>
quarta-feira, 17 de agosto de 2022 - 10:00 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Projeto ‘Semeando Música’ completa um ano

Projeto ‘Semeando Música’ completa um ano

Matéria publicada em 20 de agosto de 2016, 14:55 horas

 


Aulas são ministradas no Califórnia, em Barra do Piraí, e já conta com mais de 100 alunos

Semeando Música: Ouverney e Gilberto compõe o quadro de professores voluntários (Foto: Paulo Dimas)

Semeando Música: Ouverney e Gilberto compõe o quadro de professores voluntários
(Foto: Paulo Dimas)

Barra do Piraí – O projeto Semeando Música idealizado pelo maestro Gilberto Ribeiro e o trompista Vinícius Ouverney, localizado na Califórnia, em Barra do Piraí completou um ano e tem por objetivo incentivar crianças, adolescentes, jovens e adultos o caminho da música. O projeto, sem fins lucrativos, conta com dez professores voluntários e mais de cem alunos se mantendo apenas com parcerias na própria comunidade. No espaço cedido pela Paróquia São Luiz Gonzaga são ministradas aulas de iniciação musical e flauta doce com crianças de 5 a 10 anos, teoria musical acima de 10 anos e formação de grupos de metais, madeiras, cordas e coral.

Segundo o idealizador do projeto e professor de contrabaixo Gilberto Ribeiro, as aulas acontecem de segunda a quinta, das 19h às 21h e aos sábados de 9h às 12h, qualquer pessoa pode participar independente de morar ou não no distrito. O professor explica que para participar do projeto é necessário fazer a matrícula levando os seguintes documentos: uma foto 3×4, comprovante de residência, RG, CPF e uma declaração comprovando que o solicitante esteja estudando. Os interessados devem procurar o projeto Semeando Música, na Rua Sebastião Pereira, número 526.

– O projeto é aberto a qualquer pessoa independente da idade ou do local onde reside. Quem tiver interesse em participar deve fazer a matrícula levando uma foto 3×4; cópia da carteira de identidade CPF ou da Certidão de Nascimento; declaração que o aluno está matriculado em uma escola, cópia do comprovante de residência e cópia do RG e CPF do responsável, no caso de menores de idade – comentou.

O professor destacou que a ideia do projeto não é formar profissionais e sim preencher o tempo das crianças e jovens livrando-as do mundo das drogas mostrando um caminho possível através da música despertando a vocação e as enriquecendo culturalmente.

– Com a música podemos incentivar as crianças, adolescentes, jovens e até os adultos, despertando uma vocação musical dando a oportunidade de um futuro melhor livre do mundo das drogas e prostituição – disse.

O trompista e também professor Vinícius Ouverney comentou que o projeto aceita doações de instrumentos musicais novos e usados em bom estado de conservação, como: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, claninete, flauta transversal, trompete, trompa, trombone e tuba. As pessoas que tiverem interesse em doar algum instrumento podem entrar em contato pelo Facebook (facebook.com/projetosemeandomusica) e agendar uma visita.

– Se você tem um instrumento que não usa doe para o projeto e realize o sonho de uma criança e jovem a tocar um instrumento – enfatizou o professor.

Ouverney explicou que além das aulas teóricas e práticas no espaço, os alunos podem levar o instrumento para a casa e continuar o aprendizado. Ele disse ainda que as crianças depois de serem inseridas no projeto melhoraram no comportamento, principalmente na escola.

– Recebemos o retorno dos pais e das escolas comentando sobre a melhoria no comportamento das crianças, após a inserção no projeto, as aulas de música ajudaram na disciplina delas – falou.

O projeto Semeando Música já se apresentou em diversos locais e a próximo concerto acontecerá no dia 29 de agosto (segunda-feira), às 20h na Igreja Matriz de São Benedito, localizada na Rua Padre Alfredo, em Barra do Piraí.

Por Franciele Bueno

[email protected]


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Ana Paula Nascimento Ferreira

    Meu filho Francisco, 8 anos, entrou para o projeto assim que começou, hoje vendo-o tocar flauta doce e tendo aulas de clarinete, entrei para o coral e estou tendo aula teórica de clarinete. Assim nós dois estudamos juntos e um inventiva o outro, nunca é tarde para aprender. Olha que já estou com 42 anos e jamais pensei que ia aprender a tocar algum instrumento. Os professores são exigentes, por que acreditam no desempenho de cada aluno, cada apresentação aparece mais gente interessada em aprender.

Untitled Document