sexta-feira, 15 de novembro de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda entra em ‘estado de alerta’ em decorrência das chuvas

Volta Redonda entra em ‘estado de alerta’ em decorrência das chuvas

Matéria publicada em 12 de novembro de 2015, 09:19 horas

 


Decreto assinado pelo prefeito Neto deixa estrutura municipal à disposição da Defesa Civil em período de chuvas

Rubens foto

Rubens Siqueira: ‘Objetivo é estabelecer um plano já integrado no contingenciamento do município’
(Foto: Divulgação-PMVR)

Volta Redonda- O prefeito Antônio Francisco Neto (PMDB) colocou a Defesa Civil e os principais setores da administração pública em estado de alerta. O decreto assinado por Neto no último dia 21 deixa estrutura municipal (pessoal e equipamentos) à disposição da Defesa Civil para agirem prontamente em qualquer emergência decorrente das chuvas, que ocorrem frequentemente no período de novembro até março.

A previsão é que nos próximos cinco meses aconteçam fortes chuvas ou situações da natureza que seja necessário à intervenção rápida do poder público, para evitar maiores consequências para a população, principalmente em locais onde o risco de acidentes naturais seja maior.

– O objetivo é estabelecer um plano já integrado no contingenciamento do município, frente a ações possíveis de natureza hídrica, geológica e humana – disse o coordenador da Defesa Civil, Rubens Siqueira.

Segundo Siqueira, isto representa todo um cenário de prevenção que agrega todos os setores: estrutura, pessoal, profissional e equipamentos que irão compor as ações no contingenciamento de pronta resposta, de forma rápida e segura. Durante o “estado de alerta”, as secretarias municipais de Obras, através do Departamento de Máquinas e Veículos; Planejamento; Serviços Públicos; Ação Comunitária; Meio Ambiente; Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto); Suser (Superintendência de Serviços Rodoviários) e Conselhos Tutelares, atendam as necessidades da Coordenadoria de Defesa Civil.

O coordenador acrescentou que a Defesa Civil de Volta Redonda tem realizado de abril a outubro ações de intervenção, prevenção e de respostas no monitoramento das áreas públicas com risco de ocupações irregulares, orientando a população com relação ao procedimento seguro quanto a não fazer escavações e obras diversas sem o acompanhamento de um responsável técnico.

– Outra medida é a conscientização do público contra a degradação das margens de rios e córregos, como a não fazer o lançamento de materiais que venham a obstruir os seus leitos. Temos utilizado o ciclo de palestras e debates em escolas públicas, privadas e universidades, com o objetivo de construir uma prática permanente no sentido de multiplicar as ações de antecipação e prevenção de desastres, seja no lar, no trabalho, na escola, no lazer e no trânsito – frisou Siqueira.

Plantão 24h

O coordenador destacou ainda que a Defesa Civil de Volta Redonda trabalha numa escala permanente de 24 horas, tanto em estrutura operacional e logística para o emprego de uma pronta resposta junto à comunidade, principalmente através do telefone 199, no Ciosp (Centro Operacional de Segurança Pública).


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

3 comentários

  1. Avatar

    Parabéns PMVR muito boa essa postura.
    Mais não se esqueça de pagar em dia o equipamento que foi mencionado aí na matéria estar a disposição pois sei que os donos desses equipamentos que prestam serviço a PMVR pela firma GeoMaq estão sem receber os pagamentos de setembro e outubro e são obrigados a manter manutenção e combustível por conta própria esse pessoal está sofrendo pensa neles também.

    • Avatar

      É preciso pensar que já já eles não vão ter condições de continuar abastecendo e vão parar os equipamentos e aí eu quero ver atende a Defesa Civil e a população, tenho pena desses proprietários e motoristas bem como os operadores de máquinas falo dessa firma por que conheço muito bem essa situação de perto.

  2. Avatar

    O bom é que deve aumentar o nível do Rio Paraíba do Sul.

Untitled Document