quinta-feira, 9 de julho de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Voluntária reclama de atendimento no abrigo para moradores em situação de rua em Volta Redonda

Voluntária reclama de atendimento no abrigo para moradores em situação de rua em Volta Redonda

Matéria publicada em 2 de abril de 2020, 17:22 horas

 


 

Volta Redonda– A voluntária Misslaine Pereira entrou em contato com o DIÁRIO DO VALE para reclamar do atendimento no abrigo improvisado na Arena Esportiva para os moradores em situação de rua. Ela narrou que no local não há colchões para os 27 abrigados, que segundo ela, estão dormindo em papelões no chão. Além disso, a voluntária comentou que as refeições para o almoço e janta chegam, por volta das 12h54, e que anteontem a alimentação da janta azedou, pois não foi refrigerada.
– Eles não têm colchão para dormir, estão dormindo em papelão no chão. A mesma comida que chega para o almoço é a da janta, mas não tem geladeira para colocar.
Ela explicou que é voluntária social e, antes dos moradores em situação de rua irem para o abrigo, ela já acompanhava a situação deles, em Volta Redonda.
– Onde eles estão tem um fogão, mas me informaram que eles (moradores) não podem usar. Eu ainda levei três cestas básicas para eles, a maioria dos objetos de higiene como toalha de banho, eu que doei, porque lá não tem essas coisas – falou.
A voluntária disse ainda à reportagem que quando reclamou da situação com os funcionários da prefeitura, que estão no local, passou a ser impedida de entrar.
O DIÁRIO DO VALE entrou em contato com a assessoria de imprensa da prefeitura que informou que em relação a alimentação e os horários, é servido café da manhã, almoço e janta.
– Sendo que almoço e janta chegam no mesmo horário, sendo disponibilizado geladeira para armazenamento do alimento e forno para aquecimento das refeições para janta. Mas, a partir desta data, a janta será servida no horário noturno. Os talheres são descartáveis para a segurança dos assistidos – disse em nota.
Em relação ao dormitório, a prefeitura desmentiu a voluntária e disse que “há 27 colchões, conforme o número de assistidos”.
Perguntando sobre os grupos que já fazia trabalho voluntário com esse público se vão ter livre acesso no abrigo, a prefeitura informou que: “Em relação a sociedade civil, as colaborações são bem-vindas, porém como já sinalizado o serviço foi criado para que os usuários tivessem condições de realizar o isolamento social, conforme orientação da OMS (Organização Mundial da Saúde). Portanto, tanto para proteção deles como dos voluntários, precisamos pensar em estratégias para mantermos o nosso objetivo – disse a prefeitura em outro trecho da nota e orientou: “Nossa orientação é para que as visitas sejam feitas de forma agendada, para que não coloquem nem os usuários e nem os voluntários em risco”, finalizou a nota.

Assistidos recebem acompanhamento diário, informa a prefeitura

A prefeitura informou que o abrigo municipal montado na Arena Esportiva, no bairro Voldac, tem 27 usuários e que o espaço é acompanhado diariamente por uma equipe do Consultório na Rua, composta por enfermeiros, psicólogo, técnico de enfermagem, assistente social, além da equipe da Saúde Mental, que cuida e realiza atividades individuais com os abrigados.
Segundo a prefeitura, todos os dias, até às 20h, eles têm atividades físicas, oficina de música e cinema. Após esse horário, ficam com um cuidador e um guarda municipal. Nesta quarta-feira, dia 1º, um grupo de voluntários ofertou aos assistidos no abrigo corte de cabelo.
Entre os abrigados está Juarez Fernandes Constantino, de 45 anos, que vive nas ruas há muito tempo. Ele conta como estão sendo os dias no abrigo.
– Tive problemas com a minha família e, por isso, fui parar nas ruas. Vir pra cá foi a melhor coisa que me aconteceu. Aqui faço as minhas refeições regulares, cuido da minha higiene pessoal e tenho tratamento médico. Estamos tão bem aqui e cuidamos desse espaço como se fosse a nossa casa – disse Juarez.
O objetivo da Prefeitura de Volta Redonda é que todas as pessoas em situação de rua sejam acolhidas no espaço.
– Estamos fazendo abordagens, explicando a eles como está funcionando o abrigo e incentivando-os a saírem das ruas. Continuamos buscando alternativas para proteger a população de Volta Redonda. E não vamos parar enquanto o vírus estiver circulando na cidade – disse o prefeito Samuca Silva.
De acordo com o secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, os abrigados precisam seguir algumas regras de convivência.
– Eles não podem entrar e sair. Precisam respeitar esse período de restrição, pois, caso tenham o vírus, poderão contaminar os usuários que permaneceram no abrigo temporário. Além disso, os acolhidos devem contribuir com a limpeza e manutenção do espaço e da higiene pessoal, evitar contato físico e aglomerações, respeitando o distanciamento necessário entre os acolhidos – disse o secretário.

Isolamento

O espaço conta com um local de isolamento que será utilizado para os usuários que apresentem sintomas suspeitos da Covid-19. Para esses usuários serão disponibilizadas máscaras, álcool em gel, além de orientações quanto à importância do cuidado com a separação de objetos pessoais e cuidados de higiene, como a lavagem das mãos. Pessoas que tiverem agravamento do quadro, sem melhora com o uso de medicação, serão encaminhadas para unidades de referência.
O município conta ainda com outros locais para atender as pessoas em situação de rua, como o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro POP, o Serviço de Atendimento ao Migrante (SAM), que funciona na rodoviária, e o Abrigo Municipal Seu Nadim.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

5 comentários

  1. Avatar

    Ana
    São as pequenas ações quse ver um grande homem! Mas pelo jeito tdo esta perdido.

  2. Avatar
    Gottfried Leybovitts

    Esse prefeito, que esconde seu verdadeiro nome, precisa parar de usar os necessitados para se promover, mentindo à população. Tratar dessa forma desumana alguém que não tem nada na vida é cretinice. Espero quem quem o elegeu mude de idéia esse ano e vote em alguém que não seja canalha quanto o atual prefeito.

  3. Avatar

    O Sr Samuca devia fazer igual ao Rodrigo Drable. Vai, ajuda, come , dorme no locar. Aí a gente acredita na Prefeitura

  4. Avatar

    O senhor é meu pastor nada me faltará deitar me faz andar em verde pasto Ghia em aghas trankilo refrigera minha alma pela vereda da justiça po amo do seu nome ainda Kim eu ande pelo vale da sombra da morte não temerei mal nenhum porke atua vra está comigo a tua mão me ghardar

Untitled Document