sexta-feira, 18 de setembro de 2020 - 20:34 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Prejuízo com feriados pode ultrapassar a casa de R$ 1 milhão durante o ano em VR

Prejuízo com feriados pode ultrapassar a casa de R$ 1 milhão durante o ano em VR

Matéria publicada em 12 de janeiro de 2020, 06:57 horas

 


Segundo empresários, lucros podem ter queda de até 50% conforme o setor e planejamento

 

Comércio espera reverter baque financeiro dos feriados com novas soluções-foto: Arquivo

Volta Redonda- Para quem gosta de viajar e tem disposição e dinheiro para isso, o novo ano de 2020 será ideal. Serão nove feriados nacionais “emendados” com o final de semana. Aqueles que caem nas segundas e sextas-feiras ou que fazem uma ponte entre terças e quintas-feiras. É praticamente o dobro dos cinco feriadões do mesmo tipo que aconteceram em 2019. Este total pode ser ainda maior em algumas cidades com a decretação de feriados locais.
Para cidades que não têm tradição turística como Volta Redonda e Barra Mansa, por outro lado, o excesso de feriados pode causar prejuízos ao setor econômico. Principalmente ao comércio. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR), Gilson Ferreira de Castro, o aumento do número de feriados provoca uma queda de até 30% no movimento de alguns setores do comércio. Apesar do movimento baixo, segundo Gilson, os custos se tornam mais altos para o lojista abrir nestes dias. Além de custos normais como da luz, há pagamento de hora-extra dos funcionários, entre outros encargos. Somando tudo, o dirigente afirma que o lucro da empresa pode ter uma queda de até 50% no período. Por isso, cada lojista precisa avaliar se tem público suficiente para abrir.
– A gente calcula que, em Volta Redonda, esse prejuízo pode ultrapassar a casa de pelo menos R$ 1 milhão durante o ano – afirmou Gilson.
Já Jerônimo dos Santos, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Volta Redonda (Sicomércio-VR), comentou que que o Estado do Rio estima uma perda de quase R$ 5 bilhões. Neste contexto, ele afirma que Volta Redonda é uma das cidades com destaque no cenário econômico fluminense e a estimativa é alta também de baixa para o comércio da cidade.
– Apesar de não ser um município com pontos turísticos, Volta Redonda atrai consumidores de cidades vizinhas, que aproveitam os feriados para vir até o comércio daqui, que tem um mix variado de produtos, com mais de 10 mil estabelecimentos comerciais, com três shoppings de grande porte e pelo menos mais dois de médio porte. Só os próprios shoppings se tornaram pontos turísticos, com possibilidades de vendas – comentou.
Dentro do que disse jerônimo, o representante da CDL afirmou que há segmentos que lucram com os feriados. Ele citou as agências de turismo, supermercados e lojas de roupas e acessórios, que vendem para quem vai para praia ou em busca de um friozinho, dependendo do período do ano. Jerônimo lembrou que em apenas três datas as lojas não podem abrir: Ano Novo, Natal e Dia do Comerciário.
– Nos demais, respeitando a CLT e a convenção trabalhista, pagando as horas-extras e demais benefícios o comércio pode funcionar normalmente. Além disso, em Volta Redonda, existe a Lei Municipal do Horário Livre, o que dá flexibilidade aos lojistas para atender seus clientes de acordo com perfil de atuação de cada segmento – acrescentou.

Recuperando o prejuízo

Para Gilson, o mais importante para reduzir e até zerar o prejuízo é o comerciante criar oportunidades de negócios para atrair os consumidores, realizando promoções, facilitando as formas de pagamento, fazendo campanhas e aumentar o marketing junto ao cliente. “Precisamos mudar essa visão de que é preciso fechar as portas ou não ser otimista. O comércio precisa virar esse jogo a seu favor Afinal, quem não é visto, não é lembrado”, disse.
Uma dica do Sicomércio é que o estabelecimento trabalhe em regime de escala. Ou seja, que reveze os funcionários em feriados, reduzindo o quadro durante estas datas, sem que afete o atendimento. “Também é importante antecipar aos feriados. Hoje, com as redes sociais, o lojista precisa divulgar seu horário de funcionamento, porque é o primeiro lugar aonde o consumidor vai buscar essa informação. Se ele vê que vai estar fechado, procura no concorrente e nas cidades vizinhas. Quem abre e vê a oportunidade de atrair os clientes, fideliza os que já têm e ainda podem-se ganhar novos”, comentou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

4 comentários

  1. Avatar

    Realmente o Brasil é o País dos Feriados.Quando cai na terça-feira ou quinta feira então é um tal de “emendar” principalmente Funcionários Públicos.Aliás estes quando não trabalham (sic) é até melhor pois economizam energia elétrica e água.

  2. Avatar

    Pode até ser prejudicial para um segmento mas o que seria dos setores de hotelaria, transporte de passageiros, aviação, etc. sem os feriados, eles também movimentam a economia do país.

  3. Avatar

    Chutam mais do que o Gabigol, mas acertam bem menos. Estatística é com o IBGE, ou então cada empresário é que sabe de seu lucro ou prejuízo individualmente.

Untitled Document