segunda-feira, 25 de outubro de 2021 - 08:29 h

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda tem novo teatro no Colégio Getúlio Vargas

Volta Redonda tem novo teatro no Colégio Getúlio Vargas

Matéria publicada em 30 de dezembro de 2016, 22:26 horas

 


Inauguração do espaço ocorreu nesta sexta-feira e contou com a apresentação do humorista Nelson Freitas, famoso por participação no Zorra Total

Moderno e espaçoso: Teatro Maestro Franklin fica no Colégio Getúlio Vargas e conta com lugar para quase 800 pessoas (Foto: Divulgação PMVR)

Moderno e espaçoso: Teatro Maestro Franklin fica no Colégio Getúlio Vargas e conta com lugar para quase 800 pessoas (Foto: Divulgação PMVR)

Volta Redonda – Com lugar para quase 800 pessoas, o Teatro Maestro Franklin de Carvalho Junior, que fica no Colégio Getúlio Vargas, foi inaugurado no início da noite desta sexta-feira (30) com apresentação do humorista Nelson Freitas, do programa Zorra Total, da Rede Globo. Além de Freitas – ator, produtor e humorista com participação em mais de 20 programas da TV brasileira, além de filmes e peças teatrais – a programação de inauguração contou com várias outras atrações, como apresentações de peças de grupos da região e musicais da Academia da Vida, da Banda e Coral Municipal.

O investimento feito no teatro foi de cerca de R$ 5 milhões, com verbas do próprio município.

– Podemos dizer que é uma obra das mais avançadas, favorecendo as ações de reunir num só local, grupos de teatro do município, um espaço para shows, projetos educacionais, dotado de toda a infraestrutura em acústica, ar-condicionado central, entrada independente e excelente localização. Poderão ser feitas parcerias com a Secretaria Municipal de Cultura (SMC) para eventos diversos, valorizando o estudante e o ensino público. A inauguração do teatro representa este grande passo para a educação, a cultura e a arte no município – destacou o presidente da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), José Luiz de Sá.

O teatro tem 1,7 mil m2 de área construída, em três pavimentos – subsolo e térreo com mezanino. O espaço tem entrada interna pelo Colégio Getúlio Vargas e entrada independente pela Rua 154, e tem capacidade para 766 pessoas, com total acessibilidade, com locais para cadeirantes e assentos especiais para pessoas obesas.

A recepção do teatro tem espaço suficiente para uma galeria de artes, criando mais um espaço público de exposições para os artistas, que já contam com o Espaço das Artes Zélia Arbex, na Vila Santa Cecília.

Na parte interna, foi criado um novo espaço – a sala multiuso – que poderá abrigar cursos, ensaios, palestras, seminários ou ainda projeções para debater filmes ou documentários. O mezanino na parte superior do auditório tem 166 lugares, com visão total para o palco de 260 metros quadrados. O teatro conta ainda com dois camarins – feminino e masculino – totalmente equipados. O arquiteto do IPPU-VR (Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano de Volta Redonda), Augusto Ferreira Esteves, é autor do projeto, o mesmo responsável pela construção da sede do projeto Volta Redonda Cidade da Música, na Vila Mury. Cerca de seis mil alunos das escolas da Fevre serão beneficiários diretos pelo investimento.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

7 comentários

  1. Só tem que educar bem os estudantes para eles não rasgarem as poltronas do teatro, picharem, encher de chiclete etc. O vandalismo juvenil é terrível nessa cidade. O ideal é fazer excursão para a Casa de Detenção para mostrar a realidade de quem prefere o crime e não gosta da vida boa e tranquila de ser um estudante.

  2. Platão,
    Isto aí já é um caso para o super Samuca.

  3. Cadê as fotos da inauguração?…a matéria não diz se há iluminação própria de teatro no local…

  4. Tá ruim mas tá bom.

  5. E A RODOVIA DO CONTORNO????? E O FAPS?????

    Que BELEEEEEEZA!!!!! LINDO !!! Agora eu pergunto: E A RODOVIA DO CONTORNO???? E O FAPS?????

  6. Ótima notícia! Agora é utilizar o espaço para atividades culturais.

  7. PLATÃO, O FILÓSOFO

    Enquanto isso, os computadores da biblioteca não funcionam até hoje, após inauguração.

Untitled Document