>
quinta-feira, 11 de agosto de 2022 - 15:40 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda: Pneumologistas farão ações em alusão ao Dia Mundial da Asma

Volta Redonda: Pneumologistas farão ações em alusão ao Dia Mundial da Asma

Matéria publicada em 2 de maio de 2016, 21:25 horas

 


Volta Redonda – Nesta terça-feira (3) se comemora o Dia Mundial da Asma e para lembrar a data, a Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Estado do Rio de Janeiro (Sopterj) tem mobilizado seus colaboradores para promoverem palestras públicas em diversos municípios do estado. Volta Redonda será uma delas com o evento: “Asma: Mitos e verdades sabendo mais sobre a doença”.

A palestra acontece neste sábado (7), no Centro de Estudos do Hospital Unimed Volta Redonda. A ação é aberta ao público, profissionais da área de saúde, clientes e interessados. Além da participação da Sopterj, a programação vai contar com a participação da Liga Acadêmica de Pneumologia do UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda e médicos pneumologistas da cooperativa.
Segundo o professor do UniFOA e presidente da Sopterj, Gilmar Zonzin, é muito importante que as pessoas que sofrem com asma tomem consciência de que é possível garantir mais qualidade de vida buscando tratamento e seguindo todas as orientações médicas, sem restrições.
– A ação pretende motivar as pessoas a buscarem tratamento constante e adequado. Os pneumologistas que compõem nossa diretoria e filiados, parceiros, estarão promovendo palestras desmistificadoras, falando sobre a doença, o diagnóstico e o tratamento adequado para cada situação, assim como combatendo o preconceito em torno do uso de medicamentos, como a famosa bombinha – comentou Zonzin.
Como o número de vagas para participar do evento é limitado, é preciso se inscrever. Para isso, basta enviar um e-mail para [email protected] ou ligar para (24) 2102-2265.

A doença

A asma é uma das doenças mais frequentes no mundo e a estimativa é que atinja cerca de 300 milhões de pessoas. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, por ano, acontecem 116 mil internações e aproximadamente 2.300 óbitos, na maioria das vezes por falta de tratamento contínuo e de uso inadequado dos medicamentos. A maioria dos asmáticos crônicos vive sob o medo das crises. Outra preocupação é com relação à gripe H1N1, já que os doentes fazem parte do grupo de risco e que precisa ser vacinado.
De acordo com especialistas, a maioria das vezes os sintomas surgem na infância e uma boa parte desses pacientes não apresentam mais complicações durante a adolescência e início da idade adulta, podendo voltar a ter somente mais tarde. Algumas só apresentam sintomas de asma mais tardiamente, após os 40 anos de idade.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

8 comentários

  1. A comemoração será no alto forno da CSN.

    DANOS CAUSADOS PELA CSN NÃO MODIFICAR O DIRECIONAMENTO E A POLÍTICA JUNTO À COMUNIDADE EM QUE ESTÁ A TANTOS ANOS INSERIDA.

  2. A comemoração será no alto forno da CSN.

    Enquanto essa empresa poluidora sem nenhum programa de retorno à população em termos dos incontáveis danos por ela causados, não poderemos comemorar nada, ainda que exista campanhas enquanto não houver cobrança ao gringo poluidor continuarão sofrendo as pessoas que querem respirar e não conseguem.

    QUE DEUS ILUMINE O GRINGO PARA QUE ELE PENSE RAPIDAMENTE EM ALGUMA FORMA DE AUXILIAR O MUNICÍPIO AINDA QUE NÃO LHE TRAGA LUCROS MATERIAIS… MAS QUEM SABE ELE NÃO PROSPERE ESPIRITUALMENTE FALANDO PORQUE ELE NO MOMENTO ESTÁ MAIS POLUÍDO QUE O PRÓPRIO ALTO FORNO, CONHECEM PAU DE GALINHEIRO?

    ESTE COMENTÁRIO É EM NOME DAS INÚMERAS MÃES QUE SOFREM COM SEUS FILHOS ASMÁTICOS.

  3. Emissário do Mestre

    Na condição de asmático, concordo plenamente com o comentário do Asmático: “Comemorar?”, só quem tem asma sabe o drama que é ter uma doença crônica e debilitante, onde a única estratégia de controle é tomar medicação a base de corticoides a vida inteira!

  4. Comemora-se o combate a asma.

  5. COMEMORAR?

  6. Muitos pacientes com asma não conhecem a fibrose cistica e acabam morrendo pelo tratamento errado ja que nossa cidade não está preparada e qualificada para essa doença se puder sitar na palestra essa doença e seus sintomas que são muito parecidos poderiam salvar mais vidas. …

  7. Os pneumologista poderia fazer uma palestra sobre a fibrose cística, ela é uma doença crônica que tem levado muitas crianças ao óbito também, essa doença afeta principalmente os pulmões é pneumonia de repetição, tosse crônica, dificuldade para ganhar peso e estatura, diarreia, pólipos nasais e suor salgado que é o normal, é uma doença genética ainda sem cura conhecida também como Doença do beijo salgado e desencadeia problemas digestivos também, e por causa dessa doença e falta de diagnóstico muitas crianças morrem, seria uma ótima palestra.

  8. A fibrose cística é uma doença, que não tem cura e é pouco divulgada,e quando procuramos algum médico a maioria não sabe como agir,ou medicar,aqui na região.

Untitled Document