quinta-feira, 21 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Profissionais da Educação fazem manifestação em Barra Mansa

Profissionais da Educação fazem manifestação em Barra Mansa

Matéria publicada em 5 de abril de 2016, 20:40 horas

 


Professores e funcionários da rede estadual de ensino pediram reajuste salarial e o fim dos atrasos no pagamento

Movimento: Profissionais da Educação pararam o trânsito no Centro de Barra Mansa para chamar a atenção da população (Foto: Enviada via WhatsApp)

Movimento: Profissionais da Educação pararam o trânsito no Centro de Barra Mansa para chamar a atenção da população (Foto: Enviada via WhatsApp)

Barra Mansa – Profissionais da rede estadual de ensino da região, que estão em greve desde o dia 2 de março, realizaram uma manifestação na manhã desta terça-feira (5) no Centro. Em caminhada pelas principais avenidas da cidade, eles pediram reajuste salarial e o fim dos atrasos no pagamento. Alunos solidários a causa também participaram do movimento.

A caminhada teve início na Avenida Domingos Mariano e seguiu até a Praça da Matriz, onde os manifestantes permaneceram até o final da manhã.

De acordo com a diretora do Sepe-BM (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação de Barra Mansa), Clarisse Ávila, 70% dos professores do estado aderiam à greve. Além do reajuste salarial, que segundo ela não é realizado desde o ano passado, os profissionais pedem melhorias nas condições de trabalho e das escolas; o pagamento da última parcela do 13º salário, esse dividido em cinco vezes; e a mudança do dia de pagamento – que anteriormente era realizado no 5º dia útil e atualmente feito no 10º dia útil. Outro motivo do protesto é o projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa (Alerj) que propõe aumentar a contribuição previdenciária dos servidores do estado de 11% para 14%.

Clarisse destacou que em um dos principais colégios estaduais de Barra Mansa, o Colégio Barão de Aiuruoca, 80% dos professores aderiram à paralisação e muitos alunos apoiam o movimento grevista. Ela lembrou que antes da greve, as condições de trabalho eram precárias como a falta de materiais didáticos como folhas de papel e canetas.

– Falta tudo, desde papel até caneta para escrever no quadro. Não temos condições de trabalhar dessa forma. A adesão no estado chega a 70% os outros 30% dos professores não se uniram e continuam com dificuldades nas escolas e ainda prejudicando o movimento de greve – lamentou, acrescentando que também faltam nas escolas funcionários de limpeza e vigias.

A diretora do sindicato de Barra Mansa ainda destacou que o movimento da categoria conseguiu impedir, no último dia 31, que os deputados votassem o projeto de lei que aumenta a contribuição previdenciária dos servidores do estado. Eles pretendiam acompanhar a votação que altera as regras, quando seguranças fecharam as portas da Alerj e lançaram gás de pimenta e usaram extintor de incêndio para afastá-los. Por causa da confusão, a votação foi suspensa e não há uma nova data estabelecida para ocorrer.

– Através do movimento conseguimos impedir a votação do projeto que quer reduzir ainda mais os nossos direitos, aumentando a previdência e alterando os cálculos da aposentadoria tendo como base a lei Federal nº 10.887/2004, que estabelece a remuneração do servidor na média dos pagamentos recebidos, e não o último salário no momento que requisitou a aposentadoria – comentou.

Audiência pública discute greve

Uma audiência pública realizada na tarde desta terça-feira na Alerj, entre profissionais da Educação e o secretário estadual da pasta, Antônio Vieira Neto, discutiu as reivindicações do movimento. Uma nova audiência está marcada para esta quarta, dessa vez com os secretários estaduais de Planejamento e Fazenda.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

17 comentários

  1. Avatar

    Pois é, a greve dos professores estaduais já passa de um mês e a cobertura da imprensa é praticamente inexistente.

    Só se fala em impeachment para todo lado! Existem diversos outros assuntos importantes e urgentes que estão passando despercebidos.

  2. Avatar

    Sou extremamente favorável ao pleito dos professores, uma categoria que deveria ser, no mínimo, respeitada e melhor remunerada. No entanto, não sou a favor de protestos que não respeitam o direito de ir vir dos outros, nem tão pouco de greves onde os grevistas recebem o salário mesmo estando em greve, isto tambem é uma afronta ao erário público.

  3. Avatar

    Os professores e profissionais da educação tem o meu apoio.
    Espero que os governantes tomem logo uma atitude e isso se resolva da melhor maneira possível, afinal as crianças não podem ficar sem aula por muito tempo.

  4. Avatar

    Tem coisas que eu não entendo.
    O Governador é apoiado pela Presidente Dilma, ontem tinha vários membros
    do PT na passeata, contra o Governador.
    Total falta de critério.
    Peçam para a Presidente interceder ao Governador para que tenha o reajuste, que também
    considero justo pois é uma classe que ensina nossos filhos.

    • Avatar
      Chico Cunha o mosquito

      Muito Boa!!! Fora PT

    • Avatar

      Eu que não estou te entendendo! O que uma coisa têm com a outra?
      Professor não é sinônimo de petista, assim como existem professores petistas na greve, pois concordam com os motivos da greve.
      Agora me diz, qual o problema?
      Por favor não façam confusão, os motivos da greve são divergentes dos desacordos contra o governo nacional, estamos debatendo algo que está na esfera estadual.

  5. Avatar

    A resposta deste babaca do chico, é a prova de que falta faz um professor na vida de um imbecil.

  6. Avatar

    Meu TOTAL apoio aos professores. Se hoje sei ler,escrever fazer contas e etc. devo isso aos professores que pegavam no nosso pé para aprendermos. Ah, e lembrem-se que o professor é o profissional que FORMA OUTROS PROFISSIONAIS. Se vc é profissional em qualquer área, vc deve isso à algum professor.

  7. Avatar

    Infelizmente os nossos governantes não valoriza os professores, como também a saúde, segurança, moradia, saneamento básico etc…

  8. Avatar
    Antonio Carlos Peludo

    Aos professores meu apoio e respeito ;agora a pergunta : Por que o Judiciario RJ esta em dia e vocês não ?

  9. Avatar

    Infelizmente os governos não ligam para o que deveria ser o básico: SAÚDE, SEGURANÇA e EDUCAÇÃO. Podem fazer greve de dez anos, que o incompetente governo não esquenta.

    E quer saber, até mesmo a população, vide o número de comentários a respeito da manifestação.

  10. Avatar

    Querem respeito ao direito de fazer greve, mas não respeitam o direito de ir e vir dos trabalhadores. E ainda incentivam aos alunos a aderirem a esse movimento e não irem as aulas, o ensino já e horrivel com professores mal formados e descaso dos governantes com o sistema de ensino.

  11. Avatar
    Silvana M. Costa de Nazare

    Tem sempre os pelegos na vida!!!! Deveria haver uma lei que pelego não pode receber os aumentos concebidos…

  12. Avatar

    2 anos sem reajuste
    Pacote de maldades
    Incluindo redução do salário
    Falta de pagamento da gide ( bonificação pré combinada)
    O governo não liga pra greve de professores
    Infelizmente não vão conseguir nada
    Os cofres já foram esvaziados

  13. Avatar
    Chico Cunha, O mosquito

    cambada de vagabundo

    • Avatar
      Silvana M. Costa de Nazare

      Chico, não somos vagabundos não. Só não conseguimos fazer algumas pessoas entenderem que se sabem ler , escrever e interpretar textos, devem isso a nós professores. Infelizmente…

    • Avatar
      Chico Cunha o mosquito

      Mais para isso precisa atrapalhar quem não tem nada ver.

Untitled Document