sexta-feira, 23 de agosto de 2019

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda recebe 22 mil litros de leite de agricultura familiar

Volta Redonda recebe 22 mil litros de leite de agricultura familiar

Matéria publicada em 3 de abril de 2018, 16:58 horas

 


Cidade implantou Plano Nacional de Alimentação Escolar; leite é para atender alunos da rede municipal

Volta Redonda – A prefeitura recebeu na manhã de terça-feira (03) 22 mil litros de leite, produzidos por agricultores familiares, para atender a rede municipal de ensino. A compra faz parte do Plano Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Até o final do ano letivo de 2018 serão entregues 420 mil litros de leite para atender os alunos de 93 unidades.

A Cooperativa Agropecuária de Nossa Senhora do Amparo, com mais de 100 cooperados em toda região, é que está fornecendo o leite as unidades. “Essa é primeira oportunidade que temos para fornecer para o Poder Público. Esse projeto é muito benéfico para toda região. Quero agradecer ao prefeito Samuca e a toda prefeitura”, disse Teodoro Carlos, presidente da cooperativa.

A cooperativa foi contratada após chamamento público para aquisição de gêneros alimentícios diretamente da Agricultura Familiar e do Empreendedor Familiar Rural. O contrato tem valor de R$ 1,3 milhão. “Isso vai gerar renda para a região, através de nossos cooperados, que poderão investir mais nas produções”, acrescentou Teodoro.

O chamamento público aconteceu em parceria entre as secretarias de Educação (SME) e Desenvolvimento Econômico e Turismo (Smdet) e Emater-Rio (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro).

Até o final do ano serão entregues 420 mil litros de leite para alunos da rede municipal  (Gabriel Borges - Secom)

Até o final do ano serão entregues 420 mil litros de leite para alunos da rede municipal (Gabriel Borges – Secom)

Além de leite, através do chamamento, a prefeitura vai adquirir durante o ano letivo R$ 185.148,80 de olerícolos (frutas, verduras e legumes), da Associação de Produtores de Santa Rita e Região. Já a agricultora Cristini Franco, durante o ano, fornecerá para a SME R$ 20 mil de hortaliças orgânicas certificadas.

Segundo dados da Emater, mais de 150 produtores serão beneficiados diretamente com aumento de renda e consequente qualidade de vida. O prefeito Samuca Silva destacou a importância do projeto.

-A implantação do Plano Nacional de Alimentação Escolar foi um marco histórico pra cidade. O chamamento público foi um sucesso, pois reuniu produtores de toda a região, o que nunca aconteceu. Esse projeto gera renda e mais investimentos na produção dos agricultores familiares – disse.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães, o PNAE é benéfico tanto para os alunos quanto para os produtores. “Nosso objetivo é fortalecer a agricultura familiar da nossa região. Antigamente, esses alimentos eram fornecidos por apenas uma empresa, o que foi mudado agora, dando oportunidade para que produtores da região possam fornecer para a prefeitura e gerar renda”, destacou.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Agricultura familiar com leite embalado em “modelo industrial”? hummm tá certo!

  2. Avatar

    Eu tenho por hábito consumir só produtos da cidade e região, e mais próximo de mim. Se produzirem queijo e manteiga podem contar com um consumidor certo. Ainda arrumo clientes para a cooperativa.

  3. Avatar

    Parabéns a todos os agricultores e produtores envolvidos parabéns Carlinho e Dutra a Sr presidente da cooperativa vocês merecem só falta fazer aquele queijo e manteiga.um verdadeiro show

  4. Avatar

    Muito bem! Parabéns Samuca e Joselito!

    Esta é uma política pública que favorece o desenvolvimento local e o povo.

  5. Avatar

    Muito bom o fornecimento de alimento as escolas púbicas. Mas eu gostaria saber qual o valor unitário de cada litro de leite entregue as escolas. Quando não é discriminado os itens com seus valores, já da a impressão de superfaturamento. Que o prefeito nos informe esses valores.

Untitled Document