segunda-feira, 6 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Procura por pet sitter e hospedagem de animais cresce cerca de 80%

Procura por pet sitter e hospedagem de animais cresce cerca de 80%

Matéria publicada em 14 de janeiro de 2017, 16:00 horas

 


Serviços são mais contratados nesta época do ano, quando muitas famílias viajam sem ter onde deixar seus cães e gatos

Barra Mansa – Uma ocupação que vem ganhando espaço no mercado nos últimos anos, a hospedagem de animais e o serviço de pet sitter, também conhecida como babá de cães e gatos, tem um crescimento de até 80% no período das festas de final de ano, seguido das férias de janeiro e Carnaval. Há um ano, como forma de complementar sua renda, a assessora parlamentar Maria Cristina Puello, de 57 anos, resolveu se tornar uma pet sitter. Conforme afirma, por meio de divulgações em clínicas veterinárias e lojas de pet shop, hoje a procura pelo serviço mais que dobrou, com relação aos primeiros meses de trabalho.

– Nesse final do ano nossa demanda chegou a 80%, se comparada com outros meses. É um tipo de trabalho que exige confiança entre quem contrata e quem presta o serviço, porque vou até a casa da pessoa para cuidar do animal dela, enquanto está fora ou viajando. O trabalho também acaba sendo divulgado por essas famílias, o que tem ajudado a dar certo e aumentar a procura – ressalta a babá, ao acrescentar que fica a critério do cliente a opção de que o serviço inclua passeios com os animais.

Antes de iniciar o serviço como pet sitter, Maria Cristina conta que buscou referências e informações de pessoas que já atuavam nessa área. As visitas são feitas duas vezes ao dia, pela manhã e no final da tarde e inclui, além da alimentação, cuidados especiais como, por exemplo, a aplicação de medicamentos. O custo da diária, segundo a pet sitter, é de R$ 40. As visitas duram em média 40 minutos a uma hora.

A tosadora Dayana Cristina da Silva, de 37 anos, também trabalha como pet sitter e garante que a demanda pelo serviço tem um aumento muito grande nesta época do ano. De acordo com ela, que tem na agenda cinco animais para cuidar, do final de novembro até essa primeira semana de janeiro a procura aumentou cerca de 60%. Segundo ela, por ser um trabalho que vem sendo difundido há pouco tempo, muitas pessoas ainda não tinham conhecimento de que podem contratar pessoas para cuidar de seus animais, no próprio ambiente onde vivem.

– Quem tem cachorro, e ama de verdade o animal, não pensa duas vezes antes de contratar alguém para cuidar dele enquanto aproveita as férias. Além das visitas diárias, meu trabalho inclui troca da água e reposição de comida, limpeza do local onde os animais fazem cocô e xixi, rega de plantas e envio de informações sobre o animal para o dono. Hoje em dia, com as redes sociais, sempre faço fotos e mando para que as pessoas fiquem tranquilas e vejam que o animal está sendo bem cuidado – comentou.

Bem cuidado: Hotel para animais é uma opção para quem viaja de férias (Foto: Divulgação)

Bem cuidado: Hotel para animais é uma opção para quem viaja de férias (Foto: Divulgação)

Animais no hotel

Proprietária de um hotel para animais em Volta Redonda, a empresária Roberta Ribeiro explica que, diferente do pet sitter, que vai até a casa onde vivem os animais, o hotel acolhe os cães e gatos no período em que seus donos estão ausentes. Segundo ela, do período que antecede as festas de final de ano até o Carnaval, a busca pela hospedagem aumenta em 80%, chegando a formar fila de espera por vagas. O hotel tem capacidade para acolher 18 animais, com diárias de R$ 45 para cães e R$ 35 para gatos.

– No final de novembro nossas vagas para o final do ano já estavam todas preenchidas. Nesse período aumenta muito a procura e, se tivéssemos mais espaço e estrutura, com certeza todas as demais vagas estariam preenchidas nessa época do ano – comentou Roberta.

Segundo ela, durante a hospedagem os animais recebem todo o cuidado necessário, como se estivessem no próprio lar. A ração deve ser levada pelos donos, que também orientam com relação a algum tipo de medicamento que os cães e gatos estejam tomando.

– Nós procuramos manter a rotina, e todo o tipo de cuidado que eles têm em casa, e ainda promovemos momentos de recreação com os animais. Esse é um período que muitas famílias viajam, mas muitas não gostam de deixar o animal preso, em casa, com uma bacia de água e ração, como muitos fazem, e preferem pagar pela hospedagem para terem a certeza de que o animal ficará bem cuidado. Dessa forma, todos se divertem sossegados – finalizou Roberta.

 

Por Roze Martins

(Especial para o DIÁRIO DO VALE)

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Sempre deixo meu filhote Khalifa no Pet Hotel VR da Roberta. SUPER indico o Hotel, é perfeito e ele adora!

Untitled Document