sábado, 22 de fevereiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Projeto ‘Escutador de Histórias’leva boas experiências à asilo de Volta Redonda

Projeto ‘Escutador de Histórias’leva boas experiências à asilo de Volta Redonda

Matéria publicada em 3 de novembro de 2017, 21:31 horas

 


Sociáveis: Ação que consiste em promover a interação entre residentes do asilo Lar dos Velhinhos de Volta Redonda e a comunidade

Sociáveis: Ação que consiste em promover a interação entre residentes do asilo Lar dos Velhinhos de Volta Redonda e a comunidade

Volta Redonda – Há pouco mais de um ano, os residentes do asilo Lar dos Velhinhos de Volta Redonda, no bairro Monte Castelo, têm se beneficiado de um projeto inovador. Trata-se do “Escutador de Histórias” que visa à melhoria da qualidade de vida dos residentes, além do convívio social com voluntários e visitantes. A ação tem como objetivo promover a interação entre os idosos e visitantes, através da conversa e o bate-papo.

A ideia foi do diretor da instituição, João Batista Barbosa. Ele contou que ela surgiu da necessidade que os idosos tinham de se sentirem parte da sociedade. João Batista ressaltou que algumas ações que já existiam antes se fortaleceram com o projeto.

– Algumas ações que já existiam se fortaleceram e ampliaram, ficando mais regulares, em horários definidos – ressaltou.

Na opinião da técnica em enfermagem Adriana Maria Silva, que participa do “Escutador de Histórias”, as visitas e o trabalho voluntário ficaram mais organizados a partir desta ação.

– Depois da implantação do projeto, observei que os idosos estão interagindo mais entre si e com a comunidade em geral. O principal objetivo dele é a inclusão do idoso na sociedade. E o “Escutador de Histórias” ajuda de diferentes formas, na parte cognitiva, ele ajuda a desenvolver a sua coordenação motora nas atividades de caminhadas, ajuda na alimentação e nas atividades físicas dentro do programa como fisioterapia, recreação, passeios, bailes temáticos e festas do aniversariante do mês – destacou.

Adílio Ferreira, de 73 anos, é um dos residentes do asilo. Ele contou que gosta de participar das atividades na horta da instituição porque o faz lembrar da época em que trabalhava na terra.

– Trabalhei muitos anos com horta e aqui eu recordo àquele tempo. No projeto eu ajudo a regar as plantas e me sinto muito bem naquele ambiente – comentou.

A carpintaria é outra atividade que está incluído no projeto “Escutador de História” e que também traz bons resultados.

– Neste projeto todos participam e funciona três vezes por semana. Nesta ação eles lixam a madeira, pintam algumas peças e também montam em formas de caixas e peças pequenas que eles irão utilizar na fisioterapia e recreação. Nesta atividade os idosos se sentem muito bem e reclamam quando não participam – disse Adriana.

Bazar Solidário

Outra atividade do projeto que não existia antes é o Bazar Solidário, que é administrado pelos funcionários do asilo. Segundo Adriana, nesta ação são selecionadas roupas e calçados, e o que serve para os idosos são aproveitados, já o que não serve é feito um bazar solidário e o dinheiro arrecadado é voltado para os residentes, que compram shampoo, pente e outros objetos de uso pessoal para os mais carentes.

A terapia assistida por animais é outra prática que também foi incluída entre as ações do projeto.

– Para esta atividade o asilo recebeu um cão doado com características para que possa interagir com os idosos. No caso, um animal mais velho e normalmente manso e sociável. O trabalho fez bem para os idosos, mas infelizmente o cão se encontra em tratamento de saúde, mas assim que tiver alta retornará para o asilo – contou Adriana.

Visitas mais organizada

Até as visitas e o trabalho voluntário foram beneficiadas com o projeto, de acordo com a técnica em enfermagem.

– Quando é um número grande de pessoas para visitação, como no caso de uma escola, é feito uma agenda antes e é realizada uma atividade extra com os residentes. No caso dos voluntários fixos, eles vêm em dias alternados. Com o projeto estes voluntários têm que agendar um dia e horário determinado para visita. O projeto proporcionou uma organização maior das atividades como visitação e serviços como maquiagem, corte de cabelo e culto religioso – conclui.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document