terça-feira, 11 de dezembro de 2018

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Skatistas reclamam de pista no Tiradentes

Skatistas reclamam de pista no Tiradentes

Matéria publicada em 20 de setembro de 2015, 11:00 horas

 


Jovens afirmam que local está abandonado e não há projetos públicos para incentivar o esporte

15-09-15-pista de Skate no tiradentes (8)

Pista segue abandonada pela prefeitura e skatistas se reúnem para fazer os reparos (Foto: Melissa Carísio)

Volta Redonda – Vários skatistas estão reclamando das condições do Ginásio Municipal de Skate Fernando Schmidt, no Jardim Tiradentes. Inaugurado em 2003, o local é o único da região Sul Fluminense dedicado exclusivamente ao skate. De acordo com os skatistas, a última reforma foi feita em 2009 e desde então mais nada foi feito.
– Quem faz a manutenção da pista são os próprios skatistas. A pista está cheia de buracos, que acabam soltando pedras e atrapalham a gente. Nós podemos agarrar o skate, cair e ter problemas mais sérios. A prefeitura chegou até a falar alguma coisa, mas só prometeu e não fez nada – disse Daniel Marques, estudante e praticante do esporte desde 2010.
Além da pista, que está cheia de buracos, os banheiros e arquibancada do local estão sem conservação. Há pichações em várias paredes do ginásio e em quase toda a pista. Uma mini rampa de skate, na parte de fora da quadra, está com lixo acumulado. Na época de chuva, o acúmulo de barro e lama no local também é frequente.
O fotógrafo Leonardo Avelino, que trabalha para diversas revistas de skate do país, explicou que, com a criação da rampa em 2003, diversos obstáculos saíram com imperfeições e apenas com a reforma de 2009 foram corrigidos.
– Hoje em dia a pista está cheia de buracos, precisando de uma reforma urgente. Ela já esteve boa. Agora é necessário que haja uma reconfiguração nos obstáculos e que a obra seja feita através de serviço especializado para que não haja erros em sua conclusão, como foi da primeira vez – explicou.
De acordo com o skatista profissional Mauricio Nava, a prefeitura abandonou os projetos que eram feitos no ginásio, deixando grande parte dos esportistas frustrados.
– O local é muito bom. Já fizemos muitos eventos e circuitos e tivemos até uma escolinha de skate. Para mim essa é uma das melhores pistas do Brasil, uma das poucas que é coberta e pública. No Rio e em São Paulo é comum você pagar R$10,00, R$15,00 pra andar duas horas. Infelizmente ela anda abandonada. A prefeitura deixou a gente na mão e não deu continuidade nos trabalhos que nós tínhamos – explicou o skatista, que hoje mora na capital.

‘Cidade do Skate’

De acordo com o presidente da Associação dos Skatistas de Volta Redonda (AskVR) e também Membro do Conselho Municipal da Juventude, Antonio Carlos Brasa, a quadra era um dos locais com diversas atividades. Segundo ela, ao longo do tempo, com a falta de patrocinadores e do apoio da prefeitura, foram sendo deixadas de lado.
– Em 2009, iniciamos a escolinha de skate patrocinada pela prefeitura, projeto em que conseguimos formar mais de mil crianças no esporte, até hoje. Em 2012, chegamos a ter em torno de 130 crianças nas turmas existentes. Até 2013 fizemos o Circuito de Skate Amador, que fez muito sucesso. Na época, a galera disputava campeonatos não só em Volta Redonda, mas também fora do estado, abrangendo diversas categorias. Mirim, Iniciante, Amador, Feminino, enfim, todos participavam – explicou.
Como contou Antonio, até esta época, vinham pessoas de todo o país para participar dos circuitos.
– Nós tínhamos que pagar juízes, locutores, fazer a confecção de troféus, premiação para os três primeiros colocados no circuito em cada categoria, além da complementação das premiações – vestuários para skatistas e peças de skates – para os dez primeiros colocados. No local chegamos também a fazer em duas ocasiões, projetos contra drogas lícitas e ilícitas. Também paramos de fazer Sessions nos bairros mais pobres da cidade, que eram campeonatos menores para os skatistas menos favorecidos. Quanto à escolinha, a prefeitura foi aos poucos dando menos atenção e, no final, nem tínhamos mais skate para oferecer aos alunos – afirmou.
Como representante do Conselho Municipal da Juventude, na parte de Esporte, Lazer e Saúde, cargo em que tomou posse na semana passada, a ideia agora promover políticas para a juventude e retomar os projetos antigos do skate. De acordo com ele, ao menos 15 mil pessoas (entre crianças, adolescentes e adultos) sabem andar de skate, graças à escolinha.
– Estamos nos reestruturando. Vamos recomeçar os trabalhos para fazer a juventude de Volta Redonda mais participativa. Vamos promover políticas públicas para todos os jovens da nossa cidade, para que assim voltemos a ser reconhecidos como a ‘cidade do skate’ – encerrou.

Prefeitura diz vandalismo
vem dos frequentadores

A assessoria de comunicação da prefeitura de Volta Redonda se posicionou em relação aos problemas do ginásio, informando que a quadra passou por uma recuperação há cerca de um ano. Eles explicaram que o problema de vandalismo, sendo grande parte dos próprios frequentadores, é recorrente.
A nota enviada pela assessoria afirma que o poder público já retirou sofás velhos, que foram recolocados pelos usuários, recolocou grades, que foram entortadas novamente e pintou a pista, que foi novamente pichada (não grafitada) e suja de urina e fezes.
– A cultura do skate sempre foi marcada pela iniciativa própria e a colaboração entre os skatistas, inclusive na conservação dos locais de prática do esporte. Essa característica precisa ser recuperada em Volta Redonda. Eles ainda apontam para a quantidade de garrafas plásticas colocadas nas vigas do teto do ginásio pelos usuários, que podem se colocar em risco com a prática. Ainda assim, as reclamações serão enviadas para as Secretarias Municipais de Serviços Públicos e Obras – destaca a nota. E conclui:
“Em relação aos campeonatos que ocorriam na cidade, todos sempre tiveram apoio da prefeitura, mas eram organizados pelos próprios skatistas”.

Por Melissa Carísio
Melissa@diariodovale.com.br


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

18 comentários

  1. Incrível ler cometários pejorativos desse nível, classificando o skate como esporte de maconheiro, drogados e tal.. ou estão usufruindo a pista pra promover o uso de drogas ou o uso excessivo da bebida alcoólica. Algo que me pareceu estarem colocando. Se não querem maconha ou bebida alcoólica, que coloque a polícia fazendo a proteção dos que lá frequentam. A questão é de segurança pública e não de dizer que skatista é maconheiro. O skate é um esporte que pode ajudar socialmente as pessoas, fazendo com que o jovem se interesse pela prática ao invés das drogas. Porém, tem de haver a parceria dos orgãos públicos pra que isso dê certo. É triste ler depoimentos de leigos que só sabem criticar e nada fazem pra colaborar pra que as coisas melhorem, nem muito menos sabem do assunto ou do que se trata. E sobre “pessoas esquisitas e de aparência não aceitável” o que seria uma aparência não aceitável para você? Porque o skate é um esporte democrático, onde prática quem quiser, crianças, jovens, adultos, homens, mulheres, maconheiros, caretas, todo tipo de gente. Assim como em todo esporte. Portanto vamos deixar de ser hipócritas e apoiar as coisas boas que tentam fazer pro bem estar da cidade. Porque julgar é muito fácil, difícil e chegar junto, ajudar e fazer a parada dar certo ou pelo o menos tentar. Então não julga não, tenta conhecer um pouco desse movimento e da história do skate em um modo geral. Julgar 1 ou 2 por 1000 não vale apena, vale a pena você colar e procurar saber a real que rola ali.. e o que os poucos que fazem muito, passam e lutam pra que essa pista continue ativa. Tenho certeza que sairá de lá com outra ideia da galera e do esporte. Não custa nada abrir um pouco a mente e ouvir o eles tem a dizer e mostrar. Paz sempre man!

    • falou falou falou e cadê sua ideia de “solução” para o caso ???? vou dar um exemplo: será que isso está ocorrendo também nas quadras de futebol society ? será que lá também é necessário uma viatura da policia 24hs para combater os maconheiros ? não é isso que vejo . . . vejo isso sim nos locais frequentados por essa turma de bagunceiros . . sei que não são todos, mas como diz o ditado ” me diga com quem andas que te direi quem és ” .. sem preconceito man . . .

    • Belas e sábias palavras.

  2. A sociedade precisa de espaços mais úteis que uma pista de skate, ou melhor, ponto de consumo de drogas e defecação! Conforme escrito por um amigo aí, não é ele nem os companheiros dele que destruíram o lugar, portanto fazem parte da exceção que citei. Esta cambada do segmento underground só querem saber de drogas, reggae e sexo (aids, gonorréia, hpv,etc…). Obrigado, este projeto social eu dispenso e a maioria dos comentários ratifica (ratos) a situação da destruição e a desnecessidade de restaurar o local utilizado para práticas ilícitas e pessoas com trajes incoerentes. Sou obrigado a respeitar, mas não quer dizer que apóio ou concordo este tipo de filosofia de acéfalos, mentes vazias, onde tudo é fobia…Geração Y na verdade é Geração M de m3rd@!

    • É meu amigo, pelo visto o único mente vazia aqui é você, que não tem nem um pouco de noção do que está falando, procure saber um pouco do mundo do skate, o verdadeiro, e não desses mongoloides que usam skate como desodorante. Tenho certeza absoluta que você vai ter vergonha de ter escrito essas barbáries. Não acredite no que os outros dizem, se quer ter certeza do que está falando, estude sobre o assunto, ou viva-o.
      Cuidado com seu filho, ele faz parte dessa geração M.

  3. Há uma grande e significativa diferença entre ser skatista e apenas ter um skate, o cara que estiver com skate na mão nem sempre é skatista, não está no corre conosco e sim apenas sujando o nosso nome, infelizmente a maioria desses são playboys que nunca serão julgados como drogados e marginais, logo, essa fama vai para os verdadeiros q estão no corre e não tem nada com isso

  4. Este é o mal do brasileiro. O governo já rouba nossos impostos e a população vandaliza o espaço público. Quem joga lixo lá são os frequentadores incluindo sim muitos skatistas e usuários de droga. Quem não se lembra do bacião da praça calógeras que era uma pista histórica no cenário nacional e que teve que ser destruída pelo mesmo motivo.

    • Skatista com orgulho

      VC está muito mal informado meu amigo, não estamos reclamando do lixo que se encontra na pista, estamos reclamando dos muitos buracos que apareceram pela falta de manutenção no local. Vejo que vc insinuo que a bacião foi destruído por causa dos “skatistas drogados”, agora eu te pergunto: Com a destruição do bacião o problemas com as drogas no local foi resolvido???? Não foi, esse seu argumento não passa de puro preconceito !

  5. A prefeitura deve apoiar essa causa sim, por que skate também é um esporte.
    E acredito que não é só no tiradentes que tem reformas feito pelos skatistas, mas sim em volta redonda inteira, pois não temos lugares decentes para andar.

    • pode até ser esporte, mas os que estão “praticando” isso não são esportistas e sim vandalos, não adianta teimar meu amigo, é só ver o estado que está o local . . isso não é coisa de esportista e sim de vagabundo . . .

    • O lugar era decente quando foi inaugurado. Te garanto que não foi a prefeitura que foi lá depredar, foram VCS frequentadores, muitos de vcs usuários de todo tipo de drogas lícitas e ilícitas… Se gosta do lugar, ajude a cuidar. Cagar e mandar os outros limparem é fácil…

  6. a prefeitura não tem que ficar investindo dinheiro ali não, moro proximo e quem destroi são os proprios frequentadores, inclusive destruiram a quadra de futsal que tem ao lado também, e ainda ficam fumando maconha na quadra . . cambanda de á toa………. é melhor jogar aquilo no chão e construir uma quadra de futebol com grama sintetica . . . e o lixo quem produz são eles mesmos, com suas intermináveis bebedeiras . . nunca vi alguém praticar esporte tomando VODKA . . só esses doidões mesmos.

  7. a prefeitura não tem que ficar investindo dinheiro ali não, moro proximo e quem destroi são os proprios frequentadores, inclusive destruiram a quadra de futsal que tem ao lado também, e ainda ficam fumando maconha na quadra . . cambanda de á toa………. é melhor jogar aqui no chão e construir uma quadra de futebol com grama sintetica . . .

  8. São eles mesmo que picham e destroem.

  9. A prefeitura (leia-se: meu dinheiro) não tem que ficar limpando a caca dos bebês sem noção, bêbados e drogados toda vez que eles literalmente defecam no lugar… Como foi dito na matéria pelos próprios usuários, é um dos poucos lugares públicos no país com estrutura adequada para a prática do esporte, então eles que cuidem do espaço que é dedicado a eles, ajudem a fiscalizar e se cotizem para realizar reparos pontuais na pista… O mesmo raciocínio vale para outros locais onde há lixo acumulado em local inadequado. A prefeitura não vai lá sujar e eu que procuro andar certo não estou disposto a pagar pelos abusos das amebas de duas patas…

  10. Acredito que o comentario acima é alem de infeliz, também preconceituoso! Pois se soubesse da importância do trabalho que o skate vem desenvovelndo na vida de cada uma das pessoas que se envolveram com o esporte por lá ou outros cantos da cidade, não falaria isso! Promovemos o encontro e socialização de muitas pessoas, amigos, produzimos campeonatos, encontros, churrascos! Posso lhe dizer que o skate vem formando excelente cidadãos sim, pois aprenderam no dia-a-dia a cair e levantar com dignidade e nunca desistir e temos ótimos skatistas que também são publicitários, comerciantes, fotógrafos, jornalistas, professores universitarios, designers e etc, além de skatistas profissionais também! E não detonamos o ambiente, pelo contrario, fazemos por nos mesmo cimentando e tapando buracos! Uma pouca minoria que de madrugada infelizmente ocupa o espaço pra usar drogas e até pichar por lá! E agora eu pergunto: o que são pessoas de aparecia não aceitável. ACEITAVEL PRA QUE? PRA QUEM? Numa sociedade que quer ditar até o jeito de se vestir e de como usar o cabelo. Cada um pode ser do jeito que quiser fisicamente, o que importa é a diversão a comunhão e felicidade que todos nos temos vividos naquela pista e muito outro lugares em que o skate também acontece com muito amor!! Era disso!

  11. Reclamar de que pois quem picha e usa drogas no local geralmente são os próprios skatistas, salva excessão uma minoria que é decente. Enquanto a PM faz as blitzes ali, os drogados (vulgo skatistas ou atletas) detonam o ambiente. Não levo meu filho pra andar mais lá, pessoas esquisitas e de aparência não aceitável. Quem ficar com pena destes maconheiros, leva pra casa.

Untitled Document