental, para fundamentar a denúncia de maus tratos, ao meu ver, eram prova da situação em que estava o animal. Vizinhos disseram que alguém foi ao local para limpar o espaço e alimentar a cadela. E, mesmo assim, a guarda não encontrou irregularidades e ficou tudo por isso mesmo. Tá bom então…só penso que a população deve estar atenta, e, continuar cobrando providências. Só dessa forma é que o ser humano entende, de preferência fazendo doer no bolso.

  5. Parabéns, moça? Arregaaaçaaaa mesmo com esses vermes,

Untitled Document