quinta-feira, 21 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Seis elevatórias entram em operação na ETE da Califórnia, em Barra do Piraí

Seis elevatórias entram em operação na ETE da Califórnia, em Barra do Piraí

Matéria publicada em 27 de abril de 2017, 12:56 horas

 


Medida tem como objetivo acabar com o problema crônico do esgoto que retorna para dentro das casas no distrito

Reparos: Equipe da Secretaria de Água e Esgoto trabalha na ETE do distrito da Califórnia, em Barra do Piraí (Foto: Divulgação/ Ascom PMBP)

Reparos: Equipe da Secretaria de Água e Esgoto trabalha na ETE do distrito da Califórnia, em Barra do Piraí (Foto: Divulgação/ Ascom PMBP)

Barra do Piraí – Visando economizar e melhorar a qualidade do serviço prestado, a prefeitura de Barra do Piraí assumiu recentemente a gestão da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do distrito da Califórnia. E, desde a manhã desta quinta-feira (27), as seis elevatórias da unidade estão funcionando normalmente, atendendo a uma reivindicação de moradores locais, que sofrem com o problema crônico do esgoto que retorna para dentro das casas. O secretário de Água e Esgoto, Wanderson Luís Barbosa Lemos, disse que a falta de manutenção preventiva prejudicava a operação das elevatórias, que estavam parcialmente desligadas, até o governo municipal assumir a administração da ETE.

– As elevatórias são mecanismos complexos, que necessitam de manutenção preventiva justamente para minimizar os riscos de panes e, consequentemente, de prejuízos à população. Vamos continuar trabalhando para manter a ETE funcionando 100%, porque sabemos que o esgoto que volta para dentro das casas é um problema crônico da região, e nós estamos fazendo de tudo para resolvê-lo. Precisamos nos colocar no lugar das pessoas: quem é que gosta de viver com fedor de esgoto dentro de casa? Vejo que o nosso governo é mais humano, porque tem essa sensibilidade de se colocar no lugar do outro – afirmou Wanderson.

Já o prefeito Mario Esteves (PRB) explicou por que decidiu assumir a gestão da ETE, dispensando a empresa que era contratada para isso.

– Pagavam R$ 90 mil por mês, sendo que, para o município administrar a estação, com funcionários próprios, o custo é quatro vezes menor. É uma questão lógica. Em um tempo de crise como o que vivemos, o dinheiro do contribuinte deve ser ainda mais valorizado. E economizar tem sido uma máxima desde que assumimos o governo. Com essa medida, vamos poupar, por ano, cerca de R$ 1 milhão – assinalou.

O chefe do Executivo destacou ainda a sua preocupação quanto à problemática do esgoto no distrito da Califórnia.

– Estamos empenhados em resolver essa questão. Tanto que, além de colocar todas as elevatórias da Estação de Tratamento para funcionarem, pusemos um caminhão para desobstrução de esgoto exclusivamente para atender à população local. Antes, o caminhão ia para o distrito e retornava para o Centro. Agora, fica o tempo inteiro à disposição. Parece um passo pequeno, mas faz uma grande diferença, sobretudo na manutenção preventiva das redes de esgoto – finalizou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Pagavam 90 mil por mês e o serviço era porco?

    Com esse ato o prefeito mostra como age um Gestor Público. A Administração Pública não precisa de terceirização ou de ser privatizada, mas de um Gestor Público para estar a frente do órgão seja da administração direta seja da indireta.

Untitled Document