quinta-feira, 22 de outubro de 2020 - 14:10 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Psicopedagoga orienta sobre como tornar mais divertida a quarentena das crianças

Psicopedagoga orienta sobre como tornar mais divertida a quarentena das crianças

Matéria publicada em 7 de abril de 2020, 14:14 horas

 


Pais devem criar uma rotina com atividades para fazerem juntos, deixando de lado a TV, celular e o computador

Jogos que estimulem a criatividade e o raciocínio são os mais indicados
(Foto: Divulgação)

Volta Redonda- Como forma de prevenção contra à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, escolas da região estão temporariamente fechadas e as crianças confinadas em casa. A psicopedagoga Edna Cristóvão orienta que é de suma importância os pais conscientizar as crianças sobre a situação da pandemia mundial e do isolamento social nesse momento.
– Falar da necessidade de ficarem reclusos e da sua contribuição para impedir que o vírus atinja um número maior de pessoas, além de estarem protegendo a si mesmos e aos familiares. Estarem conscientes do seu lugar no mundo e saberem exercer um papel importante nessa luta pode fazer com que se sintam valorizados, tornando o momento menos sofrido – disse.
Mas na opinião de Edna, as crianças são dinâmicas, curiosas e estão em atividade todo o tempo. E é natural elas terem necessidade de extravasar as energias. Ficar confinado por dias seguidos é algo que foge da normalidade, e certamente fará com que as mesmas fiquem entediadas, é uma situação difícil até mesmo para adultos.
A psicopedagoga destaca que para amenizar este momento os pais poderão organizar uma rotina de atividades para que os filhos não fiquem ociosos e nem muito tempo utilizando celulares, ou assistindo TV.
– Esse momento também pode ser útil para os pais se aproximarem mais dos seus filhos e interagirem com os mesmos. Participarem das atividades como jogos, confeccionar brinquedos com material reciclados, resgatar brincadeiras antigas, ouvir músicas, dançar e permitir que as crianças ajudem nas tarefas de casa, com supervisão obviamente, são sugestões que tornarão esses dias menos estressantes e mais agradáveis para os pequenos – ressaltou.
No caso dos jogos, Edna esclareceu que é muito importante dar preferência aos educativos, que estimulem a escrita, a leitura e o raciocínio lógico, o que facilitará quando voltarem para a rotina escolar.
– Deve-se usar a criatividade de acordo com os recursos e espaços que cada um possui. Tudo isso deve ser adaptado de acordo com o interesse e a faixa etária, os gostos variam de acordo com a idade – lembrou.
De acordo com a psicopedagoga, é importante falar da necessidade da orientação dos adultos na execução de todas as atividades, ter uma rotina, organizar os horários para cada uma delas e não permitir que aconteçam de forma aleatória, mas sempre acatando sugestões da criançada, deixando-os opinarem.
Para a psicopedagoga, usar a leitura como forma de entretenimento também é uma boa sugestão para sair da rotina.
– Ler é algo que mexe com a imaginação e com as emoções e traz benefícios incontáveis para a vida de quem tem esse hábito. Estimular o interesse pela leitura será algo prazeroso tanto para os adultos quanto para as crianças, ler para elas e disponibilizar material de leitura, além de desenvolver a criatividade, prende a atenção por mais tempo. Realizar brincadeiras, dramatizações baseadas nas histórias, também é muito divertido e apreciado pelos pequenos, além de contribuir para preservar ou despertar o gosto pelos livros – explicou.

Cuidados com acidentes domésticos

Segundo Edna, é sempre bom lembrar de que as crianças em casa por mais tempo, os riscos de acidentes domésticos aumentam consideravelmente. Portanto, para evitar surpresas desagradáveis, é importante que os pais atentem para alguns cuidados, como armazenar produtos químicos, incluindo os de limpeza, bem como materiais cortantes, longe do alcance das crianças.
– Queimaduras em crianças acontecem com muita frequência nessas ocasiões cabendo aos responsáveis exercerem atitudes preventivas. Embora tenha sido orientada a participação das crianças nas atividades domésticas, a mesma deve ser realizada de forma supervisionada, sempre as conscientizando sobre os perigos que existem. Conforme o entendimento de cada criança precisa estar consciente dos riscos que corre, os pais devem sempre estar atentos para os perigos – alertou a psicopedagoga.

Por Júlio Amaral 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    É uma profissional singular!Minha filha já esteve sob seus cuidados e a evolução foi formidável!Muito obrigada Edna!

Untitled Document