sábado, 25 de janeiro de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Transplante de medula óssea em paciente sem parentesco é feito em Volta Redonda

Transplante de medula óssea em paciente sem parentesco é feito em Volta Redonda

Matéria publicada em 14 de janeiro de 2020, 18:30 horas

 


Paciente junto à equipe médica em comemoração ao sucesso do transplante
(Foto: Divulgação)

Volta Redonda- O Hospital Unimed fez o primeiro transplante de medula alogênico, não aparentado, ou seja, o doador foi encontrado no Redome – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea, e não possuía nenhum grau de parentesco com o paciente. Paulo Moura, de 62 anos, portador de mielofibrose – um tipo raro de câncer que afeta as células responsáveis pela produção de sangue na medula óssea- recebeu o transplante de uma doadora da França.
– Gostaria de pedir que as pessoas sejam doadoras de medula óssea. Eu, graças a Deus, consegui uma doadora lá da França e nós temos pessoas aqui ainda precisando de um transplante – disse o paciente durante uma comemoração oferecida pelo hospital pelo sucesso do procedimento.
Paulo descobriu a doença durante uma consulta de rotina. Foi um ano de exames até chegar ao diagnóstico, um longo período de tratamento e cerca de seis meses a espera de um doador.
– Fui um felizardo. Tive três doadores 100% compatíveis, além de minhas filhas que tinham 50% de compatibilidade – contou o paciente acrescentando ainda: “Já suspeitava que a medula tinha pegado, mas a sensação de ser surpreendido pela equipe do Hospital com a notícia é de renascimento. É claro que ainda tenho um caminho a percorrer, mas o principal era a medula pegar. Durante os 42 dias de internação fui muito bem cuidado. A equipe de enfermagem é espetacular. Médico é cada um melhor que o outro”, finalizou.
Para se tornar um doador basta procurar o hemocentro do estado e agendar uma consulta. Mais informações pelo site: http://redome.inca.gov.br
O ato foi um marco importante para a unidade hospitalar que já realizou mais de 40 procedimentos, sendo o único hospital da região autorizado a fazer transplantes do tipo autólogo e alogênico – com doadores aparentados.
– Estamos muito felizes com este resultado e temos certeza de que esse é somente o primeiro de muitos casos de sucesso que estão por vir. Trabalhamos de maneira contínua com foco em humanização, tecnologia e profissionalização com o compromisso de entregar a melhor experiência em cuidar. Esse transplante confirma o quanto o Hospital Unimed Volta Redonda está preparado para atender casos de alta complexidade e vamos continuar investindo cada vez mais – declarou o vice-presidente da Instituição, Dr. Vitório Moscon Puntel.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    SAÚDE ao Paulinho que DEUS te abençoe tudo de bom. Colega de infância torcedores do Voltaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Untitled Document