segunda-feira, 3 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Reunião autoriza realização de jogos universitários em Vassouras

Reunião autoriza realização de jogos universitários em Vassouras

Matéria publicada em 20 de outubro de 2015, 09:40 horas

 


(Foto: Cedida pela prefeitura de Vassouras/Suellem Lopes)

Jogos universitários em pauta: Câmara de Vassouras ficou repleta de pessoas nesta segunda-feira (Foto: Cedida pela prefeitura de Vassouras/Suellem Lopes)

Vassouras – Uma reunião realizada nesta segunda-feira (19) na Câmara Municipal de Vassouras, entre representantes da sociedade civil e da prefeitura, decidiu por autorizar a realização de jogos universitários na cidade. Esses tipos de eventos tinham sido suspensos na semana passada, após a morte do professor de educação física Mauro Costa Junior, de 23 anos. Ele morreu na madrugada do dia 12, depois de ser espancado na Rua da Broadway durante a XXII Olimpíadas Regionais dos Estudantes de Medicina (Orem).

A reunião foi uma iniciativa da Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Vassouras e contou com representantes da 4ª Companhia de Polícia Militar, Delegacia de Vassouras (95ª DP), Conselho Municipal de Segurança, Universidade Severino Sombra (USS), associações de moradores, taxistas, da rede hoteleira, entre outras entidades e população em geral. Cerca de 300 pessoas compareceram a Câmara Municipal.
Segundo o chefe de gabinete da prefeitura, João José de Almeida, que participou do debate, a discussão serviu para fazer pequenos ajustes depois da agressão que ocasionou na morte de Mauro.
– Num primeiro momento nós decidimos suspender esses eventos porque precisávamos de uma resposta da sociedade. Queríamos saber se a população de Vassouras queria, ou não, a realização desses eventos na cidade. E a resposta foi positiva. É claro que um evento de grande porte causa algum tipo de transtorno, como o Réveillon em Copacabana, por exemplo, mas estamos querendo diminuir esses problemas, e essa reunião serviu também para isso – comentou Almeida.
O chefe de gabinete explicou que entre tantos pontos, alguns se destacaram. Foram eles: segurança e ordem pública.
– Nós tivemos três itens que foram principais, onde todos citaram. A segurança desses eventos; os fogos de artifícios, que os estudantes ficam soltando de forma indiscriminada, à noite ou nos alojamentos; e o controle do som, que neste ano a equipe de Meio Ambiente da prefeitura já esteve atenta a essa questão – falou Almeida.
O representante da prefeitura explicou ainda que o principal argumento para a volta desses eventos foi a questão econômica.
– Nós recebemos nove cartas pedindo a volta desses eventos. Foi a associação comercial, a Pestalozzi (instituição beneficente de apoio a pessoas com deficiência), universidades, do PIM (Programa Integração pela Música) … Enfim, é algo que movimenta a econômica da cidade. E neste momento de recessão pelo o que passa o país, nós não podemos ignorar isto. Quando há um evento como o Orem, as pessoas cedem suas casas, ganham com aluguéis, trabalham de forma temporária e nós nunca tivemos problemas (com o Orem) – afirmou.
– Nesses 12 anos, (tempo que Vassouras recebe o Orem) essa foi a primeira vez que aconteceu algum problema de maior gravidade e mesmo assim não envolveu os universitários. Normalmente o que temos são registros de furto de celulares. Os estudantes têm sido educados com a população, inclusive neste episódio, foram eles que socorreram o rapaz agredido – completou.
Com a decisão tomada nesta segunda-feira, Vassouras está apta a receber o “Super 15”, que reúne 38 associações atléticas de vários cursos de universidades fluminenses. O evento acontecerá no feriado de Finados, entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro.
A expectativa de prefeitura é de que cerca de 1,5 mil pessoas visitassem a cidade nestes dias do “Super 15”, número bem menor que o presente ao Orem, estimado em sete mil.

O crime 

Na semana passada,  o delegado titular da 95ª DP (Vassouras), José Soares dos Santos, ouviu dois jovens suspeitos de participarem da agressão que causou a morte do professor de educação física, Mauro Costa Junior. O conteúdo do depoimento não foi totalmente revelado, mas a polícia informou que os suspeitos teriam confessado que espancaram Mauro por causa de um esbarrão.
O inspetor da 95ª DP, Joel Oliveira, contou ao DIÁRIO DO VALE que os jovens, que não tiveram os nomes divulgados, são irmãos e moradores de Vassouras, de uma localidade conhecida como Morro da Vaca, e que não ficaram presos por não ter tido flagrante. A dupla foi identificada por câmeras de segurança de um local próximo onde Mauro foi agredido e reconhecida por testemunhas através de fotos de redes sociais.
O policial afirmou que os jovens foram indiciados por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e impossibilitado a vítima de se defender.

(Foto: Reprodução Facebook)

Vítima: Mauro tinha 23 anos e era morador de Barra do Piraí(Foto: Reprodução Facebook)


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

13 comentários

  1. Avatar

    Quem for lá,cuidado pra não esbarrar em ninguém!!!!!

  2. Avatar

    O crime foi bárbaro NA MESMA RUA DA FESTA devido a um simples “esbarrão” o qual foi pedido desculpas, e depois de ouvidos, o delegado descartou envolvimento dos estudantes de medicina.

    Mas Mas Mas Mas Mas Mas os futuros médicos (queira Deus eu não caia nas mãos deles) FORAM CÚMPLICES e assistiram a tudo sem fazer nada, vai ver até filmaram a cena. Precisamos de uma lei urgente para responsabilizar como criminosos esses cúmplices, ou se houver essa lei, que ela seja cumprida.

    Em VR (lembro a festa de Sto Antonio e Ilha São João) e em BM houveram várias festas de rua em que foi preciso morrer várias pessoas para os governos proibirem a prática.

    Será que os cidadãos de Vassouras não sabem do ocorrido em VR e BM? Ou querem outras mortes para acabarem com essa festa?

    Se precavendo, eu não irei e orientarei a minha familia e amigos a não irem em Vassouras nos dias dessa festa. Não precisa nem pedir desculpas caso “esbarre” em alguém ou esbarrem em mim para ser dilacerado em praça pública, digo, na rua da festa dos futuros médicos que um dia PROMETERÃO SALVAR VIDAS.

  3. Avatar

    Que fique por lá mesmo!

  4. Avatar

    Maravilha!! É bom que fique por lá mesmo.Vergonha!!!

  5. Avatar

    E eu acreditando que a morte do professor não teria sido em vão do ponto de vista moral da cidade de Vassouras. Que a impunidade come solto nesse país, já estamos carecas de saber, mas fazer uma votação em que representantes da cidade votam a favor dessa baderna travestida de “olimpíadas” é realmente um absurdo. Que façam bom proveito. Dessa cidade, na época dessa bagunça, quero distância. Aconselho a quem tem filhos jovens que não permitam que participem desse horror.

  6. Avatar

    É o que fazer prevalece o vil metal acima da moral dos bons costumes tadinho dos velhotes, portadores de deficiência e outros que tem que conviver com isso mais fazer oque vil metal.

  7. Avatar

    Pois é, como o mundo esta. Por dinheiro as pessoas fazem tudo. Estão dizendo que com alguns ajustes tudo ficará melhor. Isso porque não foi filho, Irmão, sobrinho, marido ou pai de nenhum desse que estavao nessa assembléia. Tenho certeza que se fosse parente de alguns deles a conversa seria. Outra. Mas por dinheiro e não doendo na própria carne não faz mal. Fiquei sabendo que nessa época a cidade fica um caus. Cidade imunda, telefones, lixeiras quebradas. Como uma prática desse pode ser boa a uma cidade. Mas a venda de bebidas, e as hospedagens que esse evento traz da muito lucro pra encher os bolsos dos donos de bar, hotéis e hospedarias da cidade. Sem conta pra prefeitura. Simplesmente lamentável

  8. Avatar

    Espero que estes eventos tragam benefícios para a população de Vassouras e que eles continuem bem longe de Volta Redonda.

  9. Avatar

    Pois é, como o mundo esta. Por dinheiro as pessoas fazem tudo. Estão dizendo que com alguns ajustes tudo ficará melhor. Isso porque não foi filho, irmao

  10. Avatar

    Infelizmente, mais uma vez, ou como sempre, o dinheiro fala mais alto! Se sobrepondo a paz e ao sossego das pessoas e, principalmente, no tocante a integridade física e a própria vida. Lamentável!

  11. Avatar

    É só informar direitinho as datas dos grandes eventos como esse em Vassouras, para eu passar bem longe dessa cidade. Essa representação da sociedade vassourense se vendeu por 30 dinheiros.

  12. Avatar

    Vamos ser bem francos, se estes eventos trouxessem algum benefício para a cidade, seria disputado por diversas prefeituras (inclusive o neto faria de tudo para tê-los na cidade), masssssssss, só acrescenta problema.

  13. Avatar

    Como diz o chefe de gabinete do prefeito o dinheiro e´mais importante do que a ordem.a segurança, o respeito enfim do que a propria vida . sabe de nada inocente

Untitled Document