segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Projeto ‘AfroSaberes’ debate racismo em Barra Mansa

Projeto ‘AfroSaberes’ debate racismo em Barra Mansa

Matéria publicada em 23 de julho de 2018, 18:24 horas

 


Evento acontece no dia 27 de julho, na Estação das Artes, localizada à Rua Orozimbo Ribeiro, no Centro

Barra Mansa – A segunda edição do AfroSaberes este ano abordará o racismo estrutural a partir das experiências e ocorridos em que pessoas associaram o negro ao vandalismo, ao usuário de drogas e moradores de rua. O evento acontece no dia 27 de julho, na Estação das Artes, localizada à Rua Orozimbo Ribeiro, no Centro, a partir das 18h

Para o presidente da Fundação Cultura Barra Mansa, Marcelo Bravo, o sucesso do projeto continua:

– O protagonismo dos negros na programação cultural das unidades culturais em Barra Mansa, permanece forte. A estação, por exemplo, virou um lugar de constante debate e compartilhamento de saberes da cultura afro e que influenciaram a cultura brasileira. O que está ao nosso alcance é fomentar, cada vez mais, que atividades como essa, aconteçam ali – afirmou.

A vice-prefeita Fátima Lima conta que convidar outros projetos para falar sobre cultura afro vai além de apenas uma conversa. Segundo ela, é uma ferramenta de empoderamento.

A conduta de associar a imagem de um jovem negro à condição de usuário de drogas ou de alguém em situação de rua tem nome e sobrenome: racismo estrutural. “As pessoas podem argumentar que não pensaram essas coisas por mal, mas acabam pensando. Pensam porque a sociedade está acostumada a ver uma enorme quantidade de pessoas negras marginalizadas enquanto pouquíssimas delas ocupam espaços de poder. É evidente que não há problema na profissão de ambulante; o que denuncia o racismo é o fato de o negro ser sempre associado ao papel de funcionário que está ali pra servir”.

O AfroSaberes é realizado pela prefeitura, por meio da Fundação Cultura e Gerência de Promoção da Igualdade Racial previsto no Sistema Municipal de Cultura.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

2 comentários

  1. Avatar

    Durante 26 anos a mortalidade infantil estava diminuindo no país, ou seja, principalmente as crianças negras estavam morrendo menos, pois a nossa classe pobre é predominantemente negra!
    No entanto, em 2016 ainda no governo Dilma Roussef, a mortalidade infantil começou a crescer de novo! Eu considero isso uma espécie de racismo estrutural, pois mais de 60% dessa mortalidade inclui a raça negra!

    Ou seja, a corrupção engendrada pelo PT e outros partidos de esquerda levou ao aumento da mortalidade infantil de crianças negras! A Corrupção mata!!!

    Como diria o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha!”…

  2. Avatar

    Há momentos que fico surpreso com algumas constatações. Esses ativistas insistem em colocar situações nas quais esse ou aquele grupo se torna vítima de algo.
    Posso já prever o que será posto neste evento, apenas vitimismo e bla bla bla, e nenhuma proposta e ação para solução de alguma coisa.

    Sabe o que é um problema estrutural? É o governo investir 4x mais em universidades públicas (para atender uma maioria de ricos) do que no ensino de base. Porque isso não é posto em debate?

Untitled Document