sábado, 8 de agosto de 2020

TEMPO REAL

 

Capa / Cidade / Volta Redonda intensifica abordagens a moradores em situação de rua na pandemia

Volta Redonda intensifica abordagens a moradores em situação de rua na pandemia

Matéria publicada em 23 de junho de 2020, 18:13 horas

 


Equipe da prefeitura fez o atendimento de moradores em situação de rua diariamente
(Foto: Gabriel Borges- Secom)

Volta Redonda– As abordagens aos moradores em situação de rua em Volta Redonda estão sendo intensificadas na pandemia pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), com objetivo de criar vínculos de confiança para convencer essas pessoas a saírem da situação de rua e ingressarem na rede de proteção do município ou a reinserção familiar. Nesta terça-feira, dia 23, a abordagem foi realizada na Vila Santa Cecília, Aterrado, Avenida Beira-Rio e Retiro. Na segunda-feira, dia 22, cerca de 10 pessoas foram abordadas no bairro Aterrado pelas equipes.

O serviço, que funciona toda segunda e terça-feira das 13h às 17h; quarta-feira das 15h às 21h; quinta e sexta-feira das 8h às 14h e sábado domingo em regime de plantão beneficia mensalmente 60 pessoas, entre idosos, adultos, crianças e adolescentes. Ele é ofertado de forma continuada e programada, com a finalidade de assegurar o trabalho social de abordagem e busca ativa, que identifique na cidade a incidência de situações de risco pessoal e social, por violação de direitos, como trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, uso abusivo de drogas e álcool, dentre outras.

Segundo o secretário municipal de Ação Comunitária, Ailton carvalho, o objetivo do trabalho é de identificar as situações de risco social e pessoal.

– Após a identificação dessas situações, mediante aproximação, escuta qualificada e construção de vínculo com os usuários, o Serviço articula com a rede de serviços socioassistenciais, e demais políticas públicas, os encaminhamentos necessários dessas pessoas – explicou o secretário.

Quando há aceitação de sair da rua, moradores são encaminhados para lugares como o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua, o Centro POP, que fica no bairro Aterrado e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h; o Abrigo Municipal Seu Nadim, no bairro Nossa Senhora das Graças ou para o abrigo localizado na Arena Esportiva, no bairro Niterói, e com capacidade para atender até 40 pessoas.

O Centro Pop proporciona serviços de higiene pessoal, alimentação, retirada de documentos, contato familiar e atendimento psicossocial, e atende uma média de 40 pessoas por dia. Já o Abrigo Municipal Seu Nadim é um espaço de acolhimento provisório para adultos munícipes em situação de rua, encaminhados pelo Centro Pop, para de resgatar os vínculos familiares, sociais e comunitários, assegurando a autonomia dos usuários.

Atualmente, o espaço atende 13 pessoas em acolhimento, seguindo as orientações sobre o distanciamento das camas no quarto, durante 24h, todos os dias. No espaço criado para a proteção da população em situação de rua na Arena Esportiva, a estrutura conta com um espaço de isolamento para aqueles que apresentem sintoma suspeito de Covid-19 e, caso aconteça o agravamento do quadro, sem melhora com o uso de medicação, são encaminhadas para unidades de referência.

De acordo com o prefeito Samuca Silva, a atuação da equipe tem sido fundamental, principalmente nesse período.

– É um momento difícil para todos, principalmente para quem vive nas ruas. Os profissionais do serviço de abordagem insistem no convencimento diário para proteger pessoas que se encontram em situação de rua, mas a decisão de aceitar acolhimento é da própria pessoa – explicou o prefeito.


Comente com Facebook
(O Diário do Vale não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

Um comentário

  1. Avatar

    Até que enfim.Valeu a pena as críticas aqui no Diário do Vale feita por diversos leitores, sobre os grupos que se concentravam na Vila Santa Cecília.

Untitled Document