sábado, 21 de setembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Studio comunitário dá cursos de formação e capacitação

Studio comunitário dá cursos de formação e capacitação

Matéria publicada em 24 de março de 2019, 17:00 horas

 


Maioria deles é voltada para produção áudio visual e tem a finalidade de incluir alunos no mercado de trabalho

Grupo de artistas promove diversos cursos em espaço no bairro Vila Mury, em Volta Redonda (Foto: Divulgação)

Volta Redonda – Um grupo remanescente do antigo Espaço Cultural Francisco de Assis França (ECFA), criado em 2003, está dando continuidade a este legado, recriando a proposta cultural do antigo studio áudio comunitário. De acordo com o produtor cultural Ed Zambroni, após o fim da antiga sede na Vila Mury, o grupo de artistas deu continuidade a suas ações no âmbito áudio visual.

Há quatro anos eles desenvolvem ações de formação, capacitação e produção áudio visual em uma nova sede localizada na Avenida 17 de Julho, no bairro Aterrado. Segundo o produtor musical Felipe Canjah, outro colaborador, os cursos são divulgados através das redes sociais.

Tadeu Henrique, 23 anos, diz que fez curso de fotografia, filmagem e edição de vídeo, o curso lhe proporcionou diversas oportunidades.

– O curso me capacitou para entrar no mercado de trabalho e montar o meu próprio studio que ainda não conclui. Hoje eu atuo como prestador de serviço na área de áudio visual – diz orgulhoso.

O produtor destaca que, ao longo de três anos, em torno de 15 pessoas se formaram e estão trabalhando. Para a colaboradora e fotógrafa Ana Balarini, o mais gratificante do trabalho é a troca de conhecimento.

Já Ed Zambroni explica que o projeto gerou ainda uma nova proposta chamada Kolab, que será lançado oficialmente no início de maio. Atualmente o Kolab funciona como um laboratório cooperativo de produção áudio visual onde pesquisa e desenvolve tecnologia criativa de comunicação.

– O studio comunitário se manteve em atividade nestes quatro anos graças a uma parceria com seus colaboradores e pelos serviços prestados a terceiros. Nossa missão é potencializar iniciativas de impacto social por meio de ferramentas áudio visuais e atuar como uma incubadora de projetos culturais que incorporam tecnologias criativas. Dentro desta proposta também oferecemos alguns serviços como coberturas de eventos, ensaios de produção de shows, entrevistas e gravações para empresas e projetos – esclarece.

Por: Júlio Amaral


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)
Untitled Document