>
sábado, 21 de maio de 2022 - 02:44 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Smac entrega certificados de ‘Família Acolhedora’

Smac entrega certificados de ‘Família Acolhedora’

Matéria publicada em 21 de maio de 2018, 18:06 horas

 


Volta Redonda  –Cnco famílias receberam o certificado de “Família Acolhedora” na manhã de ontem. A entrega foi realizada pelo secretário de Assistência Social da Secretaria de Ação Comunitária(Smac), Marcus Vinicíus Convençal, e aconteceu na sede da entidade. As famílias participaram de um curso,  oferecido pela Smac, e a partir de agora estão aptas a acolherem crianças e adolescentes em situação de risco social, violência ou abandono.

A coordenadora do programa Serviço de Acolhimento Familiar, a psicóloga Ana Cláudia de Lima, explicou que esta é a sétima turma formada e que a meta é ter pelo menos 15 famílias acolhedoras.

-Estamos muito felizes de ter essas cinco famílias acolhedoras. É um trabalho desafiador, mas também gratificante. Cada criança e adolescente que vocês acolhem é um processo de transformação, tanto para os assistidos, quanto para as famílias. Eles ganham uma nova oportunidade e perspectiva de vida. Que estas famílias sejam bem-vindas e que novas se candidatem – disse Ana Cláudia.

Marcus falou sobre o apoio que vem recebendo do prefeito Samuca Silva. “Esse programa tem um significado importante para os assistidos e nós só temos a agradecer ao prefeito Samuca Silva por continuar nos ajudando. A entrega desses certificados representa um momento de êxito para todos”, destacou o secretário.

O prefeito Samuca Silva frisou a importância do programa para o desenvolvimento das crianças e adolescentes.  “Eu agradeço a essas famílias que participam do programa Família Acolhedora, pois elas têm uma missão muito nobre. Tenho certeza que elas serão capazes de agregar valores sociais e morais muito importantes na vida desses acolhidos”, enfatizou Samuca Silva.

 

O perfil da Família Acolhedora

O foco do programa é reintegrar os assistidos, que são oriundos do Conselho Tutelar, da Fundação Beatriz Gama ou dos CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social. Para se candidatar primeiro a família participa de uma entrevista e recebe a visita de profissionais da SMAC; em seguida participa de um curso de seis encontros.

– A família também não pode ter o desejo de adotar a criança ou o adolescente, eles terão apenas a guarda provisória, que dura até um ano. E durante esse acolhimento eles podem retornar a família de sangue ou serem direcionados para adoção – explicou a coordenadora do programa Serviço de Acolhimento Familiar.

A técnica em química Rafaela Ferreira Machado tem um filho de 9 anos. Ela recebeu o certificado de Família Acolhedora e contou que seu filho não vê a hora de conhecer o amigo ou amiga que ela vai acolher.

“Eu busquei informações sobre o programa e fiquei muito interessada. Acho que minha família vai poder contribuir muito para a vida dessa futura criança ou adolescente. Eu recomendo que outras famílias também acolham, pois amor ao próximo é uma dádiva e um exemplo”, disse Rafaela.

“Temos três filhas e dois netos e todos já estão encaminhados. Nós entramos no curso de Família Acolhedora e nos apaixonamos. Já acolhemos um adolescente de 12 anos e durante sete meses vimos uma transformação nele muito grande. Percebemos que nós contribuímos para a formação dele e isso para nós foi enriquecedor”, comentaram a dona de casa Nice Bastos Silva e seu marido Ronaldo Silva, que já participam do programa Família Acolhedora há um ano.

Secretário da Smac, Marcos Vinicíus, entrega certificado para uma das famílias

 


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document